10 novelas marcadas pela morte de suas estrelas enquanto ainda eram exibidas - TV História

10 novelas marcadas pela morte de suas estrelas enquanto ainda eram exibidas

Whatsapp

Infelizmente algumas novelas da história da televisão brasileira ficaram marcadas pela morte de seus principais artistas do elenco enquanto ainda eram exibidas.

Confira:

Seu Único Pecado

Em 1º de novembro de 1969, morreu o garoto Noel Marcos, filho dos artistas Dionísio Azevedo e Flora Geny. Ele era o jovem protagonista da novela Seu Único Pecado, exibida pela Record e dirigida pelo pai. Noel, que fazia seu primeiro trabalho na televisão, foi atropelado enquanto passeava de bicicleta perto de sua casa. A tragédia interrompeu a trama, pouco lembrada na história do veículo.

Hospital

No dia 12 de outubro de 1971, morreu Glauce Rocha, uma das protagonistas de Hospital, novela da Tupi.

A atriz sofreu uma parada cardíaca. Faltavam apenas cinco capítulos para concluir a trama.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Primeiro Amor

Em 18 de agosto de 1972, a apenas 28 capítulos do final de O Primeiro Amor, da Globo, o protagonista Sérgio Cardoso morreu, vítima de um ataque cardíaco.

A morte do ator gerou comoção nacional. Leonardo Villar, amigo pessoal de Cardoso, o substituiu nos últimos capítulos da trama.

O Conde Zebra

Novela da Tupi estrelada por Otelo Zeloni, que fez muito sucesso no humorístico Família Trapo, O Conde Zebra ficou somente um mês e meio no ar, entre novembro e dezembro de 1973.

A trama deixou de ser exibida um dia antes da morte do ator, que tinha um tumor cerebral e nos deixou no dia 29 de dezembro daquele ano.

Ninho da Serpente

A trama da Band ficou sem uma de suas principais personagens, vivida por Márcia de Windsor, em suas cenas finais.

A atriz morreu em agosto de 1982, durante a última semana de exibição da novela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sol de Verão

Outra morte que comoveu o Brasil foi a de Jardel Filho, que vivia o mecânico Heitor, um dos principais personagens de Sol de Verão.

Ele morreu no dia 19 de fevereiro de 1983, quando faltavam 17 capítulos para o desfecho da trama, que, em virtude disso, foi antecipado.

Uma bela homenagem foi feita por Gianfrancesco Guarnieri no primeiro capítulo sem a presença do ator.

Vida Nova

Protagonista de Vida Nova, Lauro Corona teve que deixar a novela em sua reta final em virtude do agravamento de seu estado de saúde.

Sua última cena foi emocionante – ele partiu para Portugal, numa noite de chuva, ao som de um poema de Fernando Pessoa, declamando pelo próprio ator.

Lauro morreu dois meses depois do final da trama, em julho de 1989, aos 32 anos, em virtude das complicações causadas pela AIDs.

De Corpo e Alma

Novela de Glória Perez, De Corpo e Alma estreou em 3 de agosto de 1992. Filha da autora, Daniella Perez, promissora atriz, morreu em 28 de dezembro de 1992, com apenas 22 anos, assassinada pelo colega de elenco Guilherme de Pádua e por sua então esposa Paula Nogueira Thomaz. O crime chocou o Brasil pela brutalidade.

A saída da personagem Yasmin foi explicada com uma viagem de estudos ao exterior, enquanto o personagem de Pádua, Bira, deixou de existir. Gilberto Braga e Leonor Bassères assumiram a novela nos dias seguintes ao crime e Glória, mesmo abalada, conduziu a trama até o fim.

O ex-ator e sua ex-esposa foram condenados a 19 anos de prisão, mas cumpriram apenas seis. Graças aos esforços da escrita, que fez uma grande mobilização popular, a legislação penal foi alterada.

Xica da Silva

A novela da Manchete perdeu o ator Alexandre Lippiani, que vivia o Padre Eurico, pouco antes do final da trama. Ele morreu em virtude de um acidente de carro.

Em sua última aparição gravada, no dia 28 de julho de 1997, foi homenageado pela produção.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Velho Chico

Domingos Montagner, protagonista de Velho Chico, morreu no dia 15 de setembro de 2016, aos 54 anos, ao mergulhar no município de Canindé, Sergipe, no leito do Rio São Francisco, no intervalo das gravações da trama. Segundo informações de pessoas que se encontram no local, Domingos teria ido tomar um banho no rio após o almoço e não mais voltou. Ele estava acompanhado da atriz Camila Pitanga, que não se feriu.

Antes disso, outra perda ao longo da produção foi a do veterano ator Umberto Magnani, que vivia o Padre Romão.

Ele passou mal durante as gravações de Velho Chico e foi internado, sendo submetido a uma cirurgia em decorrência de um acidente vascular encefálico, mas não resistiu e morreu no dia 27 de abril de 2016.



Leia também