Para criar Família é Tudo, o autor Daniel Ortiz atirou para todos os lados. A atual novela das sete aposta numa mistura de romance, drama, suspense e ação, com muitas tramas sendo desenroladas ao mesmo tempo.

Nathalia Dill como Vênus em Família é Tudo
Nathalia Dill como Vênus em Família é Tudo

Diante de tanto arsenal, o autor acabou dando mais espaço a algumas histórias em detrimento a outras. Com isso, tramas foram esquecidas, como a investigação encabeçada por Vênus (Nathalia Dill) sobre a morte de seu pai.

Confira essa e outras duas tramas deixadas de lado por Daniel Ortiz em Família é Tudo:

Vênus detetive

Logo no início de Família é Tudo, Vênus encontrou papéis nas coisas de seu pai que mostravam que Pedro (Paulo Tiefenthaler) vinha sendo ameaçado. Assim, ela descobriu que o acidente que o matou, na verdade, foi um atentado.

A mocinha, então, passou a seguir as pistas para descobrir quem havia matado seu pai. As primeiras suspeitas foram suas madrastas, Leda (Grace Gianoukas), Nanda (Ana Carbatti) e Lulu (Cris Vianna), já que todas elas tinham questões mal resolvidas com Pedro.

Porém, ao descobrirem que estavam sendo investigadas, as três mulheres colocaram Vênus contra a parede. Ela, então, decidiu fingir que tinha desistido das investigações. Mas não precisou nem fingir, já que Vênus realmente não deu mais nenhum passo na direção do assassino de seu pai. A trama foi simplesmente esquecida.

Missão do testamento de Frida

Elenco de Família é Tudo
Elenco de Família é Tudo (divulgação/Globo)

Para terem direito à herança de Frida, Vênus, Electra (Juliana Paiva), Andrômeda (Ramille), Júpiter (Thiago Martins) e Plutão (Isacque Lopes) precisavam se unir para restaurar a Galeria Mancini e fazer o negócio dar lucro. Caso não conseguissem, a herança iria para Hans (Raphael Logam).

No entanto, a missão dos cinco irmãos não tem muito espaço dentro da trama. Já que todos os personagens têm suas próprias vidas, os passos da missão nunca tiveram muito espaço dentro da história. É até um milagre que a Galeria tenha sido restaurada, já que eles raramente apareciam colocando a mão na massa.

A trama da Galeria só entra em primeiro plano na novela em ocasiões especiais, como no caso da explosão e a inauguração, que acontece neste momento. No mais, a história sempre foi deixada meio de lado, o que é estranho, já que a novela gira em torno dessa herança.

O autor preferiu apostar em sua especialidade: triângulos amorosos. Todos os cinco irmãos estão às voltas com cirandas amorosas – o que chega a ser um exagero. Justamente por isso, a missão acabou sendo deixada de lado.

Catarina

Muita gente já reclamou que Arlete Salles aparece pouco na novela. Mas o autor Daniel Ortiz, numa entrevista, declarou que tudo isso foi planejado, ou seja, já era sabido que a atriz só teria mais espaço no início e no final da novela.

Ortiz não confirmou, mas tudo indica que Catarina, uma das personagens da atriz na trama, é Frida disfarçada. A avó não morreu e estaria acompanhando a missão dos netos de perto. Justamente por isso, a participação de Catarina na história é pequena, para não dar na cara de que se trata de Frida.

Mas não seria mais interessante se Catarina tivesse mais ação e o autor explorasse melhor esse mistério? No início, parecia que era isso que ia acontecer, mas Catarina acabou esquecida no churrasco e só aparece em cenas sem importância. Isso deve mudar quando a farsa de Frida for revelada, mas, até lá, Catarina/Frida continuará esquecida…

Compartilhar.
Avatar photo

André Santana é jornalista, escritor e produtor cultural. Cresceu acompanhado da “babá eletrônica” e transformou a paixão pela TV em profissão a partir de 2005, quando criou o blog Tele-Visão. Desde então, vem escrevendo sobre televisão em diversas publicações especializadas. É autor do livro “Tele-Visão: A Televisão Brasileira em 10 Anos”, publicado pela E. B. Ações Culturais e Clube de Autores. Leia todos os textos do autor