10 marcas famosas que apareciam o tempo todo na TV e hoje não existem mais

Nas primeiras décadas da televisão brasileira, uma série de marcas dominava os intervalos comerciais das mais variadas emissoras. Muitas dessas marcas seguem até os dias de hoje, como Bradesco, Itaú, Casas Bahia, Ponto Frio, Brahma, Antarctica, Skol, entre outras.

Mas, infelizmente, outras, que fizeram parte da vida de milhões de brasileiros, deixaram de existir. E é isso que vamos lembrar na lista abaixo. Confira!

1 – Mappin

“Mappin, venha correndo, Mappin, chegou a hora, Mappin, é a liquidação”. Quem tem mais de 35 anos com certeza já ouviu essa música na televisão. Grande anunciante da história do veículo no Brasil, o Mappin foi criado em 1913, na capital paulista, e chegou a ter lojas em vários lugares. Outra lembrança de muita gente é a TV Mappin, que vendia os produtos por meio de programa de televisão. Até Emílio Surita chegou a apresentar a atração. O Mappin faliu em 1999, após ser comprada pelo empresário Ricardo Mansur e passar por uma grave financeira. A marca voltou no ano passado, através dos proprietários das Lojas Marabraz, como comércio eletrônico.

2 – Mesbla

Outra unanimidade nacional quando o assunto era grande magazine. A Mesbla foi fundada em 1912, no Rio de Janeiro (RJ), e também tinha lojas em todo o Brasil. Patrocinava os mais variados programas na televisão e era onipresente nos intervalos, especialmente nas décadas de 1970 e 1980. Os problemas financeiros vieram à tona nos anos 1990 e a rede foi comprada por Ricardo Mansur, o mesmo que adquiriu o Mappin. A falência, para tristeza de muitos, veio em junho de 1999.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


3 – Ultralar

Na Ultralar dá pé. Outra grande rede de lojas de departamentos, a Ultralar foi fundada em 1956. A empresa patrocinou programas e telejornais, como o Ultra Notícias, exibido nos primeiros anos da Globo. A rede passou a ver seus problemas financeiros acentuados a partir dos anos 1990 e foi encerrada no ano 2000. A maioria de seus pontos foi adquirida pelas Casas Bahia.

4 – Arapuã

Qual é a loja ligadona em você? Se tiver mais de 30 anos, vai saber que é a Arapuã. Grande rede de varejo, foi fundada em São Paulo, em 1957, e atuava em todo o Brasil. A empresa chegou a faturar R$ 2,2 bilhões em 1996, mas quebrou em meados dos anos 2000. A família dona da marca ainda conta com as lojas Sette Bello, que vende roupas na periferia da capital paulista e em. Minas Gerais.

5 – Jumbo

Primeiro hipermercado brasileiro, o Jumbo foi criado em 1971, em Santo André (SP), e logo alcançou cidades em todo o Brasil. Era outra marca que participava dos mais variados anúncios nas emissoras de televisão. O Jumbo sumiu ainda nos anos 1980, mas ficaram em seu lugar o hipermercado Extra e as lojas Jumbo Eletro, focada na venda de eletrodomésticos. O primeiro ainda persiste, enquanto a segunda também já não existe mais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


6 – Ducal

Nos anos 1960 e 1970, a Ducal era sinônimo de roupas masculina, com peças bem cortadas e excelentes preços. Na televisão, o público acompanhava as mais variadas promoções da marca em busca de clientes, com Pelé como garoto-propaganda. A última loja da Ducal foi fechada em 1986, com mais uma marca desaparecendo do mercado.

7 – São Luiz

Quem não se lembra dos biscoitos (ou bolachas) São Luiz? Tinha até o jingle: “é São Luiz, é Nestlé”. A famosa marca foi extinta pela multinacional em 2000, quando a Nestlé resolveu colocar seu próprio nome nos produtos. A São Luiz voltou recentemente ao mercado, mas sem a força de antigamente.

8 – Kolynos

Ah, Kolynos! Patrocinador de novelas e programas de várias emissoras, o creme dental chegou ao Brasil em 1917 e se tornou líder da categoria. Em 1997, com a fusão entre a Kolynos e a Colgate-Palmolive, a marca deixou de existir, sendo substituída pela Sorriso, que existe até os dias de hoje.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


9 – Varig

Muita gente esperava os anúncios da Varig no final do ano, com a belíssima canção que tinha versos como “estrela brasileira no céu azul, iluminando de norte a sul”. Principal companhia aérea por muitos anos, a Varig foi criada em 1927, no Rio Grande do Sul, e voava para praticamente todo o mundo. A falência em 2006, após sucessivas crises financeiras, que culminaram no desaparecimento da marca.

10 – Bamerindus

O tempo passa, o tempo voa, e a poupança Bamerindus continua numa boa. Esse era o slogan do comercial do banco, que passava em diversos programas, como o Domingão do Faustão, e colava na mente da galera. O Bamerindus surgiu em 1929 e encerrou suas atividades em 1997, quando boa parte de sua estrutura foi comprada pelo HSBC – que também já não opera mais no Brasil. Muita gente não o conhece pelo nome, mas se ver o rosto do ator Toni Lopes, garoto-propaganda da marca, certamente vai se lembrar de quem estamos falando.



Leia também