10 novelas das sete que a Globo deu graças a Deus quando terminaram - TV História

10 novelas das sete que a Globo deu graças a Deus quando terminaram

Como já foi citado em outros textos, a história da Rede Globo é cheia de grandes sucessos. Mas também existem fracassos, seja por escalação errada do elenco, histórias mal contadas ou simples rejeição do público, principalmente quando a anterior foi um sucesso.

Confira a lista com 10 novelas das sete recentes que a emissora deu graças a Deus quando terminaram.

As Filhas da Mãe (2001)

Típica comédia rasgada de Silvio de Abreu no horário das sete, As Filhas da Mãe teve elenco estelar, com nomes como Fernanda Montenegro, Tony Ramos, Raul Cortez, Cláudia Raia e Thiago Lacerda, entre outros. Mas deu tudo errado. A audiência ficou muito abaixo do esperado, o público rejeitou a trama e a novela foi encurtada.

Desejos de Mulher (2002)

Novela que substituiu As Filhas da Mãe, Desejos de Mulher entrou no ar dois meses antes do previsto e também se deu mal. Apesar da expectativa pela atuação conjunta de Regina Duarte e Glória Pires, que remetia à Vale Tudo, o público não se empolgou com a história e a audiência foi ladeira abaixo. Além disso, os programas policiais estavam em alta e incomodaram a Globo. O próprio autor Euclydes Marinho já disse, em entrevistas, que é um trabalho para se esquecer.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Começar de Novo (2004)

Problemática novela de Antônio Calmon, escrita em conjunto com Elizabeth Jhin, também teve baixa audiência, ainda mais que recebeu bons índices da antecessora, Da Cor do Pecado, que fez sucesso. O triângulo amoroso central, formado por Marcos Paulo, Natália do Valle e Gisele Itié, não deu liga e foi reformulado, bem como outras partes da trama. Mas não adiantou.

Bang Bang (2005)

Como já foi dito aqui, a Globo quis exibir um faroeste no horário das sete e seu deu mal, principalmente porque a Record acertou a mão e colocou Prova de Amor no mesmo horário, uma novela “tradicional”, que chamou a atenção do público e incomodou até o Jornal Nacional. Bang Bang teve seu autor, Mário Prata, afastado no primeiro mês de exibição, mas a chegada de Carlos Lombardi não melhorou os índices. O elenco não tinha química e a audiência, que vinha alta de Alma Gêmea, trama das seis, despencava bastante na mesma hora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Pé na Jaca (2006)

Essa é polêmica, porque tem fãs. Mas a audiência não foi a esperada e o autor Carlos Lombardi foi acusado de insistir no apelo erótico dos “descamisados” que sempre aparecem em suas novelas. Mas, com certeza, a Globo não tem saudades dessa produção.

Três Irmãs (2008)

Outra novela problemática de Antônio Calmon, que estreou bem no Ibope e foi perdendo audiência a cada mês. No final das contas, além de esquecida, foi uma das novelas com menor audiência do horário das sete da história da emissora. O negócio tão complicado que a produção enfrentou até um incêndio na cidade cenográfica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Tempos Modernos (2010)

Tempos Modernos foi outra grande dor de cabeça para a Globo veio em 2010. A trama de Bosco Brasil, com Antônio Fagundes e Grazi Massafera, que vivia uma robô que foi transformada em humana, para tentar melhorar os índices, foi um completo desastre de público e crítica. Além disso, foi mais uma produção que perdia constantemente para a novela das seis, na época Cama de Gato.

Além do Horizonte (2013)

A novela queria ser diferente, com uma clima de série, como Lost. Mas a história, sem pé nem cabeça, foi rejeitada pelo público, só engrenando um pouco quando foi dado maior enfoque romântico. Mas acabou ficando na lista de piores novelas do horário da história da emissora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Geração Brasil (2014)

Após o sucesso de Cheias de Charme, o público se decepcionou com a volta da dupla Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, que escreveram Geração Brasil em 2014. A. trama não engrenou, sobrando críticas para todos, inclusive o protagonista Murilo Benício e a vilã Renata Sorrah. Para completar, a Copa daquele ano tinha jogos bem no seu horário e a Globo aproveitou a deixa para suspender a trama, exibindo pequenos vídeos para manter o público. Uma retomada na história, em busca da audiência, era esperada para depois do torneio, mas nunca veio.

Deus Salve o Rei (2018)

A pretensão e a expectativa eram grandes. A Globo investiu muito e quis fazer algo no estilo de Game of Thrones. Todo mundo se lembrava de Que Rei Sou Eu?, que foi um sucesso. Mas acabou sendo uma tragédia. A novela era soturna, muitos nomes do elenco, como Bruna Marquezine, foram criticados, e nem o núcleo cômico, com direito a Tatá Werneck salvou. Vale ressaltar que, no final, após diversas mudanças, a audiência subiu. Mas será difícil a emissora inventar algo assim novamente tão cedo.



Leia também