Condenado, ator espera se salvar em Renascer: “Muita coisa vai mudar”

Estrela da novela da Globo revelou suas expectativas quanto aos rumos da obra

Whatsapp

José Venâncio, personagem de Rodrigo Simas em Renascer, tem ganhado muito destaque no início da segunda fase da novela da Globo. Ele vê sua vida toda organizada virar de ponta-cabeça ao se apaixonar por Buba (Gabriela Medeiros), uma mulher trans, o que o faz rever todos os seus preconceitos.

Rodrigo Simas e Marcelo Mello Jr. em Renascer
Rodrigo Simas e Marcelo Mello Jr. em Renascer (divulgação/Globo)

Na versão original da novela, em 1993, Venâncio não foi até o fim. O personagem, então vivido por Taumaturgo Ferreira, morre numa tocaia e sai de cena por volta do capítulo 60. Porém, Rodrigo Simas tem esperança de que, desta vez, as coisas podem ser diferentes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

José Venâncio morre em Renascer?

Taumaturgo Ferreira em Renascer
Taumaturgo Ferreira em Renascer

Até aqui, o remake de Renascer tem mostrado a história de José Venâncio de forma parecida com o que aconteceu na trama original. Em 1993, o personagem de Taumaturgo Ferreira também vê seu casamento com Eliana (Patrícia Pillar) acabar quando se apaixona por Buba (Maria Luisa Mendonça), uma pessoa intersexo – na época, chamada de “hermafrodita”.

Porém, o triângulo amoroso chega ao fim depois que José Venâncio é morto em uma tocaia destinada ao seu pai, José Inocêncio – vivido por Antonio Fagundes na versão original. Na época, a morte se deu porque Taumaturgo Ferreira se desentendeu com a direção da novela e acabou saindo da produção.

Leia mais

“Eu fui cancelado. Durou seis anos. Queriam que eu fizesse uma coisa mais rural, da Bahia. Eu tinha combinado com o diretor que meu personagem não teria sotaque nem falaria ‘oxente’ e ‘painho’. Porque ele era um cara que tinha estudado fora, mais sofisticado, namorava uma hermafrodita… Eu não via sentido. Combinei com o diretor para não fazer. Só que se esqueceram de combinar com os russos (risos)”, revelou o ator ao jornal O Globo, em dezembro de 2021.

“Aí me picharam, disseram que eu fazia um papel muito afetado e sofisticado para aquela família. Fui sentindo uma resistência. Me expulsaram no capítulo 50 ou 60, não lembro. E nessa hora aparece todo mundo que não vai com a sua cara para chutar cachorro morto”, completou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esperança

Rodrigo Simas em Renascer
Rodrigo Simas em Renascer

Assim, Rodrigo Simas topou o convite para Renascer sabendo que, provavelmente, seu personagem não iria até o fim da novela. Mas, apesar de saber que José Venâncio está marcado para morrer, o ator não escondeu uma certa esperança de que isso não aconteça desta vez.

“Estou focando nesse início e vou deixar acontecer. Apesar de ser um remake, ainda é uma obra aberta. É uma nova versão, né? Então, muita coisa vai mudar”, disse o artista ao O Globo, em dezembro de 2023.

O ator também celebrou a atualização da história de Buba, que não é mais uma pessoa intersexo, e sim uma mulher trans.

“É importantíssima essa atualização. Acho que antes havia uma coisa mais lúdica para apresentar a questão, que não era tão falada na época. Hoje me dá felicidade estar num trabalho que abordará de forma muito mais direta e real tudo isso, para contar essa história de tanto sucesso”, avaliou.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sem salvação

Benedito Ruy Barbosa e Bruno Luperi
Os autores Benedito Ruy Barbosa e Bruno Luperi (Divulgação / Globo)

Porém, apesar da esperança de Rodrigo Simas, é pouco provável que José Venâncio escape da morte na nova versão de Renascer. O autor Bruno Luperi, que atualiza o texto de Benedito Ruy Barbosa, não costuma fazer alterações muito drásticas no texto do avô.

Em Pantanal (2022), mesmo com as reclamações do público, ele manteve a trajetória da trama intacta. O mesmo deve acontecer em Renascer, e o próprio Luperi deixou isso claro em entrevista.

“Algumas coisas são imutáveis. Vou pegar o caso de Pantanal. Quando você tem o acidente da Madeleine [Karine Teles] e ela sai da história, a história toda muda. Se ela fica, você não pode contar aquela história. Então, algumas decisões têm que ser aceitas, mas tentando dar um sentido maior, tentando compor um pouco melhor aquilo tudo”, explicou o neto de Benedito Ruy Barbosa ao jornal O Globo.

“Na versão original [de Renascer], eu tinha cinco anos. Fiquei indignado com meu avô na morte do Venâncio: ‘Por que você matou ele?’. Hoje, com a experiência que tenho, eu entendo o que aconteceu. Tem uma história maior sendo contada”, finalizou.

Whatsapp


Leia também