11 de janeiro na história da TV: em 2005, estreava Hoje é Dia de Maria

11 de janeiro na história da TV: em 2005, estreava Hoje é Dia de Maria

Whatsapp

Confira os principais fatos que aconteceram no dia 11 de janeiro na história da televisão brasileira:

No dia 11 de janeiro de 1965, estreava a novela Teresa (Tupi).

Esta novela, escrita por Walter George Durst a partir de um original mexicano, trazia a história de uma mulher ambiciosa, Teresa (Géorgia Gomide, premiada com o Troféu Imprensa de melhor atriz daquele ano). No elenco, Walmor Chagas e Luís Gustavo. O SBT exibiu uma versão mexicana da trama, com Angelique Boyer.

No dia 11 de janeiro de 1991, terminava a reapresentação de Sassaricando (1987) no Vale a Pena Ver de Novo (Globo).

Anunciada para janeiro de 1990, esta reprise foi remanejada para julho, possivelmente para não coincidir com outro trabalho do autor, Silvio de Abreu – no caso, a inédita Rainha da Sucata (1990), às 20h. Bobagem. O folhetim reestreou com ‘Sucata’ ainda no ar. Seus 185 capítulos, com as peripécias de Penélope (Eva Wilma), Rebeca (Tônia Carrero) e Leonora (Irene Ravache), foram condensados em 135.

No dia 11 de janeiro de 2001, incêndio decretava o fim do programa infantil Xuxa Park (Globo).

Atração comandada por Xuxa desde 1994, nas manhãs de sábado, saiu do ar após um incêndio, ocorrido durante uma gravação em 11 de janeiro de 2001. O incidente causou queimaduras de terceiro grau numa menina de 7 anos, presa na roda-gigante, e no segurança pessoal da apresentadora, que salvou a pequena e outros participantes da plateia. O último programa foi exibido no dia 6 de janeiro daquele ano.

No dia 11 de janeiro de 2004, terminava a série A Terra dos Meninos Pelados (Globo).

Baseado na obra homônima de Graciliano Ramos, A Terra dos Meninos Pelados acompanhava as desventuras de Raimundo (Herval Silveira), careca e com um olho de cada cor, que, cansado de ser hostilizado, procura por um ambiente onde todos sejam como ele. Exibido por quatro domingos; núcleo de Denise Saraceni.

No dia 11 de janeiro de 2005, estreava a minissérie Hoje é Dia de Maria (Globo).

Derivada da obra de Carlos Alberto Soffredini, mostrava a vida de uma menina órfã em estilo de fábula. Com Carolina Oliveira e Letícia Sabatella – dividindo a protagonista, em fases distintas -, Rodrigo Santoro, Fernanda Montenegro, Osmar Prado e Stenio Garcia. Luiz Fernando Carvalho respondeu por toda concepção artística.

No dia 11 de janeiro de 2008, terminava o programa Conexão Xuxa (Globo).

Programa de curta duração apresentado por Xuxa no início das tardes de domingo na Globo, misturando aventura e conhecimento numa gincana cultural. Exibida apenas no período de férias, a atração teve a participação de famosos e gravações em Natal, João Pessoa, Olinda e Salvador. A etapa final foi no Rio de Janeiro.

No dia 11 de janeiro de 2010, estreava a novela Tempos Modernos (Globo).

A estreia de Bosco Brasil como autor solo na Globo mostrava a luta de um milionário para construir um edifício inovador tornar suas filhas potenciais administradoras. O folhetim, marcado pelo insucesso, contou com Antonio Fagundes, Eliane Giardini, Fernanda Vasconcellos, Thiago Rodrigues, Vivianne Pasmanter e Regiane Alves.

No dia 11 de janeiro de 2010, estreava o humorístico É Tudo Improviso (Band).

Apresentado por Marcio Ballas, este show consistia numa competição de improvisação em humor e contava com comediantes como Marianna Armellini, Marco Gonçalves e Cristiane Wersom. Surgiu para cobrir as férias do CQC: Custe o que custar às segundas-feiras; acabou, contudo, se fixando na grade do canal.

No dia 11 de janeiro de 2011, estreava o reality show Big Brother Brasil 11 (Globo).

A edição foi vencida pela competidora Maria Melilo, que levou o prêmio de R$ 1,5 milhão. Durante o confinamento, a moça se envolveu com Mau-Mau, eliminado e depois reintegrado ao jogo através da Casa de Vidro; neste momento, Maria já estava envolvida com o médico Wesley. Destaque para Daniel, que, quando bebia, chegava a dançar com os coqueiros da piscina, rendendo os melhores “memes” da edição.

No dia 11 de janeiro de 2011, estreava a minissérie Amor em Quatro Atos (Globo).

Microssérie de quatro episódios, dirigida por Roberto Talma, coproduzida com RT Features e Academia de Filmes e inspirada em canções de Chico Buarque. Partia de três histórias de amor, contadas de forma isolada. No elenco, Marjorie Estiano, Malvino Salvador, Carolina Ferraz, Dalton Vigh, Alinne Moraes e Vladimir Brichta.

No dia 11 de janeiro de 2012, terminava o programa Se Ela Dança, Eu Danço (SBT).

Apresentada por Ligia Mendes e Beto Marden – no júri, João Wlamir, Jarbas Homem de Mello e Lola Melnick -, esta competição buscava revelar talentos do mundo da dança, em audições por todo o país. O título foi alvo de uma ação judicial, movida por MC Leozinho, intérprete de uma música de muito sucesso, de mesmo nome.

No dia 11 de janeiro de 2013, terminava a minissérie O Canto da Sereia (Globo).

Baseada no livro homônimo de Nelson Motta. Em cena, um crime ocorrido em pleno carnaval de Salvador: a cantora Sereia (Isis Valverde) morre durante sua apresentação num trio elétrico. As investigações envolvem sexo e misticismo. Com Camila Morgado, Gabriel Braga Nunes, João Miguel e Marcos Palmeira.

No dia 11 de janeiro de 2014, estreava a série Patrulha Salvadora (SBT).

Derivado da novela Carrossel, exibida com grande sucesso em 2012, o seriado resgatava personagens da trama como super-heróis; todos tinham como principal habilidade características marcantes de sua personalidade. No elenco, nomes como Jean Paulo Campos (Cirilo), Larissa Manoela (Maria Joaquina) e Maísa Silva (Valéria).

No dia 11 de janeiro de 2015, estreava o jornalístico Repórter em Ação (Record).

A atração trazia reportagens sobre diversos temas; em sua maioria reprises de conteúdo dos outros jornalísticos da casa. Celso Freitas, âncora do Jornal da Record, apresentava. O programa foi extinto em abril de 2017; o substituto Câmera Record, comandado por Marcos Hummel, segue praticamente a mesma linha.

No dia 11 de janeiro de 2019, terminava o programa Vídeo Show (Globo).

Na grade da Globo desde 20 de março de 1983, exibido semanalmente até abril de 1994, quando se tornou diário, o Vídeo Show vinha enfrentando problemas de audiência há alguns anos. A emissora decidiu tirar a atração do ar sem grande aviso prévio, surpreendendo o público e, até mesmo, a equipe da produção. No lugar, inicialmente, ficou a Sessão da Tarde; depois, a Globo criou o Se Joga, que também não emplacou no Ibope.



Leia também