Aposta fracassada da Globo para segurar Pantanal terminava em 1991 - TV História

Aposta fracassada da Globo para segurar Pantanal terminava em 1991

Whatsapp

Em 1990, a Globo não sabia mais o que fazer para tentar conter o crescimento de Pantanal. Apesar de não concorrer diretamente com Rainha da Sucata, a novela das oito da época, a produção da Manchete fatalmente vencia o que vinha em seguida.

Como não havia forma de esticar ainda mais a duração dos capítulos da trama de Silvio de Abreu, o jeito foi apelar para outra novela.

Do jeito que deu, a emissora estreou Araponga, de Dias Gomes, Lauro Cézar Muniz e Ferreira Gullar, que entrava no ar logo após Rainha da Sucata, às 21h30, quando Pantanal estava bombando. A trama iniciou sua trajetória em 15 de outubro daquele ano, mas não deu certo, terminando em 29 de março de 1991, há exatamente 30 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Araponga estava prevista para ser a novela seguinte das oito, mas acabou sendo antecipada e alocada nessa nova faixa, que existiu somente nessa ocasião.

A trama mostrava a história do detetive Aristênio Catanduva, um sujeito atrapalhado que trabalha para a Polícia Federal, anos após prestar serviços ao regime militar (daí vem o nome Araponga).

Mesmo sendo estrelada pelo galã Tarcísio Meira, ainda em plena forma, e contando com beldades como Christiane Torloni e Luísa Brunet no elenco, a obra é pouco lembrada.

“A tática de nada adiantou. Ainda que a concorrência direta entre as duas novelas tivesse sido por apenas dois meses, já que Araponga estreou quando Pantanal já encaminhava para sua reta final (dezembro). Pesa ainda o fato de Araponga surgir com uma proposta nova de dramaturgia, enquanto Pantanal passava por sua fase de maior repercussão, com uma legião de fãs apaixonados”, explicou nosso colunista Nilson Xavier em seu site Teledramaturgia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Araponga tentou fazer novela de um jeito novo, como seu próprio slogan anunciava. “A sequência de capítulos tinha a estrutura de novela, mas o ritmo era de seriado. Confundiu o telespectador”, destacou o especialista Ismael Fernandes no livro Memória da Televisão Brasileira.

Exibida até 29 de março de 1991, em apenas 113 capítulos, Araponga, nunca reprisada, ficou marcada na história da televisão pela tentativa – em vão – de brecar Pantanal, que voltará em remake na tela da própria Globo em 2021.



Leia também