Saia justa: autor e ator bateram boca publicamente e dividiram opiniões

Whatsapp

Nestes 70 anos de novelas na televisão, sempre escutamos histórias de brigas entre autores, diretores e artistas ao longo de uma produção. Fatores como stress, baixa audiência e estrelismo são as causas desses bate-bocas que, às vezes, têm mais repercussão do que a própria novela.

Manoel Carlos

Em 2007, um autor e um ator brigaram, mas eles não estavam trabalhando juntos na época, causando uma situação embaraçosa para muitos companheiros do meio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Manoel Carlos, criador de vários folhetins clássicos da nossa televisão, reclamou em sua coluna na Veja Rio de algumas declarações de artistas.

“São declarações pífias, equivocadas, algumas pretensamente inteligentes, mas burras em seus propósitos. Sinto uma certa vergonha, não por me achar melhor ou mais inteligente do que eles, mas por lamentar que não fiquem calados quando não têm nada a dizer”, desabafou o escritor.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Resposta

Caio Blat

Caio Blat, que na época trabalhava na segunda versão da novela Ciranda de Pedra, se revoltou com as declarações do autor.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em resposta a Manoel Carlos, o ator fez uma carta rebatendo a crônica.

“Em seu desprezo generalizado pelos atores, ele esquece que suas histórias jamais teriam repercussão alguma sem o brilho de centenas de intérpretes que deram vida a seus personagens”, disse Blat.

Ele assinou a carta em nome de todo o elenco de Ciranda de Pedra, o que acabou causando um mal-estar em alguns dos seus colegas, que não concordavam com a postura do ator.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Generalização

Lilia Cabral

Lilia Cabral, sempre presente nas novelas de Maneco, saiu em defesa do autor, dizendo que o texto era “um guia do bom comportamento para todo ator e toda atriz”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Manoel Carlos lamentou a generalização do seu texto.

“Sentiram-se magoados com uma coisa que não era para atingir ninguém. Generalizei, está certo, poderia ter acrescentado ‘uma boa parte dos atores e atrizes’ ou então ‘a maioria deles’ etc. Mas não pensei que fosse ofender quem não se julgasse incluído nessa massa imensa de faladores de bobagens. Me enganei”, desabafou Manoel.

Hoje, com 88 anos, o autor de Por Amor, Laços de Família, Mulheres Apaixonadas, entre outros sucessos, está longe das novelas desde 2014, quando entrou no ar a mal-sucedida Em Família.

Já Caio Blat continua na ativa, participando recentemente das séries Segunda Chamada e Amor e Sorte, ambas exibidas pela Globo.

Whatsapp


Leia também