24 de outubro na história da TV: em 2005, Prova de Amor estreava na Record - TV História

24 de outubro na história da TV: em 2005, Prova de Amor estreava na Record

Whatsapp

No dia 24 de outubro de 1965, estreava o programa Concertos para a Juventude (Globo).

Exibido nas manhãs de domingo, o Concertos para a Juventude buscava romper as barreiras entre a música erudita e o grande público, através de apresentações ao vivo. Grandes mestres da música clássica foram revisitados na atração, que contava com artistas de todo o Brasil. O programa também promoveu concursos para revelar coreógrafos e instrumentistas.

No dia 24 de outubro de 1970, terminava a novela Pigmalião 70 (Globo).

Vicente Sesso implantava o gênero comédia-romântica na faixa das 19h. A trama partia do encontro de Cristina Guimarães (Tônia Carrero), proprietária de um salão de beleza, e Nando (Sérgio Cardoso), feirante que ela propunha transformar em um homem da alta sociedade. O corte de cabelo da atriz virou moda – e ganhou o nome de Pigmalião.

No dia 24 de outubro de 1975, terminava a primeira versão da novela Gabriela (Globo).

Projeto que celebrou os 10 anos de Globo, Gabriela fez sucesso no Brasil e no exterior. E tornou Sônia Braga – que personificou a morena “cravo e canela” de Jorge Amado – estrela em todo mundo. Também no elenco Paulo Gracindo, José Wilker, Dina Sfat, Eloísa Mafalda, Nívea Maria e a estreante Elizabeth Savala.

No dia 24 de outubro de 1977, terminava a novela Dona Xepa (Globo).

Com esta vitoriosa adaptação da peça teatral de Pedro Bloch, Gilberto Braga carimbou seu passaporte para o horário das 20h. Yara Cortes brilhou como Xepa, a feirante abnegada que sacrificou sua vida em prol dos filhos; bem colocados socialmente, Edson (Reynaldo Gonzaga) e Rosália (Nívea Maria) acabam se afastando da humilde genitora.

No dia 24 de outubro de 1977, estreava a novela O Profeta (Tupi).

Um dos últimos grandes êxitos da Tupi. Ivani Ribeiro desenvolveu com maestria a história do paranormal Daniel (Carlos Augusto Strazzer), que usa seu dom para enriquecer e acaba seriamente implicado com a polícia e com seus mentores espirituais. A Globo lançou um remake da trama, bem diferente do original, em 2006.

No dia 24 de outubro de 1983, estreava a novela Champagne (Globo).

Primeira incursão de Cassiano Gabus Mendes às 20h. O ritmo adotado pelo autor às 19h foi mantido. Num horário mais visado, contudo, Cassiano acabou alvo da Censura Federal, que interviu no roteiro e, obviamente, prejudicou personagens como Antônia Regina (Irene Ravache) e João Maria (Antonio Fagundes). Champagne acabou marcada mesmo por ter perdido para o Carnaval da Manchete.

No dia 24 de outubro de 1988, estreava a reapresentação de Gabriela (1975) em Vale a Pena Ver de Novo.

Treze anos após a exibição de seu último capítulo às 22h, Gabriela estreava em Vale a Pena Ver de Novo, às 13h30. A trama, compactada em 90 capítulos, já havia sido reexibida em duas ocasiões (1979 e 1982) em seu horário original.

No dia 24 de outubro de 1993, terminava o programa Xuxa (Globo).

Primeira tentativa de Xuxa Meneghel de apresentar um programa para toda a família. Exibido aos domingos, o ‘Xuxa’ passou longe de marcar a carreira da apresentadora – que na época se dividia entre a Globo e canais no exterior, onde prosseguia com suas atrações infantis.

No dia 24 de outubro de 1994, estreava a novela Quatro por Quatro (Globo).

Talvez o maior sucesso popular de Carlos Lombardi. A novela, centrada em quatro mulheres que buscavam vingança contra seus ex-companheiros, divertiu a audiência das 19h. Destaque para o casal – da ficção e da “vida real” – Babalu e Raí, Letícia Spiller e Marcello Novaes.

No dia 24 de outubro de 2005, estreava a novela Prova de Amor (Record).

Após duas tramas de época, a Record apostava nesse folhetim contemporâneo. Tiago Santiago abordava o drama de crianças desaparecidas – a partir do original de Teixeira Filho –, contando com um elenco de estrelas como Marcelo Serrado, Lavínia Vlasak e Leonardo Vieira. A receita deu super certo: a Globo, com a “inovadora” Bang-Bang, perdeu preciosos pontinhos para a concorrência.

No dia 24 de outubro de 2008, terminava a série Guerra e Paz (Globo).

Último trabalho de Carlos Lombardi na Globo – em 2012, o autor se transferiu para a Record. Divertida série exibida às sextas-feiras, voltada para as aventuras do policial Pedro Guerra (Marcos Pasquim), acompanhadas de perto pela escritora Bárbara Palermo, que assina livros de bancas de jornal sobre um herói de sangue latino usando do pseudônimo Paloma Paz.



Leia também