De Cambalacho a Amor de Mãe: os destaques da carreira de Regina Casé - TV História

De Cambalacho a Amor de Mãe: os destaques da carreira de Regina Casé

Whatsapp

Aniversariante do dia, Regina Casé completa 67 anos nesta quinta (25). A atriz nasceu em 1954, filha do escritor Geraldo Casé e de Heleida Barreto.

Ela entrou para a vida artística ainda jovem, em 1970, aos 16 anos, fazendo o curso de teatro de Sérgio Britto. Depois, fez parte do grupo Asdrúbal Trouxe o Trombone, que fez bastante sucesso no final dessa década.

A entrada na televisão veio no início dos anos 1980, em participações no humorístico Chico Anysio Show e nas novelas Guerra dos Sexos e Vereda Tropical.

Confira abaixo importantes momentos de Regina Casé na televisão brasileira:

Cambalacho

Após fazer pontas em novelas e humorísticos da Globo, Regina ganhou seu primeiro papel de destaque em 1986, na novela Cambalacho, de Silvio de Abreu. Ela era Albertina Pimenta, a Tina Pepper. Na história, sonha ser uma cantora famosa e usa uma peruca para imitar o cabelo de sua musa, Tina Turner. No final, acaba fazendo sucesso.

TV Pirata

Entre 1988 e 1990, Regina integrou o elenco do humorístico TV Pirata, que revitalizou o gênero na televisão brasileira. No programa, viveu diversos personagens, incluindo participação como a secretária da novela Fogo no Rabo e satirizando socialites cariocas no Plantão da Farmácia Central.

Programa Legal

Entre 1991 e 1992, Regina apresentou, junto com Luiz Fernando Guimarães, o Programa Legal. A atração era exibida mensalmente e tinha como foco a divulgação de matéria sobre diversos assuntos usando o humor. Depois do cancelamento dessa atração, Regina comandou o Brasil Legal, que seguia mais ou menos o mesmo esquema, entre 1995 e 1997, integrando a Terça Nobre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


As Filhas da Mãe

Depois de apresentar o Muvuca entre 1998 e 2000, Regina voltou às novelas em As Filhas da Mãe, exibida entre 2001 e 2002. A trama não foi bem na audiência, mas a personagem dela, Rosalva, foi um dos destaques da história. Regina, inclusive, foi elogiada pela atuação.

Esquenta

Entre 2011 e 2017, Regina comandou, no início das tardes de domingo, o Esquenta. O programa foi criado para ser um especial de férias de verão, mas fez sucesso e acabou tendo cinco temporadas. Na atração, se apresentavam representantes de gêneros como pagode e funk carioca, além de dançarinos, DJs e convidados especiais.

Amor de Mãe

Regina voltou às novelas em 2019, como a Dona Lurdes de Amor de Mãe. Na trama de Manuela Dias, ela procura o filho Domênico. A produção foi interrompida em março do ano passado, por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus, mas voltará ao ar em breve, com o desfecho totalmente gravado.



Leia também