Ambas fizeram muito sucesso: compare o elenco das duas versões de A Viagem - TV História

Ambas fizeram muito sucesso: compare o elenco das duas versões de A Viagem

Whatsapp

Sucesso produzido pela Globo em 1994 e exibida recentemente no canal Viva, A Viagem é remake da trama homônima feita pela TV Tupi entre 1974 e 1975. Apesar da trama de Ivani Ribeiro ser praticamente a mesma, alguns personagens tiveram seus nomes trocados ou, até mesmo, não existiam na primeira versão.

Confira abaixo uma comparação do elenco das duas novelas:

Na Tupi, a protagonista Diná Veloso foi vivida por Eva Wilma, que era a maior estrela do canal; na Globo, o sobrenome dela e de toda a família se tornou Toledo e o papel ficou com Christiane Torloni, que regressou de Portugal para dar vida ao papel.

Já o advogado César Jordão, vivido por Altair Lima, se transformou em Otávio César Jordão, com Antonio Fagundes. O motivo para a troca é que o protagonista da trama anterior, Olho por Olho, também se chamava César.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O grande vilão da novela, Alexandre, foi vivido por Ewerton de Castro na Tupi. O ator não era o favorito para o papel por ter “cara de bonzinho”, como já declarou, mas acabou convencendo a autora. Na Globo, o escolhido foi Guilherme Fontes, que vinha de outro remake de sucesso: Mulheres de Areia.

Inicialmente marido de Diná, Téo ficou a cargo de Tony Ramos na Tupi, em sua penúltima novela na emissora, enquanto ganhou vida com Maurício Mattar na Globo.

A doce e batalhadora Lisa foi vivida por Elaine Cristina na Tupi e Andréa Beltrão na Globo.

Já o médico Alberto, que acaba sendo um grande conselheiro de muitos personagens da novela, se destacou nas duas versões, tanto na interpretação de Rolando Boldrin, na Tupi, como Cláudio Cavalcanti na Globo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Irmã e grande amiga de Diná, Estela foi interpretada por Irene Ravache na Tupi e Lucinha Lins na Globo.

Irmão de Diná e Alexandre e um dos alvos da vingança do criminoso, Raul foi defendido por Adriano Reys na primeira vez e Miguel Falabella na segunda versão.

Andreza, a esposa de Raul, que começa a ter problemas em seu casamento após a morte de Alexandre, contou com Joana Fomm em 1974 e, depois, Thaís de Campos em 1994.

Mãe de Andreza e com adoração pelo genro, Dona Guiomar, que muda completamente sua atitude após sofrer obsessão por parte de Alexandre, foi vivida por Carminha Brandão e, depois, Laura Cardoso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mãe de Diná, Estela, Raul e Alexandre, Dona Isaura, papel de Carmem Silva na Tupi, se transformou em Dona Maroca na versão da Globo, interpretada por Yara Côrtes.

O mal-caráter Ismael, bandido que foi casado com Estela e volta para atormentar a ex-mulher e conquistar a confiança da filha, ficou a cargo de Serafim Gonzalez, na Tupi, e Jonas Bloch, na Globo.

Na primeira versão da novela, a filha de Estela e Ismael era Maria Lúcia, que foi vivida por Suzy Camacho. Na segunda versão, Bia ficou a cargo de Fernanda Rodrigues.

A bela Carmem, que ficava feia de propósito para não despertar ciúmes em Diná, era vivida por Ana Rosa, na Tupi, e Suzy Rêgo, na Globo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dona da pensão onde diversos personagens moram, Dona Cidinha, na Tupi, ficou com Lúcia Lambertini, enquanto Dona Cininha, na Globo, foi de Nair Bello.

A mãe de Téo na primeira versão era Dona Josefina, vivida por Yolanda Cardoso; na segunda, o nome mudou para Dona Josefa e o papel ficou com Tânia Scher. É curioso que, por um descuido, em uma cena na Globo ela foi chamada pelo nome original.

O pacato Agenor, que não gostava de trabalhar, foi defendido por Dante Rui e John Herbert respectivamente na Tupi e na Globo.

Filho de César, o jovem Júnior foi interpretado por Carlos Alberto Riccelli na Tupi, enquanto Tato ficou a cargo de Felipe Martins na versão da Globo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O outro filho do advogado, Dudu, foi vivido, respectivamente, por Haroldo Botta e Daniel Ávila.

Morador da pensão e apaixonado por Estela, Tibério ficou a cargo de Abrahão Farc, na Tupi, e Ary Fontoura, na Globo.

Irmão de Lisa, o sonhador Zeca foi vivido por Arnaldo José Pinto, na Tupi, e Irving São Paulo, na Globo.

Já o misterioso personagem que andava fantasiado pelas ruas da vila teve pesos diferentes nas duas versões. Enquanto na Tupi era chamado de Sombra e foi vivido por Carlos Augusto Strazzer, sem grande repercussão, na versão da Globo o Mascarado, com Breno Moroni, foi um dos personagens que roubou a cena. O nome foi alterado por causa do Sombra, do Domingão do Faustão, que vivia sucesso na época.

Vale ressaltar que na versão da Tupi não existiam personagens como Bárbara (Chris Pistch), Padilha (Renato Rabello), Vovó (Selma Salmir) e Sofia (Roberta Índio do Brasil), entre outros.



Leia também