Ficou bravo: boneco de vodu de Boninho foi proibido no BBB

Whatsapp

Confinados dentro da casa mais vigiada do Brasil, os participantes das edições do BBB acabam falando sobre assuntos polêmicos, incluindo os apresentadores Pedro Bial, Tiago Leifert e Tadeu Schmidt e o diretor Boninho.

Em festa na edição do ano passado, por exemplo, Gilberto e Arthur disseram que tinham certeza que Leifert não gostava deles.

Boninho

Mas os confinados do primeiro BBB, realizado entre janeiro e março de 2002, foram longe demais e deixaram Boninho irado.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Eles criaram um boneco vodu do diretor, feito com cebolas, para satirizá-lo. Chamado de Poninho, foi rapidamente censurado.

Perguntado pela revista Playboy sobre o motivo de ter proibido a ação, Boninho explicou.

“Para não cair numa armadilha. Programas como o BBB funcionam em uma mão única, em que o interessa é a vida dos caras e não o relacionamento deles com o diretor”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desistiram

O diretor também contou como fez com que a novidade fosse rapidamente esquecida.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Quando eles vieram com a história do boneco de cebola, cutuquei a Marisa Orth e pedi a ela que passasse batido. Eles desistiram”, completou.

Na mesma entrevista, Boninho disse que essa foi somente uma das crises do programa – o diretor chegou a quase morar na Globo durante a realização do reality.

“Quase sempre, já que eu praticamente não saía do estúdio. Nas primeiras três semanas eu ficava todos os dias entre 18 e 20 horas, administrando a rotina da casa, preparando ações para cutucar os caras, inventando festas e provas, e cortando”, concluiu.

Whatsapp


Leia também