Espelho da Vida ganha ritmo e enredo desperta cada vez mais interesse




A atual novela das seis sempre demonstrou potencial. Todos os enigmas que permeiam a trama central despertam interesse e promovem várias teorias entre os telespectadores. Sinal que o enredo construído por Elizabeth Jhin atrai. O maior problema do folhetim é justamente o ritmo arrastado que impede o desenvolvimento do roteiro. Porém, parece que a autora e a equipe do diretor Pedro Vasconcellos resolveram ouvir as críticas. Espelho da Vida ganhou dinamismo nos capítulos mais recentes.

A história ganhou um novo tom de delicadeza através dos encontros dos espíritos André (Emiliano Queiroz) e Vicente (Reginaldo Faria), que têm conversado sobre a vida de Cris (Vitória Strada) de forma enigmática, mas com pistas sobre o que está por vir. As cenas irrelevantes do núcleo do cinema perderam o espaço e o foco passou a ser quase integralmente o enredo principal. As cenas da última semana, por exemplo, engrandeceram a produção e já houve uma resposta da audiência, ainda que não muito expressiva.

O desaparecimento de Priscila (Clara Galinari), que se chocou com o fato de Alain (João Vicente de Castro) ser seu pai, promoveu uma sucessão de acontecimentos atrativos, destacando o elenco e movimentando a novela. A pequena Clara é uma grata revelação mirim e emocionou com o desespero da menina, que não suporta o ex da mãe com motivos de sobra.
O sumiço da filha de Isabel (Alinne Moraes) resultou na reaproximação da vilã com o ex de Cris e a busca pela criança acabou implicando no flagra que Alain deu em Cris, beijando Jorge Benício (Miguel Coelho) enquanto delirava por Danilo (Rafael Cardoso), diante da cabana do seu amor de outra vida. Foram ótimas cenas.

O sonho de Cris, enquanto já se recuperava do seu delírio durante um temporal, também despertou atenção. Ela, como Júlia em 1930, pegou seu celular para fotografar uma pintura de Hildegard (Irene Ravache) do filho ainda criança. Danilo se surpreendeu com a modernidade e logo quis saber que máquina era aquela. Todavia, logo depois, ele pareceu esconder o objeto dos demais e sussurrou para a amada que aquele quadro os uniria novamente. Ou seja, o rapaz parecia saber sobre o futuro. Mesmo que tenha sido um sonho e não uma viagem pelo espelho da mansão abandonada, a cena despertou curiosidade. Estaria Danilo preso no passado? Por isso Margot acha que seu filho tem 50 anos, mas não imagina que no espelho o tempo passa diferente, segundo a guardiã (Susana Faini)?

As dúvidas são muitas e todos os enigmas enriquecem a história. Vale destacar, ainda, a comovente cena em que Margot se assustou com a pintura de seu filho - a mesma que Cris viu no sonho -, levada por André, e chorou de saudade da criança que desapareceu quando tinha 5 anos. Irene Ravache brilhou. Aliás, é preciso elogiar Vitória Strada, Alinne Moraes, João Vicente de Castro, Rafael Cardoso, Clara Galinari e Patrycia Travassos, que tem se saído muito bem na pele da sensitiva Grace, mãe de Isabel. E a dupla recém-formada por Emiliano Queiroz e Reginaldo Faria também tem protagonizado cenas sensíveis. Sempre bom ver atores veteranos valorizados.

Espelho da Vida é a melhor novela atual da Globo e sua audiência merece aumentar. A lentidão vista até semana retrasada parece ter ficado para trás e resta torcer para a autora seguir com um desenvolvimento convidativo de seu misterioso e bem amarrado enredo. Não por acaso há tantos fãs apaixonados nas redes sociais que costumam tecer muitas teorias sobre a trama e brigar por elas.


Deixe sua opinião


Leia também