Sem trabalho: como 8 artistas se viraram para manter seus ganhos - TV História

Sem trabalho: como 8 artistas se viraram para manter seus ganhos

Whatsapp

Assim como boa parte da população, muitos artistas tiveram que se reinventar para manter seus ganhos durante a pandemia de Covid-19.

Confira oito exemplos na lista:

Cláudia Ohana

Claudia Ohana

Atriz de sucessos como Amor com Amor se Paga, Tieta, Rainha da Sucata, Vamp, Fera Ferida, A Próxima Vítima e muitas outras, Cláudia Ohana foi mais uma atriz a ficar sem trabalho durante a pandemia.

Após Verão 90 (2019), sua última novela até o momento, ela passou a dar aulas de interpretação, atividade feita de forma remota durante a quarentena.

“Foi uma alternativa para continuar a atuar, para ter algum sustento financeiro. Eu aprendo muito dando aula, alunos viram meus amigos. São pessoas de 7 a 70 anos. Anos atrás, eu já tinha dado oficinas de atuação presencialmente. Mas é muito diferente dar aulas on-line”, explicou ao jornal O Globo.

“Está rolando muito pouca coisa. Tudo isso foi muito chocante para todo mundo. Tive contrato longo muitos anos atrás. Na maioria das vezes, era contratada por trabalho. Por ora, tem havido poucas oportunidades, mas quando essa fase passar creio que as coisas melhorem”, completou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Maria Zilda

Maria Zilda em Êta Mundo Bom!

Longe das novelas desde Êta Mundo Bom! (2016), Maria Zilda achou uma forma divertida de passar o tempo durante o confinamento. Ela passou a fazer lives com colegas de trabalho no Instagram.

As “Lives da Alegria”, como ela mesma intitulou, chamaram a atenção do público e da mídia por muitos segredos e curiosidades de bastidores revelados.

Em fevereiro de 2021, no entanto, ela anunciou que iria parar com os encontros virtuais.

“Por muito tempo ela foi um oásis na nossa vida, e eu tenho certeza disso, da minha gratidão por vocês e a gratidão de vocês por mim. Mas depois que hackearam meu Instagram, a coisa foi meio pro brejo e começou a ficar difícil e eu mesma comecei a ficar triste, com a política do país, com a pandemia”, disse. “Então, eu decidi encerrar pra descansar, pra botar as coisas no devido lugar, pra me dedicar a minha vida, a minha casa”, explicou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mira Haar

Mira Haar

Famosa por participações na série Mundo da Lua, da TV Cultura, e na novela Cúmplices de um Resgate, no SBT, Mira Haar teve que inovar para driblar a quarentena e continuar faturando, já que depende das aglomerações causadas por peças de teatro e espetáculos para trabalhar.

A atriz, que também é artista plástica, cenógrafa e figurinista, começou a vender buquês de flores de papel crepom.

“Cobro pelo número de flores. Uma dúzia sai por 100 reais”, disse em entrevista à revista Veja São Paulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Carlo Simões

Carlo Simões

Ator, autor, diretor, cantor e produtor, Carlo Simões começou sua carreira em 1989 e já participou de novelas como Rainha da Sucata, Porto dos Milagres e Salve Jorge, além do Zorra Total.

Além de trabalhar no teatro, o ator tem dons culinários e aproveitou isso para faturar vendendo rabanadas que costumava produzir somente para os amigos no final do ano.

Deu tão certo que ele passou a vender o produto via aplicativos como iFood e Rappi. Ele chegou a vender 10 mil rabanadas por dia.

“Ninguém olha para a rabanada como um produto de primeira linha. Passei a pensar nela como um produto premium. Existem amantes de chocolate e de doce de leite e há também os de rabanadas, que praticamente só podiam comprá-las no fim do ano”, explicou o ator ao jornal O Globo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Janine Salles

Janine Salles

Janine Salles, que se destacou em Fina Estampa, também se virou durante a pandemia. Ela abriu seu próprio negócio e começou a vender bolos.

“Sempre tive paixão por fazer doces, mas fazia de brincadeira e dava para amigos. Nesta quarentena, fiquei muito parada no início. Como não consigo ficar parada, um amigo me sugeriu essa ideia de começar a vender os bolos. E acabou que deu certo. Várias pessoas começaram a encomendar e acabei gostando”, contou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Marcos Breda

Marcos Breda

Longe da televisão desde a série Se Eu Fechar os Olhos Agora (2018), Marcos Breda driblou a falta de trabalho na pandemia fazendo consultas astrológicas.

“O ano era para ser cheio de trabalho e virou sabático. E a Astrologia deu muito certo quando comecei a fazer profissionalmente, já que precisava pagar contas. É por vídeo, uma consulta que dura 90 minutos e que divido em três partes: explico o que é mapa astrológico, depois falo do mapa da pessoa e levanto possibilidades. Na sequência abordo as direções, progressões e processos pelos quais ela poderá passar no futuro”, explicou ao Jornal do Comércio, de Porto Alegre (RS).

Em janeiro de 2021, Breda disse que havia feito 150 mapas astrais em três meses, com uma média de 50 clientes por mês. O valor cobrado, em média, é de R$ 300.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vanessa Goulartt

Nicette Bruno e Vanessa Goulartt

Filha de Bárbara Bruno e neta de Nicette Bruno e Paulo Goulart, Vanessa Goulartt, atualmente com 46 anos, sofre com a falta de oportunidades de trabalho na televisão.

Ela, que também é jornalista e assessora de imprensa, mantém sua renda fazendo consultas astrológicas, como Marcos Breda. A atriz também tem um programa na Rádio Vibe Mundial, na capital paulista.

“Com esse cenário de pandemia, senti uma necessidade muito forte de ajudar a todos os que estão vivendo esse momento tão confuso e doloroso, então surgiu o site ‘Magia em Foco”, contou à revista Quem.

“Nesse momento em que todos estão isolados em suas casas, precisamos de uma orientação espiritual. Além de ser uma maneira de gerar trabalho nesse período tão incerto”, completou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Marcos Oliveira

Marcos Oliveira em A Grande Família

Após o fim da série A Grande Família, Marcos Oliveira, que vivia o personagem Beiçola, passou por diversas dificuldades. No entanto, isso se agravou com a chegada da pandemia.

“Durante a pandemia, foi barra pesada. Chega uma hora que você fala: ‘pô, bicho, não sei como as pessoas aguentam nesse estado que estão não sei quantos milhões de pessoas sem trabalho e sem comer’. Eu acho importante você ter o seu trabalho, sua dignidade para poder se alimentar”, lamentou.

Marcos Oliveira criou uma vaquinha online para reverter sua situação. Ele revelou que conseguiu cerca R$ 60 mil, mas excluindo os 20% da taxa do site, rendeu R$ 40 mil.

“Eu paguei a dívida do banco, porque eu já estava estourado. Foi quase 40 pau de banco, eu paguei umas contas. Muitos amigos me ajudaram, não só a vaquinha, mas muitos amigos que ajudaram, outros nem ligaram. Mas eu tenho que agradecer a todos, todas as pessoas, todos os seres humanos que me ajudaram. Eu pretendo sempre voltar a trabalhar, porque trabalho é a única coisa que você tem na sua vida, é o seu valor, é o seu trabalho e é isso que quero na minha vida”, completou.

Oliveira também afirmou que a vaquinha ajudou, mas ainda está com dívidas. Ele disse que não tinha nem ração para dar para seus cachorros, mas que a boa ação das pessoas o ajudou.

Whatsapp


Leia também