De novo: Mar do Sertão foi comparada com outra novela da Globo

Whatsapp

A Dramaturgia da Globo parece ter adotado a máxima “qualquer semelhança é mera coincidência”. As novelas, é bem verdade, quase sempre revisitam histórias contadas em produções anteriores. É o que se vê agora em Mar do Sertão.

Mar do Sertão

Além das comparações com Cordel Encantado (2011), por conta da ambientação, e Flor do Caribe (2013), devido ao triângulo amoroso central, o folhetim das seis tem apresentado semelhanças com Pantanal, remake em exibição às nove.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Brasil na tela da TV

Pantanal

Leia mais

O site Notícias da TV listou os pontos em comuns das tramas. Como pano de fundo, Mar do Sertão e Pantanal trazem paisagens encantadoras, de um Brasil que o próprio brasileiro desconhece.

A fuga do eixo Rio de Janeiro – São Paulo, onde as novelas costumam ser ambientadas, revela cenários deslumbrantes: Pantanal se passa num dos maiores biomas do país; Mar do Sertão foi rodada em Pernambuco e Alagoas.

Além disso, as duas produções retomaram uma antiga tradição, a das cenas do próximo capítulo – recurso utilizado para deixar o espectador curioso com o que irá ocorrer no dia seguinte e, por consequência, fazê-lo voltar a assistir o conteúdo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Time que está ganhando…

Mar do Sertão

O elenco da obra assinada por Mário Teixeira traz três nomes que marcaram presença no enredo de Bruno Luperi. O destaque maior fica por conta de Renato Góes, que viveu o protagonista das nove, José Leôncio, na primeira fase. Ele não teve muito tempo para se despedir do fazendeiro, emplacando logo na sequência o malandro Tertulinho.

Giovana Cordeiro, que também apareceu nos primeiros capítulos de Pantanal, agora marca presença às seis com um tipo bastante próximo. A prostituta Generosa – que teve um filho com Zé Leôncio – deu lugar a um tipo mais astuto, que atende por Xaviera.

Ainda, Enrique Diaz. Gil, pai de Juma Marruá (Alanis Guillen), passou pela fase inicial. Em Mar do Sertão, o ator é Timbó, que também luta, embora sem muito entusiasmo, pelo pão de cada dia e pela manutenção de suas terras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

V de vingança

Pantanal

Outras semelhanças entre Mar do Sertão e Pantanal dizem respeito à narrativa. A tão falada vingança das nove também está presenta às seis. No remake, Alcides (Juliano Cazarré), Muda (Bella Campos) e Juma se unem para acabar com Tenório (Murilo Benício), culpado por uma série de tragédias em torno de seus pais.

No folhetim inédito, Zé Paulino (Sério Guizé), que foi dado como morto, volta à cidade de Canta Pedra para se vingar de Tertulinho. O rapaz conquistou Candoca (Isadora Cruz) após o desaparecimento do peão, que pretende também castigar os poderosos do lugarejo, salvando o povo dos desmandos de políticos e coronéis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vale a pena ver de novo

Mar do Sertão

O plot vingança, aliás, já serviu para várias novelas da Globo: Fera Radical (1988), Tieta (1989), Fera Ferida (1993), Chocolate com Pimenta (2003), O Outro Lado do Paraíso (2017)…

Especificamente em Flor do Caribe, também das seis, o curso seguiu tal qual Mar do Sertão: o mocinho desaparecido voltou à trama quando a mocinha estava unida ao vilão, que, apesar das falhas de caráter, era um bom marido e um pai. O bandido, claro, descompensou de vez – o que deve acontecer com Tertulinho.

Para completar, a heroína também estava grávida do grande amor quando subiu ao altar. A sensação de “já vi essa história antes” vem da reprise recente da trama de Walther Negrão, resgatada pela Globo durante a pausa nos títulos inéditos por conta da pandemia de Covid-19.

Coincidências ou não, fato é que Mar do Sertão tem cumprido a tarefa de manter o horário das seis em alta na audiência e com boa repercussão. O mesmo pode ser observado em Pantanal na faixa das nove.

Whatsapp


Leia também