7 famosos desrespeitados na hora da demissão: “Puxaram meu tapete”

Whatsapp

Em setembro do ano passado, Evaristo Costa contou em suas redes sociais que havia sido dispensado da CNN Brasil. A forma como aconteceu o desligamento chamou a atenção: assistindo ao canal, ele não viu chamadas de seu programa no anúncio da nova grade.

“Liguei pra saber o motivo e fui informado que ele havia sido retirado da grade e que a empresa não tinha mais interesse nos meus serviços”, contou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No entanto, o jornalista, que estava na emissora desde que ela entrou no ar, em maio de 2020, não foi o primeiro a ser demitido de maneira pouco convencional.

Promissora apresentadora infantil do SBT, Mariane Dombrova ganhou um programa com seu nome em 1990, chegou a ganhar de Xuxa, mas foi dispensada pelo canal de Silvio Santos por telegrama após um ato de rebeldia.

Após ter um pedido de investimentos na atração negado pela emissora, que alegava corte de custos, Mariane queria inovar de algum modo e decidiu mirar no visual: escondida e sem avisar os diretores do programa, foi ao salão de beleza com a sua mãe e cortou os longos cabelos ao estilo “Joãozinho”, o que pegou de surpresa a todos.

Segundo a apresentadora, quando Silvio Santos a viu com o novo corte, ignorou totalmente a sua presença. Ela conduziu o programa normalmente por mais duas semanas e recebeu um telegrama bem no dia de seu aniversário, informando que havia sido desligada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No meio de um capítulo

Em 1991, a demissão de Ísis de Oliveira da Globo ocorreu, simbolicamente, durante a exibição de um capítulo de Meu Bem, Meu Mal. Oficialmente, ela foi dispensada por ter faltado às gravações de fim de ano, em dezembro de 1990.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao jornal O Dia de 27 de janeiro de 1991, a atriz disse que estranhou a decisão e não recebeu nenhuma explicação oficial da Globo. Também classificou o fato como um “ato autoritário e radical” do diretor Paulo Ubiratan (1947-1998).

No episódio de 19 de janeiro de 1991, indiretas sobre a personagem foram colocadas no texto. “Dona Mimi não existe mais”, disse Sérgio Viotti (1927-2009), na pele de Toledo, marido de Mimi.

“Ela foi demitida”, acrescentou. “Nunca tinha ouvido falar em uma esposa demitida”, retrucou Doca. “Digamos que foi demitida por excesso de faltas ao trabalho”, completou Toledo.

Demissões por fax, telefone e e-mail

Em janeiro de 2005, o apresentador Clodovil Hernandes (1937-2009) foi mandado embora da RedeTV! via fax. O documento, enviado para a casa do estilista, informava que ele não apresentaria mais o programa A Casa é Sua. O motivo da demissão foram comentários polêmicos feitos na atração, inclusive sobre Luísa Mell, então namorada do presidente da emissora, Amilcare Dallevo Júnior.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em abril de 2020, Silvia Poppovic foi demitida por telefone pela Band. Ela comandava o programa Aqui na Band, ao lado de Luís Ernesto Lacombe, quando foi surpreendida pela dispensa.

“Puxaram meu tapete? Digo que meu tapete é maior do que essa história de ser puxado. Levei um susto. Acho que fui desrespeitada. Fiquei chateada”, disse a jornalista, que foi uma das estrelas do canal nos anos 1990, em suas redes sociais. “Sou que nem bolo: quanto mais batem em mim, mais eu cresço. Não me abato, levo o negócio e me levanto”, completou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais recentemente, a Record virou notícia por duas demissões: no início do ano passado, Marcos Mion, agora na Globo, foi desligado mesmo após comandar uma das mais exitosas temporadas de A Fazenda; em maio, a jornalista Carla Cecato, que apresentava o Fala Brasil aos sábados, recebeu um e-mail que notificou sua saída.

No post de Evaristo, inclusive, Mion aproveitou para cutucar a antiga casa.

“As emissoras de TV ainda precisam aprender a se desligar de seus funcionários”, disparou.

Whatsapp


Leia também