Maioria bombou: as 10 melhores novelas da década passada

Maioria bombou: as 10 melhores novelas da década passada

Whatsapp

Em 2019, fiz um vídeo para meu canal no YouTube em que destaquei as melhores novelas da década, considerando o início em 2010 e o fim naquele ano. Em 2021, meu editor pediu um texto sobre as melhores da década passada, de 2011 a 2020.

Limitei 10 títulos, usando os mesmos critérios do vídeo: subjetivos, baseados em minha experiência como telespectador e como crítico de televisão. Ressalto que audiência não tem absolutamente nada a ver com minhas escolhas.

Vamos às 10 melhores novelas de 2011 a 2020, por ordem cronológica:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cordel Encantado (2011), de Duca Rachid e Thelma Guedes

Uma produção primorosa para uma história contada ao sabor de fábula que misturava elementos da cultura europeia com os tipicamente brasileiros. Premiada pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e pelo Troféu Imprensa como a melhor novela de 2011.

No elenco, Cauã Reymond (Jesuíno), Bianca Bin (Açucena/Princesa Aurora), Domingos Montagner (Herculano), Débora Bloch (Úrsula), Carmo Dalla Vecchia (Rei Augusto), Bruno Gagliasso (Timóteo Cabral), Nathalia Dil (Dora) e outros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Vida da Gente (2011-2012), de Lícia Manzo

Primeira novela solo da autora, que mostrou competência em um texto realista e sensível poucas vezes visto em nossa teledramaturgia, abordando relações humanas e familiares com delicadeza e profundidade.

No elenco, Fernanda Vasconcellos (Ana), Marjorie Estiano (Manu), Rafael Cardoso (Rodrigo), Thiago Lacerda (Lúcio), Ana Beatriz Nogueira (Eva), Nicette Bruno (Iná), Maria Eduarda Carvalho (Nanda), Gisele Fróes (Vitória) e outros.

Avenida Brasil (2012), de João Emanuel Carneiro

Uma dessas catarses coletivas poucas vezes vistas na televisão. Focada na “nova classe C”, a novela fez bom uso da situação socioeconômica do país na época para refletir na tela um retrato pitoresco de nossa realidade contemporânea. Éramos felizes e sabíamos. No elenco Débora Falabella (Nina), Adriana Esteves (Carminha), Murilo Benício (Tufão), Cauã Reymond (Jorginho), Marcello Novaes (Max), Vera Holtz (Mãe Lucinda), José de Abreu (Nilo), Marcos Caruso (Leleco), Eliane Giardini (Muricy), Heloísa Périssé (Monalisa) e outros.

A novela conquistou o Grande Prêmio da Crítica de 2012, concedido pela APCA, que também elegeu Adriana Esteves e José de Abreu, respectivamente, a melhor atriz e o melhor ator do ano. Também foi premiada com o Troféu Imprensa de melhor novela, melhor ator (Murilo Benício) e melhor atriz (Adriana Esteves).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cheias de Charme (2012), de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira

Humor, criatividade e originalidade na trama sobre a trajetória de três empregadas domésticas que viram cantoras de sucesso. Um verdadeiro fenômeno de repercussão, a novela foi pioneira na ação de transmídia, com o lançamento do clipe musical das Empreguetes primeiro na internet, depois na novela.

No elenco, Taís Araújo (Penha), Leandra Leal (Rosário), Isabelle Drummond (Cida), Cláudia Abreu (Chayene), Ricardo Tozzi (Inácio/Fabian), Marcos Palmeira (Sandro), Titina Medeiros (Socorro), Malu Galli (Lígia) e outros.

Sete Vidas (2015), de Lícia Manzo

Tal qual a novela anterior da autora (A Vida da Gente), a trama primou por um texto de altíssima qualidade ao retratar relações humanas com muita sensibilidade. Com seu texto naturalista, apropriou-se da realidade de forma folhetinesca, mas sem maniqueísmos e apelações.

No elenco, Domingos Montagner (Miguel), Débora Bloch (Lígia), Jayme Matarazzo (Pedro), Isabelle Drummond (Júlia), Thiago Rodrigues (Luís), Maria Eduarda Carvalho (Laila), Guilherme Lobo (Bernardo), Michel Noher (Felipe) e outros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Verdades Secretas (2015), de Walcyr Carrasco e Maria Elisa Berredo

O público vibrou com uma trama envolvente e repleta de abordagens ousadas. Uma das melhores novelas de Carrasco, desta vez mais comedido nos diálogos, cauteloso no humor e mais sutil do que o usual, quando comparado com trabalhos anteriores. A direção de núcleo de Mauro Mendonça Filho fez toda a diferença. No elenco, Camila Queiroz (Arlete/Angel), Rodrigo Lombardi (Alex), Drica Moraes (Carolina), Marieta Severo (Fanny), Reynaldo Gianecchini (Anthony), Grazi Massafera (Larissa), Eva Wilma (Fábia) e outros.

Vencedora do Emmy Internacional de melhor novela de 2015. Eleita pela APCA: a melhor novela do ano, Mauro Mendonça Filho o melhor diretor, e Grazi Massafera a melhor atriz. Ainda premiada com o Troféu Imprensa de melhor novela, melhor atriz (Grazi Massafera) e revelação do ano na TV (Camila Queiroz).

Novo Mundo (2017), de Thereza Falcão e Alessandro Marson

Aventura romântica ambientada no início do século 19. Trama redonda, bem escrita e recheada de personagens atraentes, mesclando habilmente ficção e realidade (fatos e personagens da história do Brasil).

No elenco, Chay Suede (Joaquim), Isabelle Drummond (Anna), Caio Castro (Dom Pedro), Letícia Colin (Princesa Leopoldina), Gabriel Braga Nunes (Thomas), Felipe Camargo (José Bonifácio), Agatha Moreira (Domitila), Ingrid Guimarães (Elvira Matamouros), Guilherme Piva (Licurgo), Vivianne Pasmanter (Germana) e outros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Força do Querer (2017), de Glória Perez

A autora abordou a diversidade, de tolerância e das dificuldades de compreender e aceitar o que é diferente. E, por meio da saga de seus personagens, levantou discussões muito presentes no mundo contemporâneo, como a identidade de gênero.

Eleita pela APCA a melhor novela de 2017; Juliana Paes recebeu o prêmio de melhor atriz, pelo papel de Bibi Perigosa. A novela ainda foi premiada com o Troféu Imprensa de melhor novela, Juliana Paes melhor atriz e Marco Pigossi melhor ator.

No elenco, também estavam Emílio Dantas (Rubinho), Rodrigo Lombardi (Caio), Paolla Oliveira (Jeiza), Ísis Valverde (Ritinha), Fiuk (Ruy), Carol Duarte (Ivana/Ivan) e outros.

Bom Sucesso (2019), de Rosane Svartman e Paulo Halm

Texto de qualidade, personagens ricos com interpretações à altura e uma temática que propunha uma reflexão sobre a finitude da vida, tendo a literatura como alegoria, conduzida de forma envolvente e sensível. Eleita pela APCA a melhor novela de 2019.

No elenco, Antônio Fagundes (Alberto), Grazi Massafera (Paloma), Rômulo Estrela (Marcos), David Júnior (Ramon), Fabíula Nascimento (Nana), Armando Babaioff (Diogo) e outros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Amor de Mãe (2019-2020), de Manuela Dias

Trama de narrativa realista repleta de personagens carismáticos e críveis, com grande destaque para Regina Casé, na pele de Lurdes, em sua luta para encontrar o filho desaparecido, Domênico. Infelizmente, a novela foi interrompida por causa da pandemia de Covid-19 e teve a história encurtada.

No elenco, também Adriana Esteves (Thelma), Taís Araújo (Vitória), Murilo Benício (Raul), Irandhir Santos (Álvaro), Chay Suede (Danilo/Domênico) e outros.

Menção honrosa a Além do Tempo, A Regra do Jogo, Éramos Seis, Espelho da Vida, Eta Mundo Bom!, Lado a Lado, Meu Pedacinho de Chão, O Astro, Onde Nascem os Fortes, O Rebu, Pecado Mortal, Rock Story, Sangue Bom, Tempo de Amar, Ti-Ti-Ti, Totalmente Demais, Velho Chico e à temporada Viva a Diferença de Malhação.

Mas não pense que tudo foi perfeito: clique aqui para conferir as 10 piores novelas da década passada.



Leia também