Apresentadores do Jornal Nacional que já morreram



O Jornal Nacional estreou no dia 1º de setembro de 1969, portanto há 50 anos. O telejornal mais assistido do Brasil contou com diversos apresentadores e infelizmente alguns deles já nos deixaram. Confira:

Hilton Gomes



Primeiro apresentador do JN, ao lado de Cid Moreira, Hilton Gomes ficou no telejornal até 1972, quando foi sucedido por Sérgio Chapelin. Depois disso, trabalhou em outros canais, como a Band. Morreu em 17 de outubro de 1999, aos 75 anos, no Rio de Janeiro (RJ), vítima de parada cardiorrespiratória.

Berto Filho



Berto Filho, cuja voz lembra bastante a de Cid Moreira, apresentou diversos telejornais da Globo, incluindo o Jornal Nacional, principalmente na segunda metade dos anos 1970 e na primeira metade dos anos 1980. Também comandou o Jornal Hoje. Nos anos 2000, foi locutor do Fantástico, deixando a emissora em 2008. Morreu em 12 de março de 2016, aos 75 anos, no Rio de Janeiro (RJ), em decorrência de câncer na garganta com metástase no cérebro.

Heron Domingues



Um dos locutores mais famosos do Brasil nos anos 1950 e 1960, Heron Domingues, ficou marcado pela presença no Repórter Esso durante muitos anos. Na Globo, ele comandou o Jornal da Noite e, posteriormente, o Jornal Internacional. Apresentou edições do Jornal Nacional como substituto dos titulares. Morreu em 9 de agosto de 1974, aos 50 anos, vítima de infarto fulminante, horas depois de apresentar uma edição histórica do Jornal Internacional onde mostrou imagens exclusivas do então presidente norte-americano Richard Nixon antes de deixar o comando daquele país.

Eliakim Araújo



Popular jornalista brasileiro nos anos 1980 e 1990, Eliakim Araújo foi o titular do Jornal da Globo por alguns anos. Ele também apresentou diversas edições do Jornal Nacional nos anos 1980, principalmente aos sábados, na condição de substituto dos titulares. Deixou a Globo em 1989, passando pela Manchete, SBT e CBS Telenotícias, sempre ao lado da esposa, Leila Cordeiro. Desde 1997, morava nos Estados Unidos. Morreu em 17 de julho de 2016, aos 75 anos, vítima de câncer no pâncreas, em Fort Lauderdale, na Flórida.

Paulo Henrique Amorim



Pouca gente se lembra, mas Paulo Henrique Amorim chegou a apresentar edições do Jornal Nacional nos anos 1990, como substituto dos titulares. O jornalista, correspondente da Globo nos Estados Unidos por muitos anos, depois teve passagens por Band, Cultura e Record. Morreu em 10 de julho de 2019, aos 76 anos, no Rio de Janeiro (RJ), vítima de infarto fulminante, poucas semanas depois de ter sido afastado do comando do Domingo Espetacular.


Deixe sua opinião



Leia também