Perderam tudo: 5 artistas que passaram por dificuldades no fim da vida - TV História

Perderam tudo: 5 artistas que passaram por dificuldades no fim da vida

Whatsapp

Geralmente, os artistas são conhecidos por receberem bons salários e contarem com extenso patrimônio. Isso foi potencializado na era das redes sociais, quando muitos faturam com publicidade. No entanto, antigamente não era assim e muitos daqueles que ganharam um bom dinheiro, infelizmente acabaram perdendo tudo em contratempos da vida – ou não souberam planejar a velhice.

Listamos cinco exemplos de artistas que tiveram dificuldades financeiras nos últimos anos da vida.

Confira:

Cláudio Correa e Castro

Um dos maiores nomes da história da teledramaturgia brasileira, Cláudio Corrêa e Castro passou por momentos difíceis no fim da vida. Em 2003, o ator, então com 75 anos, havia acabado de passar por um episódio muito traumático: a separação da então esposa Miriam, com quem viveu 20 anos e teve dois filhos. Entre outras coisas, ele precisou deixar sua luxuosa casa no bairro de São Francisco, em Niterói (RJ).

Doente e sem dinheiro, não teve escolha: foi morar no Retiro dos Artistas. “Tinha problemas pessoais graves e não tinha para onde ir. Precisava estar num lugar como o Retiro, onde eu não gastasse nada e cuidassem de mim”, declarou à imprensa, na época.

Cláudio, que morreu em 2005, confirmou que atravessa sérios problemas financeiros. “Sou péssimo administrador. Ganhei muito bem, mas não soube controlar meu dinheiro. Comprava tudo sem pensar. Nunca soube dizer não. As dívidas são as únicas coisas que me atormentam”, completou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

César Macedo

Em 2014, o humorista César Macedo, o Seu Eugênio da Escolinha do Professor Raimundo, participou do Domingo Espetacular, da Record, onde contou sua difícil situação. Ele disse ter sido abandonado e explorado pelos filhos após a morte de sua esposa. Estava barbudo, debilitado e usando bengala.

O ator contou que chegou a dormir nas ruas, em cima de um papelão, e recebeu ajuda de alguns colegas de trabalho. Com a saúde frágil, Macedo morreu em 30 de abril de 2016, aos 82 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Wilza Carla

Famosa durante décadas, inicialmente como vedete do teatro de revista e depois como atriz de novelas e pornochanchadas, Wilza Carla, que viveu a Dona Redonda na primeira versão de Saramandaia, também foi jurada de programas de auditório, como o Show de Calouros.

Em 1994, ela teve um AVC (Acidente Vascular Cerebral). Nos últimos anos de vida, passou por diversos problemas de saúde, agravados pela obesidade. Ela sofria de diabetes e Mal de Alzheimer. Acamada, reclamava da falta de dinheiro e, principalmente, da ausência dos amigos, que não a visitavam. “Eu ganhava bem, mas dava dinheiro para todo mundo”, disse, em entrevista. Após se afastar da televisão e ir morar em São Paulo, Wilza Carla morreu em 18 de junho de 2011, aos 75 anos, no Hospital das Clínicas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Homem do Sapato Branco

Fenômeno do rádio e da televisão brasileira, Jacinto Figueira Júnior era amado por muitos e temido por outros. Também foi eleito deputado estadual, mas cassado após arrumar algumas confusões. Considerado o pai do gênero “mundo cão” na televisão, brilhou no programa que levava o seu nome e, posteriormente, no Aqui Agora.

Em 2001, Jacinto sofreu um derrame e ficou com uma série de sequelas, incluindo problemas de locomoção e de audição. O apresentador tinha dívidas e passou por diversos problemas financeiros.

Ele morreu no dia 22 de novembro de 2005, aos 78 anos, no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, em decorrência de problemas pulmonares.


LEIA TAMBÉM

Alguns perderam tudo: 10 famosos que acabaram no Retiro dos Artistas


Norma Bengell

Os últimos anos de vida de Norma Bengell foram muito difíceis. A atriz, que participou de algumas novelas e teve extensa carreira no cinema e no teatro, passou por dificuldades financeiras e recebeu ajuda de amigos como Miguel Falabella, Jô Soares, Faustão e Daniel. O cantor Milton Nascimento pagava seu plano de saúde.

Norma morreu em 2013, aos 78 anos, após lutar contra um câncer no pulmão. Seu último trabalho na televisão havia sido em 2009, na série Toma Lá, Dá Cá.



Leia também