Das novelas para as ruas: por onde anda Daniel Ávila, o Dudu de A Viagem? - TV História

Das novelas para as ruas: por onde anda Daniel Ávila, o Dudu de A Viagem?

Whatsapp

Se engana quem pensa que a carreira de Daniel Ávila começou em A Viagem, produzida em 1994 pela Rede Globo e que está sendo exibida atualmente pelo canal Viva.

Antes do remake de Ivani Ribeiro, o jovem ator, nascido Daniel Rosenzweig Ávila, no dia 28 de dezembro de 1984, no Rio de Janeiro (RJ), passou num teste, aos seis anos, concorrendo com mais de 100 crianças, para viver Zezinho, o filho do protagonista Zé Trovão (Almir Sater), em A História de Ana Raio e Zé Trovão, da saudosa Rede Manchete.

Depois, já na Globo, participou de um episódio do Você Decide em 1993 e, finalmente, no ano seguinte, ganhou o papel de Dudu em A Viagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Na trama, é o filho mais jovem de Otávio Jordão (Antonio Fagundes) e irmão de Tato (Felipe Martins). Tem 12 anos e está na fase de colecionar tudo o que gosta.

Apesar de ter feito a novela quando tinha apenas nove anos, ele conta que é reconhecido nas ruas até hoje por causa do personagem.

Depois disso, esteve em Malhação (1997 e 2000), Corpo Dourado (1998), Era uma Vez (1998), Agora é que São Elas (2003), Um Só Coração (2004), Floribella (2005), O Profeta (2006), Amigas e Rivais (2007) e Cinquentinha (2009).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Suas três últimas produções no vídeo foram Rei Davi (2012) e Milagres de Jesus (2014), na Record, e um episódio da série Se Eu Fosse Você (2015), da Fox.

Entre 2007 e 2016, Daniel foi casado com a atriz Karla Tenório, com quem contracenou em Agora é que São Elas e Amigas e Rivais. Eles tiveram uma filha, Flor.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Longe do vídeo, o ator contou, em entrevista recente ao Gshow, que trabalha como dublador e artista de rua. “Trabalho na rua com arte pública, no front mesmo. Faço dublagem e amo, estou longe do glamour, mas sim no forte de batalha, frente de discurso”, declarou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Ainda sobre a atual fase, ele desabafou. “Sou artista há muitos anos e é um desafio absurdo ser ator nesse país, absoluto, consome nossa vida inteira. Desejo que eu possa fazer minha arte com mais facilidade, sem tanto cansaço. Às vezes fico com medo de não ter energia para fazer o que eu faço, encarar o front de batalha na rua, essa vida sem grana, essas perdas”, concluiu.



Leia também