Década recheada de sucessos: as 10 melhores novelas dos anos 90 - TV História

Década recheada de sucessos: as 10 melhores novelas dos anos 90

Whatsapp

Não foi fácil, mas elegemos 10 novelas inesquecíveis dos anos 1990. Como citado no final do texto, a década foi intensa e outras tramas poderiam estar na lista.

Confira as escolhidas e os motivos para cada uma estar na lista:

Pantanal

Exibida entre 27 de março e 10 de dezembro de 1990, Pantanal foi o maior sucesso da história da Rede Manchete e uma das maiores proezas da história da televisão brasileira. A saga de José Leôncio (Cláudio Marzo) e sua família já havia sido apresentada por Benedito Ruy Barbosa à Globo, que recusou a história. O canal dos Bloch embarcou nessa aventura e o sucesso foi arrebatador.

Pantanal fechou sempre com médias superiores a 20 pontos, com picos superiores a 30 – a média final foi de 34 pontos, vencendo a Globo quase que diariamente. A trama tinha tipos inesquecíveis, como Juma Marruá (Cristiana Oliveira), que se transformava em onça. Além de Cristiana Oliveira, artistas como Paulo Gorgulho e Marcos Winter se transformaram em estrelas do dia para a noite.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Barriga de Aluguel

Novela das seis exibida entre 20 de agosto de 1990 e 1º de junho de 1991, a trama de Glória Perez inicialmente seria exibida na faixa das oito da noite. O Brasil parou para saber como terminaria a disputa das personagens Clara (Cláudia Abreu) e Ana (Cássia Kiss) pela guarda do bebê em questão.

Além das protagonistas, também se destacaram nomes como Victor Fasano, Humberto Martins, Denise Fraga, Adriano Reys e Renée de Vielmond, entre outros. Mesmo com grande duração – 243 capítulos – a produção teve grande audiência e ficou marcada na história da teledramaturgia nacional.

Mulheres de Areia

Remake de um grande sucesso da Tupi, Mulheres de Areia foi exibida entre 1º de fevereiro e 25 de setembro de 1993. A trama de Ivani Ribeiro conquistou o Brasil, com um elenco bem escalado e a direção primorosa de Wolf Maya. Glória Pires brilhou no papel das gêmeas Ruth e Raquel.

Também se destacaram nomes como Marcos Frota, como o inesquecível Tonho da Lua, Paulo Goulart, Guilherme Fontes, Raul Cortez e Vivianne Pasmanter, entre outros. Para se ter uma ideia do sucesso, a média final da novela foi de 50 pontos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Renascer

Mais um grande sucesso de Benedito Ruy Barbosa, Renascer foi exibida entre 8 de março e 14 de novembro de 1993. Com uma primeira semana inesquecível, onde despontaram nomes como Leonardo Vieira e Patrícia França, e uma trama que lembrava, em alguns momentos, Pantanal, a novela contou com grandes nomes, como Antônio Fagundes, Marcos Palmeira e Adriana Esteves, entre outros.

Além do enredo principal, o público ficou curioso por causa de Buba (Maria Luísa Mendonça), que era hermafrodita. No final, a belíssima e emocionante cena da reconciliação entre Zé Inocêncio e seu filho rejeitado, João Pedro, com um abraço entre os dois pouco antes da morte do coronel.

A Viagem

Outro remake de sucesso escrito por Ivani Ribeiro que a Globo fez nos anos 1990, A Viagem foi exibida entre 11 de abril e 22 de outubro de 1994, com 167 capítulos. A novela das sete, estrelada por Christiane Torloni, Antônio Fagundes, Guilherme Fontes e outros nomes, abordou o espiritismo e a vida após a morte.

Além da trama principal, o público ficou comovido pela história do Mascarado. A exibição de A Viagem, inclusive, aumentou bastante a venda de livros espíritas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Éramos Seis

Sem grande tradição na produção de novelas, tendo feito, até então, praticamente apenas simples montagens de textos mexicanos, o SBT montou um núcleo de teledramaturgia, comandado por Nilton Travesso, contratou grandes nomes, inclusive da Globo, e caprichou na realização de Éramos Seis, adaptação do romance de Maria José Dupré.

A saga de Lola (Irene Ravache) e a família Lemos foi bem recepcionada pelo público, que podia acompanhar a produção em dois horários (após as novelas das sete e das oito da Globo). O investimento milionário do canal de Silvio Santos foi recompensado pela boa audiência e a excelente recepção da crítica.

Quatro por Quatro

Novela de Carlos Lombardi exibida entre 24 de outubro de 1994 e 22 de julho de 1995, Quatro por Quatro foi mais uma produção a marcar a década de 1990, com muito humor escrachado e excelente resposta do público.

O casal formado entre Babalu (Letícia Spiller) e Raí (Marcello Novaes) caiu no gosto dos brasileiros. Também se destacaram Elizabeth Savalla, Cristina Oliveira, Humberto Martins e Betty Lago, entre outros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Próxima Vítima

Quem será a próxima vítima? Quem é o assassino? A obra-prima de Silvio de Abreu literalmente parou o Brasil no dia 4 de novembro de 1995 para saber quem era o criminoso. Além do thriller policial, a novela ainda teve destaques como o romance de Sandrinho (André Gonçalves) e Jeferson (Lui Mendes), o uso de drogas, os menores abandonados, a prostituição, entre outros temas.

Tipos inesquecíveis foram criados, como Filomena Ferreto (Aracy Balabanian). Destaque também para José Wilker, Susana Vieira, Tony Ramos, Lima Duarte, Glória Menezes, Cláudia Ohana e muitos outros. O último capítulo, que revelou ser Adalberto (Cecil Thiré) o assassino do Opala preto, registrou 64 pontos no Ibope.

O Rei do Gado

Mais um fenômeno de Benedito Ruy Barbosa. A saga de Bruno Mezenga (Antônio Fagundes) e sua rivalidade com Jeremias Berdinazzi (Raul Cortez) cativou o público, incluindo uma primeira fase de tirar o fôlego. Outro personagem de destaque foi o senador Caxias, vivido por Carlos Vereza.

A novela ainda abordou a reforma agrária, o MST (Movimento dos Sem-Terra) e a violência doméstica. Além dos citados, destaque também para Patrícia Pillar, Glória Pires, Fábio Assunção, a estreante Lavínia Vlasak e Stênio Garcia, entre outros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por Amor

Novela de Manoel Carlos exibida entre 13 de outubro de 1997 e 23 de maio de 1998, Por Amor mobilizou o Brasil por conta da troca de bebês realizada por Helena (Regina Duarte). O folhetim também teve outros grandes destaques: a vilã Branca, vivida magistralmente por Susana Vieira; a descontrolada Laura, personagem de Vivianne Pasmanter; e o casal Nando (Eduardo Moscovis) e Milena (Carolina Ferraz), que caiu no gosto do público.

Também era comovente a luta da garota Sandrinha (Cecília Dassi) na luta para tirar o pai do alcoolismo. Um grande sucesso, que obteve altos índices de audiência até mesmo na reprise no Vale a Pena Ver de Novo, mais de 20 anos depois, em 2019.

Nesta lista, quisemos separar somente 10 novelas, mas fica a menção honrosa para outras tramas que se destacaram nessa produtiva década: Rainha da Sucata (1990), Vamp (1991), Pedra Sobre Pedra (1992), Fera Ferida (1993), Xica da Silva (1996), A Indomada (1997) e Terra Nostra (1999).



Leia também