Após chegar à Globo, astro dos anos 90 perdeu luta contra a balança

Whatsapp

Um dos principais nomes da programação infantil da televisão brasileira na década de 1990 foi Gérson de Abreu. Infelizmente, ele nos deixou cedo após travar uma luta contra o excesso de peso, que lhe trouxe diversos problemas de saúde.

Gerson de Abreu

Gérson Ribeiro de Abreu Júnior nasceu em 11 de agosto de 1964, em Iguape (SP). No início dos anos 1980, ele foi, junto com sua escola, participar do programa É Proibido Colar, que Antônio Fagundes e Clarice Abujamra apresentava na TV Cultura.

Interpretando um cozinheiro em uma prova, ele se saiu tão bem que a emissora pública o convidou para fazer um teste. No canal, ele trabalhou em diversos programas, como Tempo de Verão, Bambalalão, Caleidoscópio, Sábado Vivo e Som Pop.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Destaque no X-Tudo

X-Tudo

Mas ele ficou consagrado nacionalmente como apresentador do X-Tudo, entre 1992 e 1994. Na atração, ele ensinava experiências e falava sobre os mais variados assuntos para a criançada, também contracenando com outros nomes do elenco. Foi com essa atração que ele começou a ser reconhecido nas ruas pelos pequenos telespectadores.

“Explico que meu trabalho é igual ao do pai delas. Também escondo o cigarro”, enfatizou para a Folha de S.Paulo em 28 de março de 1993.

Posteriormente, emprestou sua voz para a bota Flap, personagem que aparecia no Castelo Rá-Tim-Bum.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ida para a Record

Agente G

Em 1995, Abreu foi contratado pela Record, onde estrelou o programa Agente G por dois anos. A atração chegou a ser exibida no horário nobre e levou o prêmio de melhor programa infantil da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Não me foi dada explicação. Na última reunião, em dezembro, pediram-me para baixar os custos”, declarou ao Estadão, sobre o término do programa.

Na mesma emissora, ainda esteve na novela Estrela de Fogo e comandou o infantil Vila Esperança, entre 1998 e 1999, que saiu do ar por falta de patrocínio.

“O Vila não foi tratado com o devido respeito, o que é uma pena, pois é um programa com algo a dizer”, declarou o ator ao Estadão em 10 de janeiro de 1999.

Problemas de saúde e morte

Gerson de Abreu

O último trabalho de Gérson de Abreu na televisão foi na minissérie Aquarela do Brasil (2000), da Globo, vivendo o personagem Pipo. O ator, que também era locutor e atuante no teatro e no cinema, negociava um novo programa com a Record e canais da TV paga na época de seu falecimento. A atração iria se chamar Condomínio da Alegria.

Disposto a interpretar o cantor Vicente Celestino no teatro, o ator chegou a se internar em um spa, em Sorocaba (SP), para perder 50 quilos.

Gérson morreu em 18 de julho de 2002, em Iguape, vítima de um infarto fulminante em consequência da obesidade. Ele tinha apenas 37 anos e uma vida inteira pela frente.

Era casado com Patrícia, que declarou que o marido não se queixava de problemas no coração, e pai de três filhos. Em sua homenagem, foi criado um centro cultural em sua cidade natal que ganhou o nome do artista.

Whatsapp


Leia também