Como Chocolate com Pimenta ajudou a salvar a vida de Cláudio Corrêa e Castro



Um dos maiores nomes da história da teledramaturgia brasileira, Cláudio Corrêa e Castro passava por um momento muito difícil em abril de 2003, quando foi convidado por Walcyr Carrasco para fazer parte do elenco de Chocolate com Pimenta.

O ator, então com 75 anos, havia acabado de passar por um episódio muito traumático: a separação da então esposa Miriam, com quem viveu 20 anos e teve dois filhos. Entre outras coisas, ele precisou deixar sua luxuosa casa no bairro de São Francisco, em Niterói (RJ).



Doente e sem dinheiro, não teve escolha: foi morar no Retiro dos Artistas, instituição que auxiliar profissionais do segmento que passam por dificuldades financeiras.

“Tinha problemas pessoais graves e não tinha para onde ir. Precisava estar num lugar como o Retiro, onde eu não gastasse nada e cuidassem de mim”, declarou à imprensa, na época.

Cláudio confirmou que atravessa sérios problemas financeiros. “Sou péssimo administrador. Ganhei muito bem, mas não soube controlar meu dinheiro. Comprava tudo sem pensar. Nunca soube dizer não. As dívidas são as únicas coisas que me atormentam”, declarou.



Foi aí que Chocolate com Pimenta entrou em sua vida. O ator ganhou um papel na novela das seis – um poderoso banqueiro, que se chamaria Mirko Zeta, mas depois teve o nome alterado para Klaus Von Burgo.

Na época, Cláudio tinha contrato com a Globo até 2005, mas, sem atuar, recebia somente metade do salário. Com a chegada do papel, passou a receber integralmente e pode ter um alívio nesse período e dar andamento em seus tratamentos de saúde.

Chocolate com Pimenta, aliás, foi sua última novela. O ator morreu em 16 de agosto de 2005, aos 77 anos, vítima de falência múltipla de órgãos em decorrência de complicações após uma cirurgia cardíaca de ponte de safena.






Leia também