Atriz que se desiludiu com a Globo perdeu luta contra o câncer

Whatsapp

Ana Maria Nascimento e Silva foi atriz, apresentadora e produtora, estando presente em vários sucessos da TV e do cinema.

Ana Maria Nascimento e Silva

Seu pai, o grego Harry Anastassiadi, foi presidente da Fox Film da América Latina e apresentou o mundo do cinema para ela. Depois de se formar em História da Arte, Ana Maria fez sua estreia como atriz no filme Marcados para Viver, de 1976.

No ano seguinte, ela estreou também na Globo, na novela Nina (1977), dando vida a Iracema. Nos anos 1980, esteve presente respectivamente nas produções das emissoras Bandeirantes, SBT e Manchete: Cara a Cara (1979), Jogo do Amor (1985) e Tudo ou Nada (1986).

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Destaque em O Salvador da Pátria

Ana Maria Nascimento e Silva

Depois de sete anos longe da Globo, a atriz voltou para atuar em O Salvador da Pátria (1989), sendo um dos destaques da trama de Lauro Cesar Muniz. Chefe de uma organização criminosa, era uma figura misteriosa que vivia mudando de nome – Vera, Verônica, Valéria e Vitoria.

“Estou adorando viver essa mulher cheia de mistérios que, apesar de ser extremamente corajosa e atrevida, acabará se apaixonando pelo Dr. Lauro Brancatto (Cecil Thiré), ficando então muito dividida. Ao mesmo tempo em que ela é cabeça-dura, insistindo muito em seus objetivos, tem momentos em que se humaniza e recua”, contou a atriz, na época, ao jornal O Globo.

A grande repercussão de O Salvador da Pátria levou Ana Maria para outras produções da Globo, como Gente Fina (1990), Araponga (1990), Quatro por Quatro (1994), Engraçadinha… Seus Amores e Seus Pecados (1995) e Zazá (1997), sendo este seu último trabalho na emissora carioca.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Afastamento da televisão

Milton Gonçalves e Ana Maria Nascimento e Silva

No entanto, com o passar dos anos, ela se desiludiu com a emissora e acabou afastando-se da televisão. Tornou-se secretária de Cultura de Duque de Caxias (RJ). Ela também foi responsável pela criação do Paracine, festival de cinema de Paraty (RJ).

“Atriz foi uma profissão que não me deu autoestima. Não consegui fazer o que sempre sonhei como atriz. Aí meu mundo ficou pequeno. Não estou aqui para fazer figuração. Já fiz muita figuração na Globo”, desabafou a atriz em entrevista ao jornal O Globo em 2001.

Mesmo cansada, ela aceitou um convite do SBT e interpretou Irene Camargo na novela Jamais Te Esquecerei (2003), a última trama de sua carreira.

Ana Maria Nascimento e Silva em 30 de novembro de 2017, aos 65 anos, após lutar contra um câncer de mama.

Whatsapp


Leia também