Nem todos voltaram: 10 artistas que sumiram no meio de uma novela

Whatsapp

O autor ou autora de uma novela tem o destino de cada personagem da trama em suas mãos até o último capitulo. Mas, na vida real, é diferente e imprevistos podem ocorrer, mudando os planos e o rumo de uma produção.

Listamos abaixo 10 artistas que tiveram que sair às pressas de uma gravação para cuidar da saúde, alterando, da noite pro dia, a rota de uma novela.

Confira:

Débora Falabella – O Clone

Debora Falabella

Débora Falabella foi uma das revelações de O Clone, vivendo a jovem Mel, que, ao longo da trama, se torna viciada em drogas. A atriz contraiu meningite virótica ao longo das gravações e forçou a Globo a usar um “clone” para não atrapalhar seu núcleo e, consequentemente, prejudicar os rumos da novela.

Enquanto se recuperava, Débora foi substituída pela irmã, Cynthia Falabella – ambas são muito parecidas, tanto que muita gente pensa que elas são gêmeas. Passados alguns dias, a intérprete de Mel se recuperou plenamente e retomou as gravações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Elza Gomes – Pecado Capital

A atriz Elza Gomes, que interpretava a personagem Bá em Pecado Capital, teve que se afastar da trama de Janete Clair por mais de quatro meses para colocar uma ponte de safena. Nesse período, Miriam Pires a substituiu, vivendo sua irmã, Nora.

“A gente achava que a Elza não fosse voltar. Imaginem o choro no estúdio quando ela apareceu! As cenas acabaram sendo mais exageradas do que seria a volta normal da personagem, porque na verdade todos estavam chorando a alegria da volta de Elza”, relatou Daniel Filho no livro O Circo Eletrônico.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Paulo Autran – Guerra dos Sexos

Fernanda Montenegro e Paulo Autran em Guerra dos Sexos

Um dos protagonistas de Guerra dos Sexos, Paulo Autran teve que sair de cena por conta de um infarto. Seu personagem Otávio sumiu e a desculpa dada foi que ele havia sido sequestrado. Quando Paulo voltou a gravar, um outro personagem foi criado – Dominguinhos, um primo português de Charlô, idêntico a Otávio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Francisco Cuoco – Deus nos Acuda

Francisco Cuoco

Em Deus nos Acuda, Francisco Cuoco deu vida a Otto Bismarck, empresário rico e egoísta. Cuoco teve que ser internado às pressas por conta de uma úlcera no estômago. A desculpa de Silvio de Abreu foi a mesma de Guerra dos Sexos: Otto foi sequestrado.

“Novela é um trabalho tenso, impossível. Quando alguém fica doente, então, continua sendo impossível”, desabafou o diretor da trama, Jorge Fernando, em entrevista ao Jornal do Brasil.

Laura Cardoso – A Viagem

Laura Cardoso

Um dos grandes sucessos da década de 1990 foi o remake de A Viagem. A talentosa Laura Cardoso fazia parte do elenco, dando vida a Guiomar. A atriz se destacava nas cenas em que sofria obsessão por parte do espírito de Alexandre (Guilherme Fontes). Mas ela teve que se ausentar da produção por conta de uma cirurgia.

“A grande preocupação da atriz era o desfecho da sua personagem. Ela não queria, de maneira nenhuma, morrer na trama e eu prometi a ela que não iria acontecer”, explicou Solange Castro Neves, coautora da novela em entrevista para o TV História.

Depois de um tempo, Laura voltou e continuou firme e forte nas gravações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gianfrancesco Guarnieri – A Próxima Vítima

Gianfrancesco Guarnieri

Eliseo, personagem de Gianfrancesco Guarnieri em A Próxima Vítima, também teve que dar um tempo da novela. O ator, que na época tinha 60 anos, foi submetido a uma cirurgia de emergência por conta um aneurisma na artéria aorta. Quando Guarnieri voltou a gravar, foi criada a personagem Solange (Patrícia Travassos), amante de Eliseo, que ficou com ele se divertindo na Itália.

Por problemas de saúde, ele também teve que se afastar de Belíssima (2005), mas acabou não voltando, falecendo em 22 de julho de 2006.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Raul Cortez – Senhora do Destino

Raul Cortez, um dos maiores atores da história da nossa dramaturgia, interpretou o Barão Pedro Correia de Andrade e Couto. Durante a exibição da trama de Aguinaldo Silva, o ator teve que se afastar das gravações para retirar um tumor no intestino. Ele retornou um mês antes da novela terminar, gravando o desfecho de seu personagem. Raul viria a falecer em 18 de julho de 2006.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Glória Pires – Belíssima

Silvio de Abreu teve, mais uma vez, que lidar com o afastamento de um protagonista. Glória Pires interpretava Júlia Assumpção, presidente do Grupo Assunção.

A atriz precisou se afastar da trama por ter contraído hepatite, ficando 15 dias em repouso. A ideia encontrada pelo autor foi que Júlia se internou para se tratar do choque que teve com a morte da avó, Bia Falcão (Fernanda Montenegro).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mara Manzan – Caminho das Índias

Mara Manzan

Em Caminho das Índias, Mara Manzan viveu Ashima, uma viúva indiana que morava no bairro carioca da Lapa. Ela ficou algumas semanas afastada da trama para fazer um tratamento de quimioterapia.

“Essa reviravolta toda não estava prevista na história, mas acho que pode ser até mais interessante, já que deve aproximar mais o núcleo do Tony Ramos com o Brasil, pois existe a possibilidade de a noiva escolhida para Indra ser a filha dele”, contou Glória Perez em entrevista ao O Globo.

Mara morreu em 13 de novembro de 2009, aos 57 anos, vítima de câncer no pulmão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Drica Moraes – Império

Intérprete de Cora na segunda fase de Império, Drica Moraes acabou deixando a novela durante a exibição. Ela, que já havia lutado contra um câncer, saiu por conta de crises de labirintite e perda de voz.

Sem poder contar com a atriz e precisando da personagem para dar continuidade à trama, a solução encontrada pela Globo foi chamar Marjorie Estiano, que havia vivido Cora na primeira fase.

Whatsapp


Leia também