Um dos maiores sucessos da história das novelas da Globo, Senhora do Destino recrutou um ator português para viver Constantino, amigo da protagonista Maria do Carmo (Susana Vieira).

Senhora do Destino
Nuno Melo e Adriana Lessa em Senhora do Destino (divulgação/Globo)

Nuno Melo entrou para a novela de Aguinaldo Silva e conquistou o Brasil com a simpatia de seu personagem, um taxista, e a paixão dele por Rita de Cássia (Adriana Lessa). Infelizmente, o ator nos deixou após lutar contra um câncer terminal.

Nascido em Lisboa, Nuno Melo começou sua carreira na cidade de Setúbal, no início dos anos 1980, atuando em peças de teatro. Em 1981, ele gravou uma pequena participação em Vila Faia, primeira novela produzida em Portugal. Na mesma RTP, Melo marcou presença no humorístico Casino Royal – ao lado de Herman José, um dos artistas mais famosos do país.

O primeiro contato do ator com o Brasil foi em 1992, através da sitcom Cupido Electrónico, uma produção da RTP com Tônia Carrero de protagonista e Cecil Thiré, filho dela, na direção. Nomes como Ângela Vieira, Antônio Abujamra, Anselmo Vasconcelos, José de Abreu e Renata Fronzi também passaram pela série.

Destaque em Senhora do Destino

Ao longo dos anos, Nuno Melo seguiu atuando na televisão e no cinema português. Ele só voltou a trabalhar com dramaturgia brasileira em 2004, quando convidado para Senhora do Destino.

O taxista Constantino caiu nas graças do público por características como a lealdade, sempre devotado à amiga Maria do Carmo, e a fidelidade, através do amor em silêncio por Rita.

Constantino auxiliou a amada a escapar da violência do marido, Cigano (Ronnie Marruda).

Também esteve ao lado de Rita de Cássia diante dos problemas dela com os filhos, Maikel Jackson (Agles Steib) e Lady Daiane (Jéssica Sodré) – que engravidou, ainda na adolescência, do mau-caráter Shaolin (Leonardo Miggiorin).

Carreira como corretor

Nuno Melo

Mesmo com todo o sucesso no Brasil, esse foi o único papel de Nuno na Globo.

Em Portugal, seu trabalho como ator foi em frente. Mas, ao longo dos anos, os papéis foram ficando escassos e o ator partiu para outro tipo de ramo: o imobiliário.

“Não tem nada a ver com que tenho feito, mas há coisas que se cruzam, como por exemplo o contato humano. Além disso, sempre gostei de casas, por isso está me dando prazer trabalhar como consultor mobiliário. Tenho a facilidade de ter horários flexíveis enquanto consultor. É um negócio no qual quero continuar a apostar”, falou Melo ao portal Grupo Zap em abril de 2015.

Porém, dois meses depois dessa entrevista, no dia 9 de junho de 2015, Nuno Melo morreu, aos 55 anos, após lutar contra um câncer no fígado, que acabou se revelando em estágio terminal.

O ator já sofria, desde 2006, de hepatite C, e estava na fila por um transplante.

Compartilhar.
Avatar photo

Fábio Marckezini é jornalista e apaixonado por televisão desde criança. Mantém o canal Arquivo Marckezini, no YouTube, em prol da preservação da memória do veículo. Escreve para o TV História desde 2017 Leia todos os textos do autor