31 de outubro na história da TV: em 2014, último capítulo de Geração Brasil



Confira os destaques do dia 31 de outubro na história da televisão brasileira:

No dia 31 de outubro de 1965, terminava a novela A Deusa Vencida (Excelsior).

Divergências familiares impedem a união de Cecília (Glória Menezes) e Edmundo (Tarcísio Meira). O jovem então viaja para a Europa; na volta, está comprometido com Malu (Regina Duarte estreando em novelas), enquanto a ex se descobre apaixonada pelo marido arranjado, Fernando (Edson França). A novela foi o grande destaque do ano e rendeu o Troféu Imprensa de melhor novelista para Ivani Ribeiro.

No dia 31 de outubro de 1997, terminava a novela Janela para o Céu (Record).

A Record reuniu um time de estrelas – Lolita Rodrigues, Otávio Muller, Yara Lins e Mayara Magri – para a primeira produção bíblica da faixa Caminhos da Esperança, exibida dentro do religioso Fala Que Eu Te Escuto. A trajetória de Aparecido (Felipe Martins), criminoso que descobre a palavra de Deus enquanto cumpre pena, foi baseada em depoimentos de fiéis da igreja de Edir Macedo.

No dia 31 de outubro de 2002, estreava o programa Roleta Russa (Record).

Formato licenciado pela Sony, Roleta Russa era apresentado pelo jornalista esportivo Milton Neves. O cenário remetia a um tambor de revólver – o nome, aliás, é uma referência ao jogo suicida: cinco participantes ficavam dispostos no palco, respondendo questões de conhecimentos gerais; o eliminado “caía” num buraco de dois metros de altura. No dia 31 de outubro de 2003, exatamente um ano depois da estreia, o Roleta Russa chegava ao fim.

No dia 31 de outubro de 2008, estreava a série O Paí, Ó (Globo).

A cineasta Monique Gardenberg levou para a TV seu exitoso longa-metragem, centrado nos conflitos dos moradores de um cortiço no centro histórico de Salvador, onde o aspirante a cantor Roque (Lázaro Ramos) costuma “fazer barulho”, para desespero da religiosa Joana (Luciana Souza). Destaque para Tânia Toko, como Neusão, e Matheus Nachtergaele, o Queixão.

No dia 31 de outubro de 2012, estreava o reality-show Fazenda de Verão (Record).

Foi Rodrigo Faro – o apresentador oficial, até então, era Britto Jr – quem comandou esta temporada do reality rural que contava apenas com anônimos. Substituta da novela Rebelde, Fazenda de Verão também padeceu com a concorrência com Carrossel, do SBT, e acabou tendo seu horário alterado; em parte, por conta do conteúdo, com direito à expulsão de um participante que intimidou um colega de confinamento com um machado. A Record ainda sofreu críticas ferrenhas por tentar esconder o romance lésbico de Manoella e Angelis, a grande campeã.

No dia 31 de outubro de 2014, terminava a novela Geração Brasil (Globo).

A interrupção durante a Copa do Mundo no Brasil foi apontada como uma das vilãs de Geração Brasil, menor audiência da faixa das 19h nos últimos anos. Mas o grande problema foi mesmo a trama, fraquíssima, focada no expert em tecnologia Jonas Marra (Murilo Benício) e o audacioso projeto de encontrar um sucessor no Brasil – por ventura, seu filho bastardo Davi (Humberto Carrão).

No dia 31 de outubro de 2015, estreava a terceira temporada do programa Hell’s Kitchen: Cozinha Sob Pressão (SBT).

Bruno Pelisson, Mariana Pelozio e Rodrigo Schweitzer disputaram a final da última temporada do reality culinário apresentada por Carlos Bertolazzi – o chef foi substituído por Danielle Dahoui na edição seguinte. Rodrigo, do Rio de Janeiro, foi eleito o grande campeão.





Leia também