Artistas de A Praça é Nossa que já morreram



Confira a lista de artistas e humoristas de A Praça é Nossa, programa apresentado pelo SBT desde 1987, que infelizmente já nos deixaram.

Aldo César – Inspetor / Seu Menezes

Ator, humorista e dublador, morreu em 5 de janeiro de 2001, aos 72 anos.

Arnaud Rodrigues – Povo Brasileiro e outros

Ator, cantor, compositor e humorista, se destacou como o Cego Jeremias de Roque Santeiro (1985) e em diversos papeis no humorístico A Praça é Nossa. Morreu em 16 de fevereiro de 2010, aos 67 anos. A embarcação onde ele estava, em Usina de Lajeado (TO), virou devido a uma forte chuva. Arnaud morreu afogado. Sua esposa, dois de seus netos e outras pessoas foram resgatadas com vida.



Borges de Barros – Mendigo Nobre

O ator, humorista e dublador morreu em 12 de dezembro de 2007, aos 87 anos, em virtude de uma parada cardíaca. Estava internado há 25 dias.

Canarinho

Ator e humorista, Canarinho trabalhou na Praça da Alegria, com Manoel de Nóbrega, e em A Praça é Nossa, com Carlos Alberto de Nóbrega. Ele morreu em 21 de março de 2014, aos 86 anos, vítima de infarto. Suas últimas aparições no programa foram em 2013.



Carlos Leite – Kelé Metaleiro / Mauro Maurício

O humorista morreu em 3 de março de 1991, no Hospital Emílio Ribas, em São Paulo (SP), em decorrência do vírus da AIDS.

Charles Gutemberg – Rapadura

O humorista, conhecido como Rapadura, morreu em 26 de novembro de 2019, aos 57 anos, após complicações ao fazer uma cirurgia intestinal.



Cláudio Cunha – Benzão

Ator e produtor cultural, morreu em 20 de abril de 2015, aos 68 anos, ficando conhecido pelo personagem O Analista de Bagé. Ele sofreu um infarto.

Clayton Silva – Louco / Caipira

O humorista, dono do bordão “tô de olho no sinhô”, morreu em 15 de janeiro de 2013, aos 74 anos, em virtude de complicações de um câncer.



Consuelo Leandro – Cremilda, Lola e outros

Atriz e humorista, Consuelo morreu em 5 de julho de 1999, aos 67 anos, vítima de câncer de pulmão. A atriz também tinha problemas cardíacos há muitos anos. Ela foi casada com o humorista Agildo Ribeiro.

Costinha

Grande nome do humor nacional, Costinha morreu em 15 de setembro de 1995, aos 75 anos. Dias antes, foi internado no Hospital Pan-Americano, no Rio de Janeiro, com falta de ar. Morreu vítima de enfisema pulmonar.



Dercy Gonçalves

Um dos grandes nomes da história da televisão brasileira, a atriz e humorista morreu em 19 de julho de 2008, aos 101 anos. Teve 86 anos de carreira, com grandes papeis em várias emissoras. A causa do falecimento foi uma complicação decorrente de uma pneumonia comunitária grave, que evoluiu para uma sepse pulmonar e insuficiência respiratória.

Felipe Levy – Judeu

O ator participou de diversos humorísticos, como Bronco, Os Trapalhões e A Praça é Nossa, além de diversas novelas. Morreu em 9 de julho de 2008, aos 69 anos, vítima de um ataque cardíaco.



Geraldo Alves

Dono de diversos personagens, geralmente imitações de personalidades, como Dom Hélder Câmara, Gugu Liberato, Jânio Quadros, Hebe Camargo e Gil Gomes, entre outros, o humorista morreu em 19 de fevereiro de 1993, aos 57 anos, vítima de uma parada cardíaca.

Jorge Lafond – Vera Verão

O ator, humorista e dançarino participou de diversos humorísticos, como Viva o Gordo e Os Trapalhões, se destacando especialmente em A Praça é Nossa, onde fazia o papel de Vera Verão. Lafond morreu em 28 de dezembro de 2002, aos 50 anos. Era hipertenso e tinha problemas cardíacos. Depois de uma parada cardiorrespiratória, foi internado, sofreu complicações renais e fez diálise. Faleceu em virtude de um infarto fulminante e falência múltipla de órgãos.



Jorge Loredo – Zé Bonitinho

O inesquecível intérprete de Zé Bonitinho também exercia a profissão de advogado. Ele nos deixou em 26 de março de 2015, aos 89 anos, após lutar contra doença pulmonar obstrutiva crônica e enfisema pulmonar. A causa da morte foi falência múltipla de órgãos.

José Vasconcelos – Rui Barbosa Sá Silva

Grande humorista, muito popular nos anos 1950 e 1960, morreu em 11 de outubro de 2011, aos 85 anos, vítima de uma parada cardíaca.



Lilico – Homem do Bumbo

Olívio Henrique da Silva, o Lilico, morreu em 23 de setembro de 1998, aos 60 anos, vítima de problemas respiratórios. Seu bordão era: “Tempo bom, não volta mais. Saudade, de outros tempos iguais”.

Maria Teresa – Dona Vamércia (Fofoqueira)

Grande humorista da televisão brasileira, Maria Teresa morreu em 14 de agosto de 1999, aos 63 anos, de edema pulmonar agudo. Ela tinha doença de Parkinson.



Murilo Amorim Corrêa – Vitório

Ator e humorista, se destacou com o quadro Vitório e Marieta, ao lado de Maria Tereza, entre outros papeis. Morreu em 13 de maio de 1997, aos 70 anos, vítima de um infarto.

Nair Bello – Raquel

Uma das rainhas do humor na televisão brasileira, Nair Bello morreu em 17 de abril de 2007, aos 75 anos.



Nhá Barbina

Nhá Barbina era o nome artístico de Conceição Joana da Fonseca. Ela morreu em 11 de novembro de 1995, aos 79 anos, vítima de insuficiência respiratória aguda e broncopneumonia.

Nhô Moraes

Emílio Fingoli, conhecido como Nhô Moraes, foi um destacado cantor e humorista. Morreu em 18 de abril de 2002, aos 68 anos, após sofrer um derrame.



Orival Pessini – Patropi e outros

Criador e intérprete de tipos inesquecíveis como Fofão, Sócrates e Patropi, entre outros, Orival morreu em 14 de outubro de 2016, aos 72 anos, após lutar contra um câncer no baço.

Paulo Silvino

Mais um grande mestre do humor brasileiro, morreu em 17 de agosto de 2017, aos 78 anos, lutando contra um câncer de estômago.



Ronald Golias – Profeta / Pacífico e outros

Um dos principais nomes do humor brasileiro, Ronald Golias viveu personagens antológicos, como Bronco, Pacífico e Profeta. Morreu em 27 de setembro de 2005, aos 76 anos. Desde 2004, teve agravamento de problemas de saúde após fazer uma cirurgia para a implantação de um marcapasso. Com quadro de infecção pulmonar, morreu em decorrência de uma infecção generalizada.

Rony Cócegas – Lindeza

Popular humorista entre os anos 1970 e 1990, fazendo papeis como Galeão Cumbica e Lindeza (do bordão calma, cocada), morreu em 25 de julho de 1999, aos 59 anos, por insuficiência múltipla dos órgãos. Estava internado devido a uma hemorragia digestiva por conta de uma cirrose.



Roni Rios – Velha Surda, Explicadinho e Philadelpho

Famoso em todo o Brasil pela personagem Velha Surda, entre outros que criou, Roni Rios morreu em 16 de maio de 2001, aos 64 anos, vítima de câncer linfático.

Serginho Leite

Humorista, músico e radialista, Serginho Leite fez jingles de sucesso e participou de diversos humorísticos. Morreu em 12 de abril de 2011, aos 55 anos. Estava doente há algum tempo, com problemas relacionados ao alcoolismo. Faleceu após sofrer um infarto do miocárdio.



Simplício – Osório / Rosauro (Menino de Itu)

Outro grande nome do humor brasileiro, Simplício, que tornou a cidade de Itu conhecida em todo o país, morreu em 14 de agosto de 2004, aos 87 anos, em decorrência de uma hemorragia interna e falência múltipla de órgãos.

Tutuca – Magnólio / Clementino / Chefino

Tutuca morreu em 3 de dezembro de 2015, aos 83 anos, vítima de pneumonia seguida de uma parada cardíaca. Dois dias antes, ele havia sofrido um acidente vascular cerebral (AVC).



Valéria Luercy – Ofélia / Pureza

A humorista morreu em 3 de agosto de 1993, aos 54 anos.

Viana Jr. – Apolônio

Quem não se lembra do Apolônio, vítima preferida da Velha Surda? O papel pertencia a Viana Jr., que morreu em 7 de junho de 2010, aos 68 anos, em decorrência de falência múltipla dos órgãos. Um mês antes, vários artistas realizaram um show para arrecadar fundos para custear o tratamento de saúde do humorista.



Walter Stuart – Maluco

O veterano humorista morreu em 11 de fevereiro de 1999, aos 76 anos, vítima de câncer no pâncreas.

Wilson Vaz – Jornaleiro / Saco do Pobre

O humorista morreu em 28 de maio de 1995, aos 68 anos, em virtude de complicações decorrentes do diabetes.



Zilda Cardoso – Catifunda

A atriz, famosa pelo papel de Catifunda em diversos humorísticos, morreu no dia 20 de dezembro de 2019, na capital paulista, enquanto dormia.




Leia também