Com a volta de Mulheres de Areia nas tardes da Globo, parte do elenco da novela já começou a se manifestar sobre o retorno do clássico escrito por Ivani Ribeiro (1922-1995), agora exibida em edição especial pela emissora.

Marcos Frota e Gabriela Alves

Depois de Gloria Pires, que deu vida às gêmeas Ruth e Raquel, comemorar a reprise em entrevista ao programa TV Fama, da RedeTV!, chegou a vez de Marcos Frota, que contracenou com Gabriela Alves (foto acima) e viveu um personagem tão marcante quanto às protagonistas falar sobre o assunto.

Na trama, o ator interpretou o inesquecível Tonho da Lua, papel que pode ser considerado o mais marcante de toda a sua carreira na televisão.

[anuncio_1]

Comemoração por reprise

Marcos Frota

Em entrevista recente à colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, Marcos Frota falou sobre a euforia de saber que Mulheres de Areia vai ter mais uma exibição em TV aberta.

“É um trabalho que tem 30 anos e de lá para cá marcou muitas gerações, não só no Brasil, mas no mundo todo. É uma das novelas da Globo mais vendidas no exterior. Isso, para mim, rendeu uma série de ótimas histórias em viagens”, contou.

Nessas três décadas, o folhetim já foi reexibido no Vale A Pena Ver de Novo em duas ocasiões: entre 25 de novembro de 1996 e 25 de abril de 1997 e entre 12 de setembro de 2011 e 9 de março de 2012. Além disso, a obra já foi reexibida na íntegra no Canal Viva, em 2016.

Reconhecimento internacional

Mulheres de Areia

As várias exibições em outros países fizeram Mulheres de Areia ser uma das novelas mais exportadas da Globo, o que rendeu um reconhecimento internacional ao intérprete de Tonho da Lua.

“Em 1995, por exemplo, fui convidado para participar com uma comitiva brasileira da posse do presidente do Uruguai, Julio María Sanguinetti. Ao me ver, ele parou a cerimônia e veio falar comigo me chamando de Tonho da Lua”, disse Marcos Frota.

Em outro momento, ele ficou sabendo que um presidente de Portugal, quando ainda era primeiro-ministro, pausava suas atividades oficiais para acompanhar a novela.

“Uma vez, em Lisboa, encontrei com o Mario Soares (ex-primeiro-ministro e presidente do país) e ele me contou que, quando a novela entrava no ar, ele fechava o gabinete dele”, afirmou.

Superação

Marcos Frota e familia

Entretanto, Tonho da Lua ainda tem um significado muito maior para Marcos Frota. Isso porque, o personagem foi responsável por salvar a sua vida diante de uma tragédia que enfrentou poucos dias após o final da novela, em 25 de setembro de 1993.

O ator teve de lidar, na época, com a morte de Cibele, sua primeira esposa e mãe dos seus três filhos mais velhos. Ela era a sua primeira namorada desde os tempos do colégio.

“O Tonho da Lua tem um lado espiritual muito aflorado. Eu precisei trabalhar isso durante todo o período das gravações. Quando a Cibele morreu, fiquei perdido, com três crianças. Mas, por ter tido esse processo todo, me senti acolhido pelo Tonho da Lua. Isso é algo que hoje, depois de tanto tempo, eu consigo falar”, confessou.

“Quando eu revejo alguma cena da novela, sem querer mistificar muito, sinto que eu fui preparado para enfrentar aquele momento. Eu consegui fazer daquela dor uma dor de evolução. Tive a possibilidade de ser o pai e a mãe dos meus filhos. Isso criou uma relação de uma cumplicidade total entre a gente, construída neste período de muito sofrimento”, concluiu.

Compartilhar.