Aluno da Escolinha perdeu luta contra o alcoolismo: “Não adianta esconder”

Whatsapp

Na história dos programas de humor, muitos personagens ficaram marcados na memória do público do brasileiro. Ronilson Nogueira Moreira foi um desses artistas que fizeram os telespectadores rirem com seu jeito escrachado e bem-humorado. Ronilson era mais conhecido como Rony Cócegas.

Costinha, Rony Cocegas e Tom Cavalcante

Natural de Salvador (BA), ele veio para São Paulo no final dos anos 1960. Logo se tornou um dos destaques do Programa Raul Gil, participando do quadro de calouros e exibindo seu talento para a imitação. Em seguida, foi convidado para participar do Show do Riso, atração exibida pela extinta TV Excelsior.

Rony foi contratado pela Globo no início dos anos 1970 e participou dos programas Chico City, Uau, a Companhia e Balança Mas Não Cai, interpretado vários tipos. Depois, foi para a Tupi, trabalhando em vários programas da casa, como Domingo é Dia de Show e Os Trapalhões, um dos maiores sucessos da emissora pioneira.

Leia mais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Personagens de sucesso

Os Pankekas

Em 1977, o quarteto formado por Renato Aragão, Dedé Santana, Mussum e Zacarias foi contratado pela Globo, criando um grande desfalque na programação da Tupi. Foi a partir daí que se criou Os Pankekas, programa humorístico inspirado no clássico americano Os Três Patetas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Rony interpretava Maionese, Sandrini deu vida a Mexilin e Mario Alimari ficou com o papel de Feneguetti. A atração, que tinha o público infantil como alvo, teve uma boa audiência, mas não suportou a crise financeira do canal, que chegaria ao fim em 1980.

Com a estreia do SBT em 1981, Cócegas se tornou uma das estrelas dos programas Reapertura e Alegria 82.

Rony Cocegas

A consagração definitiva veio em 1987, no programa A Praça é Nossa, quando ele deu vida ao personagem Lindeza, homem que usava uma gravata que levantava quando via uma mulher bonita. Ele tinha o famoso bordão “calma, cocada”. Ele criou esse tipo para fazer parte da Praça, que tinha acabado de entrar no ar.

Após fazer sucesso na atração de Carlos Alberto de Nobrega, ele se mudou para a Escolinha do Professor Raimundo em 1990, onde criou outro personagem exitoso – Galeão Cumbica, homem de cabelos esticados imitando uma asa de avião. O ator conquistou o público com suas rimas e imitando o toque sonoro dos aeroportos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Problemas de saúde

Rony Cocegas

Rony passou por um momento difícil em dezembro de 1991, sofrendo um infarto enquanto gravava a Escolinha. Socorrido a tempo, ele foi encaminhado direto para o hospital, ficando internado na UTI. Esse fato, aliado a outros problemas de saúde do elenco, levou os artistas a reivindicarem um médico de plantão no estúdio. Recuperado, ele voltou às gravações.

Com o fim do programa de Chico Anysio, Rony voltou para o SBT, mais uma vez interpretando o personagem Lindeza. Antes de partir, ainda atuou na Escolinha do Barulho, da Record.

O ator, que lutou por muitos anos contra o alcoolismo, foi internado em julho de 1999 por conta de uma hemorragia digestiva, consequência de uma cirrose. Após 21 dias no hospital, perdemos o talento de Rony Cócegas em 25 de julho de 1999, aos 59 anos.

“Meu pai tinha esse problema com a bebida. Não adianta esconder. Eu, não. Só tomo refrigerante. Meu único vício é o Corinthians. Sigo o time para onde for”, declarou Rogerson Lessa Moreira, filho do humorista, ao site Gazeta Esportiva.

“Meu pai morreu em 1999, mas parece que continua vivo. As pessoas se lembram dele em todos os lugares aonde vou. Era um cara muito carismático”, concluiu.

Whatsapp


Leia também