Concorrência não dará conta de tantos nomes demitidos pela Globo

Whatsapp

Dyego Terra

Não é de hoje que a Globo vem encerrando contratos longos e diminuindo seu quadro de funcionários. Desde 2019, a todo-poderosa dispensa diretores, jornalistas, atores e autores. A mais nova baixa é Giovanna Antonelli, que não entrou em acordo com o canal e deixará o elenco fixo após a próxima novela das nove, Travessia.

T

O enxugamento de custos vai de encontro à reestruturação que visa aumento da liquidez. Só que o mercado anda em recessão… Logo, não dá para a concorrência absorver todos os dispensados dos últimos tempos.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Baixas na bancada e na reportagem

Carlos Tramontina

Na área do Jornalismo, a Globo aproveita os cortes para “jovializar” o elenco. Assim, foram desligados nomes como Carlos Tramontina, 65 anos, que apresentava o SP2, o Antena Paulista e a apuração dos Desfiles das Escolas de Samba de São Paulo. O profissional está no mercado desde abril, não havendo negociação com nenhuma outra emissora ou plataforma.

Outros veteranos também deixaram a emissora: Renato Machado, Chico Pinheiro, Marcos Uchoa, José Hamilton Ribeiro, Isabela Assumpção, Linhares Junior, Eduardo Faustini, Michelle Barros e Francisco José, além do comentarista Walter Casagrande Jr. Em dezembro, o narrador Galvão Bueno se despede do canal onde passou mais de quatro décadas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes em todos os setores

Reynaldo Gianecchini

Os cortes foram mais intensos na Dramaturgia. Isis Valverde, Reynaldo Gianecchini, Rodrigo Simas, Fabiana Karla, Vera Fischer, Antonio Fagundes, Lázaro Ramos, Ingrid Guimarães e Renato Aragão estão entre os que saíram recentemente da Globo. Poucos fecharam com o streaming. Nenhum deles pintou em produções da Record e do SBT.

Grazi Massafera – confirmada na próxima novela das nove, Travessia – e Juliana Paes anunciaram que seguem à disposição da Globo, para contratos por obra; ou seja, vão receber apenas enquanto estiverem trabalhando. Do Entretenimento, saíram Angélica, Ana Furtado, André Marques e Cissa Guimarães. Tiago Leifert, que optou pelo fim da parceria, volta para a Copa do Mundo no Globoplay.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para onde vão tantos nomes?

Rogério Gomes e Walcyr Carrasco

Uma das saídas mais surpreendentes foi a de Rogério Gomes, o Papinha (na foto acima, com Walcyr Carrasco), desligado em março deste ano após mais de quatro décadas de serviços prestados. Ele estava no comando artístico de Pantanal. De acordo com informações da jornalista Patrícia Kogut, de O Globo, o corte mais recente envolveu Daniela Gleiser.

Nos 20 anos de empresa, Daniela dirigiu programas como Amor e Sexo (2009-2018), Esquenta! (2011-2017) e Se Joga (2019-2021). Ela continua no grupo através do GNT, onde conduz os trabalhos do Bem Juntinhos, com Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert. O compromisso expira no fim do mês.

O jornalista Flávio Ricco, do R7, informa que Luciana Pessanha também está fora da rede. A roteirista colaborou com títulos como Avenida Brasil (2012) e Malhação – Viva a Diferença (2017), que venceu o Emmy Internacional Kids de Melhor Série. Luciana tinha um projeto para às 18h, que não foi aprovado.

Agora, a pergunta que não quer calar: todos estes profissionais conseguirão se realocar no mercado brasileiro, que parece atravessar uma profunda crise? A HBO Max, que prometia produzir séries e novelas com atores, autores e diretores brasileiros, está paralisada. Canais abertos não estão investindo em dramaturgia e jornalismo.

Talvez os nomes disponíveis possam atender os desejos da Band de retomar a produção de folhetins. Ou do SBT, caso este venha mesmo a apostar num segundo horário, voltado para títulos adultos. A Record, com novelas a serviço da Igreja Universal do Reino de Deus, não deve atrair grandes nomes. E o streaming segue a passos lentos…

Whatsapp


Leia também