Astro dos anos 90 teve destino triste: “Merecia um final mais digno”

Whatsapp

De programas infantis ao stand-up, Márcio Ribeiro brilhou como ator e humorista. Seu talento levou alegria para crianças e adultos. E, mesmo com sérios problemas de saúde, ele sempre enfrentou as batalhas da vida com bom humor.

X-Tudo

Natural de Brasília, Márcio Ribeiro começou a carreira em meados dos anos 1980, mas foi em 1990 que ele passou a ser conhecido nacionalmente. No infantil Rá-Tim-Bum, da Cultura, Márcio controlava e dublava o boneco Arinélson, um âncora de telejornal apaixonado pela repórter Darlene.

Em 1994, Ribeiro passou a apresentar o X-Tudo no lugar de Gerson de Abreu, que tinha sido contratado pela Record. O apresentador agradou demais as crianças enquanto comandante do programa, tornando-se uma das principais figuras do elenco infantil da emissora pública.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sucesso no stand-up

Márcio Ribeiro também conquistou outras faixas etárias… Ele esteve presente no cinema, atuando nos curtas Os Ursos (1995) e Um Dia… E Depois o Outro (1997) e no longa Alô?! (1998).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O público também teve a oportunidade de conhecer o lado cômico do ator, que, ao lado de Marcelo Mansfield, Rafinha Bastos, Oscar Filho e Marcela Leal, fez enorme sucesso no stand-up. O Clube da Comédia Stand-Up, fundado em 2005, levava ao público de São Paulo um estilo de humor que sempre fez enorme sucesso nos Estados Unidos, transformando-se em uma verdadeira febre.

Márcio era conhecido pelo seu humor escatológico e pesado, não poupando ninguém, nem a si mesmo. Ele também foi o criador do Comédia ao Vivo, que revelou grandes nomes do gênero como Danilo Gentili e Dani Calabresa.

Além dos palcos, Ribeiro seguiu na televisão, atuando nos humorísticos Sem Controle e Câmera Café, exibidos pelo SBT em 2007, Uma Escolinha Muito Louco (2008, Band) e Os Caras de Pau (temporada 2012, Globo), seu último trabalho na TV.

Após passar por dois infartos, Márcio criou o espetáculo Venha Antes Que EU Acabe, no qual tratava com bom humor os momentos mais difíceis de sua vida.

“Se eu deixasse me levar pelos enfartes que já tive, não faria nem um décimo do que faço hoje. Resolvi me divertir com tudo e também divertir o público”, declarou o comediante à revista Veja.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Saúde debilitada

No dia 29 de maio de 2013, durante uma turnê com a companhia de comédia Setebelos, o comediante morreu com apenas 49 anos, por conta de complicações cardíacas. Amigo de Márcio Ribeiro, Rafael Cortez contou que a saúde dele vinha piorando ao longo do tempo.

“Ele estava muito debilitado. Todo o meio do humor sabia disso. Acho que a vida podia ter sido mais bacana com ele nesse final. Ele foi um cara que trabalhou muito, ralou demais e que era muito merecedor de um final mais digno”, lamentou em entrevista ao portal UOL.

Amigo e companheiro de palco de Márcio, Rafinha Bastos revelou um momento tenso entre os dois, enquanto trabalhavam juntos no stand-up.

“Eu era chato, e peguei no pé do Márcio Ribeiro. Ele vinha com o mesmo texto, e eu fui pegando no pé dele. Um dia ele disse que estava doente e que precisava se afastar, e eu mandei ele ir embora. Não precisava ter feito isso, me arrependo amargamente. Um ano antes dele falecer, eu sentei com ele, conversamos e tive a chance de pedir desculpas a ele”, contou o comediante ao podcast Ticaricaticast.

Whatsapp


Leia também