Baixa audiência e morte no elenco: novela encurtada pela Globo estreava em 2007

Whatsapp

Em 2007, a Globo vivia uma crise de audiência na faixa das seis com a exibição de Eterna Magia. Quando a novela terminou, Walther Negrão recebeu a missão de levantar o Ibope do horário e criou Desejo Proibido, que estreava há exatamente 14 anos, em 5 de novembro daquele ano.

Mas a tentativa foi em vão. Comprometida com o desempenho da trama anterior, a história não decolou, apesar de ter um elenco afiado, capricho da produção, direção segura e elogios da crítica especializada, como ressaltou nosso colunista Nilson Xavier em seu site Teledramaturgia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Contando com grandes nomes no elenco, como Murilo Rosa, Fernanda Vasconcellos, Daniel de Oliveira, Letícia Sabatella, Alexandre Borges, José de Abreu, Eva Wilma e Lima Duarte, entre outros, a trama se passava na década de 1930, na cidade de Passaperto (MG).

Um fato triste que marcou a obra foi a morte do ator Luiz Carlos Tourinho durante as gravações da novela. No dia 21 de janeiro de 2008, ele teve uma parada cardiorrespiratória provocada por um aneurisma cerebral e nos deixou com apenas 43 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Seu personagem, Nezinho, através de cenas de arquivo e um dublê, foi embora da cidade e deixou um colchão cheio de dinheiro para a paróquia do Padre Inácio (Marcos Caruso).

Com o Ibope baixo – 23 pontos de média na Grande São Paulo, recorde negativo da Globo para a época – a emissora decidiu simplesmente encurtar a produção e abrir espaço para sua sucessora, Ciranda de Pedra.

Dessa forma, Desejo Proibido terminou em 3 de maio de 2008, com 154 capítulos, contando com trinta episódios a menos do que o previsto.



Leia também