Autor: Bianca Montagnana

Redatora web que transforma palavras em histórias fascinantes sobre o universo televisivo. Com essa paixão pela televisão, mergulho nas telas para trazer aos leitores um olhar único sobre os programas, séries e celebridades que povoam o mundo da TV. Com uma escrita envolvente e repleta de insights, guio os leitores por tramas cativantes, momentos emocionantes e curiosidades dos bastidores.

Recentemente, o Globoplay disponibilizou um clássico dos anos 1970: a novela Locomotivas, grande sucesso da faixa das sete da Globo. No elenco, podemos rever grandes nomes da história da televisão brasileira, como Aracy Balabanian (foto abaixo), Walmor Chagas, Lucélia Santos e uma estrela que deixou saudade em muita gente. Eva Todor era húngara de nascença, mas brasileira de coração. A atriz, que fez um testamento incomum, nasceu em Budapeste em 9 de novembro de 1919, sendo registrada como Eva Fodor. Antes de descobrir quem ficou com a sua herança, vamos relembrar a carreira dessa grande profissional. Artista nata, atuou no…

Leia Mais

Um dos maiores nomes da história da teledramaturgia brasileira, Cláudio Corrêa e Castro, passava por um momento muito difícil em abril de 2003, quando foi convidado por Walcyr Carrasco para fazer parte do elenco de Chocolate com Pimenta, novela exibida entre 2003 e 2004 e que está sendo reapresentada em edição especial pela Globo. O ator, então com 75 anos, havia acabado de passar por um episódio muito traumático: a separação da então esposa Miriam, com quem viveu 20 anos e teve dois filhos. Entre outras coisas, ele precisou deixar sua luxuosa casa no bairro de São Francisco, em Niterói…

Leia Mais

Mesmo sem querer, Guta Stresser (na foto com Pedro Cardoso) acabou sofrendo com algo que muitos artistas temem: ficou marcada por uma única personagem, que fez muito sucesso. A atriz, que luta contra a esclerose múltipla, falou sobre o fato em participação no programa The Noite, do SBT, em 2017. Guta interpretou Bebel em A Grande Família entre 2001 e 2014. Desde que a série da Globo terminou, ela nunca mais atuou na televisão, ao contrário da maioria dos integrantes do elenco. “Nunca fui chamada para fazer novela, mas faria. Acho o trabalho dos colegas maravilhoso, estou aberta a qualquer…

Leia Mais

Quem era criança ou adolescente no início dos anos 1990 certamente se lembra de Vamp, novela das sete da Globo que virou uma febre nacional. A trama era estrelada por nomes como Cláudia Ohana e Ney Latorraca, mas também tinha diversos jovens em seu elenco de coadjuvantes. Um desses jovens era o ator Aleph Del Moral, que ficou conhecido justamente por sua participação na trama, que estreou em 15 de julho de 1991. Na época, ele era um adolescente de 14 anos e interpretou um dos filhos de Carmem Maura (Joana Fomm), Rubinho. O personagem, desajustado, detestava livros e as…

Leia Mais

Muita gente que está acompanhando a exibição de Bambolê no canal Viva se pergunta o que aconteceu com Rodolfo Bottino. Galã da Globo nos anos 1980, tendo participado de tramas como Ti Ti Ti, Roda de Fogo, Anos Dourados, Bambolê, Bebê a Bordo, O Sexo dos Anjos, Lua Cheia de Amor e Pátria Minha, entre outras, o ator acabou se afastando das novelas para lutar contra a Aids. Apesar de ter se afastado da telinha no início dos anos 1990, retornando, posteriormente, em alguns programas de culinária, já que era chef de cozinha, Bottino revelou estar com o vírus HIV…

Leia Mais

Sumida das novelas nos últimos anos, a atriz carioca Maria Zilda Bethlem Bastos, também conhecida somente como Maria Zilda, tem 71 anos e iniciou sua carreira artística em 1974, na telenovela Fogo sobre Terra. Na década de 1970, além de Fogo Sobre Terra, também atuou em Escalada (1975), Nina (1977), Sem Lenço, sem Documento (1977) e participou da série Plantão de Polícia. No início da década de 1980, interpretou Gilda, em Água Viva, e Glorinha França, em Coração Alado. Ainda nos anos 80, viveu Rosana em Jogo da Vida (1981), esteve na pele de Vânia em Guerra dos Sexos (1983)…

Leia Mais

Originalmente programada para substituir Pantanal na faixa das nove da Globo, Todas as Flores acabou sendo “rebaixada” para o Globoplay. Além desse fato, a trama de João Emanuel Carneiro acabou registrando uma saia-justa nos bastidores. Longe de papéis fixos em novelas desde Éramos Seis (2019), quando viveu a protagonista Lola, Gloria Pires estava reservada há bastante tempo para interpretar a vilã Zoe em Todas as Flores, que, inicialmente, se chamaria Olho por Olho. Desconvidada No entanto, de acordo com informações reveladas pelo colunista Gabriel Vaquer no site Notícias da TV, a estrela da Globo perdeu o papel para Regina Casé…

Leia Mais

Depois de muitos anos, Denise Fraga retomou sua participação em novelas vivendo a personagem Júlia Soares em Um Lugar ao Sol, novela das nove exibida pela Globo antes de Pantanal. O último papel fixo da atriz no gênero havia sido em Sangue do Meu Sangue (1995), no SBT; em 2016, ela fez uma breve participação em A Lei do Amor (foto abaixo). Entre tantos sucessos em sua trajetória, como o bem-sucedido quadro Retrato Falado, exibido por anos no Fantástico, Denise passou por uma situação complicada em 2009, quando a Globo simplesmente jogou no lixo um programa por ela estrelado. Solução?…

Leia Mais

Espécie de irmã mais nova da Record, a Rede Família vai exibir duas produções originalmente feitas pela maior empresa do grupo de Edir Macedo: A Escrava Isaura e A Terra Prometida. Com sede em Limeira, no interior de São Paulo, a Rede Família surgiu em 1997, já teve programação própria, foi afiliada da extinta Rede Mulher e, até mesmo, da IURD TV, da Igreja Universal do Reino do Deus. Oitava reprise Esta não será, no entanto, a primeira novela mostrada pelo canal, que já mostrou tramas como Pecado Mortal, Vidas Cruzadas e Marcas da Paixão, entre outras. A própria A…

Leia Mais

Podendo ser vista atualmente na reprise de Chocolate com Pimenta, Samara Felippo, que já trabalhou na Globo e na Record, fez algumas revelações bombásticas numa recente entrevista ao canal do YouTube de Rafinha Bastos. A atriz relembrou alguns episódios de machismo que ela e outras colegas viveram ao longo de suas carreiras. “Hoje eu olho para trás e vejo os abusos que eu passei, machismo, coisas que a gente nunca enxergou na época. Vejo amigas que perderam papéis porque não deram para o diretor. Existiu esse lugar. Existiu o lugar onde eu sentei para pegar um papel e a pessoa…

Leia Mais