Cenas de sexo no BBB renderam recorde e dor de cabeça para a Globo

Whatsapp

Se a primeira edição do Big Brother Brasil, que estreou em janeiro de 2002, foi moderada quando o assunto foi romance, o mesmo não se pode dizer da segunda.

O BBB2, única edição do reality show que aconteceu no meio do ano, criou grande polêmica ao exibir uma cena quente dentro da casa mais vigiada do Brasil.

“Deitados na cama, debaixo de uma manta fina, uma moça e um rapaz trocam alguns beijinhos. Bem devagar, ela se vira de costas para ele e – sempre embaixo da manta – percebe-se o encaixe dos dois corpos e o início de um vaivém do rapaz em direção à moça”, descreveu o Jornal do Brasil do dia 12 de junho daquele ano.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As imagens de Jeferson e Tarciana foram mostradas em pleno horário nobre, após o capítulo da novela O Clone, e deixaram muita gente chocada. A audiência, que andava morna, cresceu assustadoramente, fazendo o programa chegar a quase 50 pontos.

As dúvidas sobre o ocorrido foram dissipadas numa conversa entre Tarciana e outra participante, Thais, onde a pernambucana confirmou o feito.

“Mas como é que você fez?”, quis saber Thais. “De costas”, respondeu Tarciana. “Antes eu fiz um servicinho”, completou. “Um servicinho manual?”, adivinhou Thais, ao que a colega confirmou. “É que não consigo ficar sem transar”, tentou justificar.

“Há ainda outro elemento que faz da transa de Jeferson e Tarciana uma cena totalmente fora de um antes tão exaltado e hoje tão mixuruca “padrão Globo de qualidade”: havia mais gente no quarto – mais precisamente na mesma grande cama onde tudo se deu. Thaís e Fabrício dormiam ao lado e, supostamente, nada viram”, informou a reportagem do JB.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O diretor do programa, Boninho, defendeu a exibição da cena.

“Não existe o risco de colocar em cheque o padrão Globo de qualidade. Contrariá-lo seria não contar essa história direito, editando para esconder ou expor alguma situação. Isso não é feito. Temos o compromisso de contar para o telespectador exatamente o que está acontecendo na casa. A decisão fundamental é como contar”, declarou à revista Istoé Gente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Custou caro

O público não perdoou: quando o fato aconteceu, Jeferson estava no paredão e foi eliminado no dia seguinte à exibição do programa, com 62% dos votos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em sua justificativa, Pedro Bial deixou claro que ele saía por conta do seu “excesso de testosterona”.

Mas a polêmica não parou por aí. A então superintendente da Globo, Marluce Dias da Silva, proibiu expressamente a exibição de cenas desse tipo no BBB, conforme divulgado pelo jornalista Ancelmo Gois, em sua coluna no jornal O Globo. Tanto que, no dia seguinte, nova relação do casal foi completamente ignorada.

Pedro Bial

Até o Ministério da Saúde entrou na parada. Como transaram três vezes sem preservativo, o órgão entrou em contato com o canal pedindo a conscientização dos participantes e do público.

“Cuidem de vocês aí dentro e cuidem da juventude aqui fora para que ela incorpore cada vez mais os hábitos e usar preservativos. Vocês estão servindo de exemplo para milhões de pessoas em todo o Brasil”, declarou Paulo Teixeira, então coordenador do programa contra a Aids.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao sair da casa, Jeferson disse que não daria sequência ao romance com Tarciana.

“Fiz apenas o que senti vontade. Nada foi pensado”, declarou ao jornal O Globo em 13 de junho.

A pernambucana saiu do BBB cerca de um mês depois, em 9 de julho, ao receber 70% dos votos do público.

“Nós não fizemos nada que um casal de namorados não fizesse aqui fora. É um processo natural entre duas pessoas que sentem carinho uma pela outra. Não me arrependo de nada”, enfatizou.

No final das contas, sobrou para o programa, que foi reclassificado pelo Ministério da Justiça de livre para inadequado para menores de 16 anos, não podendo ser exibido antes das 22 horas.

Whatsapp


Leia também