10 novelas da concorrência que foram refeitas pela Globo, como Pantanal

Whatsapp

Algumas novelas que fizeram sucesso na Globo já tinham sido apresentadas anteriormente por outras emissoras, como a Tupi e a Excelsior. A maioria dessas tramas foi escrita pela grande Ivani Ribeiro, que, na Globo, fez somente uma novela inédita, Final Feliz (1982).

O próximo remake será Pantanal, trama apresentada pela Manchete em 1990, que estreará nesta segunda (28).

Pantanal

Confira a lista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Amor com Amor se Paga

Camomila e Bem-Me-Quer, de Ivani Ribeiro, apresentada entre outubro de 1972 e março de 1973 pela Tupi, foi refeita pela Globo entre março e setembro de 1984 como Amor com Amor se Paga, que está sendo mostrada atualmente pelo Viva.

Na trama da Tupi, o rico Olegário (Gianfrancesco Guarnieri) era avarento e vivia na pobreza. No remake, foi a vez do inesquecível Nonô Correia, de Ary Fontoura. O personagem era inspirado no protagonista de O Avarento, de Molière.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Gata Comeu

Sucesso da Globo em 1985, A Gata Comeu é outra trama de Ivani Ribeiro fez na Tupi e depois refez na Globo. A Barba Azul foi ao ar de 1º de julho de 1974 a 15 de fevereiro de 1975. Eva Wilma vivia Jô Penteado e Carlos Zara era o professor Fábio.

Na Globo, A Gata Comeu foi exibida entre 15 de abril e 19 de outubro de 1985, com Christiane Torloni e Nuno Leal Maia nos papeis principais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Hipertensão

Apesar de não ter feito tanto sucesso como as duas citadas acima, Hipertensão foi exibida pela Globo entre 6 de outubro de 1986 e 18 de abril de 1987. A trama de Ivani Ribeiro era remake de Nossa Filha Gabriela, exibida pela Tupi entre setembro de 1971 e março de 1972.

A mocinha original foi Eva Wilma, enquanto Maria Zilda fez a segunda versão. Dois mistérios norteavam as tramas: a paternidade da protagonista e a identidade de um assassino.

O Sexo dos Anjos

A novela O Terceiro Pecado, de Ivani Ribeiro, foi exibida pela Excelsior entre janeiro e julho de 1968. Tratava do romance entre um anjo e uma mortal, estrelado por Regina Duarte, Gianfrancesco Guarnieri e Nathália Timberg.

O remake, com Felipe Camargo, Isabela Garcia e Bia Seild nos papeis principais, se chamou O Sexo dos Anjos, novela das seis exibida entre 25 de setembro de 1989 e 9 de março de 1990.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mulheres de Areia

Aqui, na verdade, estamos falando de três novelas. Mulheres de Areia, de Ivani Ribeiro, fez muito sucesso na Tupi entre 26 de março de 1973 e 5 de fevereiro de 1974. Eva Wilma viveu as gêmeas Ruth e Raquel e Gianfrancesco Guarnieri foi Tonho da Lua.

A novela foi refeita pela Globo entre 1º de fevereiro e 25 de setembro de 1993, com Glória Pires e Marcos Frota nos papeis acima citados.

Nesta mesma trama, a autora incorporou elementos de O Espantalho, que produziu para a TVS, de Silvio Santos, em 1977 – a trama também foi exibida por Record, Tupi e SBT.

Sonho Meu

A Pequena Órfã fez sucesso na Excelsior em 1968. Ídolo de Pano também foi bem na Tupi, em 1974.

As duas tramas de Teixeira Filho deram origem à Sonho Meu, de Marcílio Moraes, exibida pela Globo entre 27 de setembro de 1993 e 14 de maio de 1994.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Viagem

Aqui temos mais dois grandes sucessos de Ivani Ribeiro, que abordou a vida após a morte de acordo com a doutrina espírita kardecista. A primeira versão passou na Tupi entre 1º de outubro de 1975 e 27 de março de 1976.

Eva Wilma foi Diná, Altair Lima foi César Jordão e Ewerton de Castro foi Alexandre, que comete um assassinato, se suicida e volta, em espírito, para se vingar de quem lhe denunciou.

A Globo refez A Viagem entre 11 de abril e 22 de outubro de 1994, com grande sucesso. Christiane Torloni (Diná), Antônio Fagundes (agora Otávio) e Guilherme Fontes (Alexandre) encabeçaram o elenco.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Cravo e a Rosa

O Machão foi escrita por Sérgio Jockyman e produzida pela Tupi entre 5 de fevereiro de 1974 e 15 de abril de 1975. Com grande sucesso, teve 371 capítulos, se tornando uma das mais longas tramas da história da televisão brasileira. Maria Isabel de Lizandra vivia Catarina Batista e Antônio Fagundes era Julião Petruchio.

Boa parte dessa trama foi reaproveitada por Walcyr Carrasco e Mário Teixeira em O Cravo e a Rosa, de 26 de junho de 2000 e 10 de março de 2001, com 221 capítulo. Adriana Esteves e Eduardo Moscovis viveram os papeis principais desse grande sucesso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Profeta

Mais uma novela de Ivani Ribeiro na Tupi que serviu de ponto de partida para nova versão da Globo. O Profeta foi exibida entre 24 de outubro de 1977 e 28 de abril de 1978, com Carlos Augusto Strazzer como paranormal Daniel, Débora Duarte como Carola e Elaine Cristina como Sônia.

Pois bem, O Profeta voltou na Globo no horário das seis, entre 16 de outubro de 2006 e 12 de maio de 2007, reescrita por Duca Rachid, Thelma Guedes e Júlio Fischer. Daniel, desta vez, foi vivido por Thiago Fragoso. Vale ressaltar que as tramas tiveram muitas diferenças entre si.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Éramos Seis

Mais recentemente, a Globo adquiriu os direitos do texto de Éramos Seis, histórico livro que já teve versão em telenovela apresentada duas vezes pela Tupi, em 1967 e em 1977, e também pelo SBT, em 1994.

Com nomes como Glória Pires e Antônio Calloni, a novela das seis, que terminou em março de 2020, fez sucesso.



Leia também