Batido o martelo: Globo muda final decepcionante de Elas por Elas

Além de deixar finais em aberto, autor da primeira versão preferiu desfazer casais queridinhos dos telespectadores

Whatsapp

Ao contrário do remake, que amarga baixos índices de audiência, a primeira versão de Elas por Elas (1982) caiu no gosto do público. Os espectadores se envolveram com os personagens da trama de Cassiano Gabus Mendes e torciam pela felicidade deles.

Valentina Herszage e Castorine em Elas por Elas
Valentina Herszage e Castorine em Elas por Elas

No entanto, Gabus Mendes preferiu seguir sua intuição e não deu ao público o que ele queria. Além de deixar finais em aberto, o autor preferiu desfazer casais queridinhos da audiência, caso de Renê (Reginaldo Faria) – agora Edu (Luis Navarro) – e Yeda (Cristina Pereira/Castorine).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sem final feliz

Maria Helena Dias e Reginaldo Faria em Elas por Elas
Maria Helena Dias e Reginaldo Faria em Elas por Elas (Reprodução / Globo)

Na primeira versão de Elas por Elas, Edu atendia por Renê, vivido por Reginaldo Faria. No início da trama, ele era namorado de Claudia (Christiane Torloni) – atual Érica (Monique Alfradique) – , mas a traía constantemente.

Até que, num determinado momento, ele se envolve com Yeda, filha mais velha de Márcia (Eva Wilma) – atual Lara (Deborah Secco). A jovem sofre com baixa autoestima, já que todos a chamam de feia. Por isso mesmo, muita gente desconfia das reais intenções de Renê, acreditando que ele queria dar o golpe do baú.

Leia mais

Na época, o público embarcou na história de amor do casal e torceu por um final feliz entre Renê e Yeda. Porém, isso não aconteceu. No final de Elas por Elas, Renê admite que queria dar um golpe e termina seu romance com a filha de Márcia, que aceita numa boa. Assim, o malandro acaba a novela nos braços de Carmem, sua ex-cunhada – atual Renée (Maria Clara Spinelli).

Curiosamente, o público do remake escrito por Thereza Falcão e Alessandro Marson também torce pelo casal Edu e Yeda. Será que desta vez eles terão um final feliz? Trata-se de uma possibilidade real, afinal, é pouco provável que o rapaz se envolva com Renée, que já tem dois pretendentes, Wagner (César Mello) e Rico (Pedro Caetano).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Casal moderno

 

Outro casal que contava com a torcida do público da primeira versão de Elas por Elas era formado por Gil (Lauro Corona) e Mirian (Tássia Camargo), personagens que atualmente equivalem a Giovanni (Filipe Bragança) e Ísis (Rayssa Bratillieri). Eles eram filhos das rivais Helena (Aracy Balabanian) e Adriana (Esther Góes).

O casalzinho teve suas idas e vindas ao longo da novela, mas o público torcia pelo final feliz deles. Porém, no final, o destino do casal não chega a ter uma conclusão definitiva. Gil e Mirian decidem viajar juntos para a Europa, mas sem compromisso. Com isso, fica em aberto se o romance continua ou não.

Fica a dúvida se, no remake, isso também acontecerá. O casalzinho também está sempre envolvido em idas e vindas, já que eles são muito diferentes e, para piorar, vítimas de várias armações. Mas, como em novela das seis o romance impera, o mais provável é que eles se resolvam até o final da novela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mistério sem resolução

Aracy Balabanian em Elas por Elas
Aracy Balabanian como Helena em Elas por Elas (Nelson Di Rago / Globo)

Outra trama de Elas por Elas que frustrou o público foi a resolução da troca de bebês. Na primeira versão, Miguel (Mario Lago) – atual Sérgio (Marcos Caruso) – trocou os filhos de Helena e Adriana na maternidade porque queria ter um neto homem. Assim, Helena criou o filho de Adriana, que, por sua vez, foi mãe da filha de Helena.

A troca só é descoberta na reta final da trama, quando o próprio Miguel confessa a Helena o que fez. Ela se emociona ao descobrir que é mãe de Mirian e se arrepende de tê-la tratado tão mal – assim como na versão atual, Helena era contra o romance de Gil e Mirian. Porém, ela decide não contar nada a ninguém. Ou seja, Adriana nunca fica sabendo que é mãe de Gil, enquanto os próprios jovens terminam a trama sem saber o que se passou.

No remake, a troca de bebês aconteceu de forma diferente. Helena (Isabel Teixeira) teve um menino, Marcos (Luan Argollo), que foi trocado por Giovanni a mando de Sérgio, por motivos ainda não totalmente esclarecidos. Já Ísis é filha de Sérgio, ou seja, irmã de Helena, e não filha.

Mas, desta vez, o mistério será solucionado. Giovanni já descobriu que não é filho biológico de Helena e Jonas (Mateus Solano) e agora parte em busca de suas origens.

Whatsapp


Leia também