Subaproveitados em A Força do Querer, Juliana Paiva e Edson Celulari brilham em O Tempo Não Para




A Força do Querer foi a melhor novela de Glória Perez e fez um merecido sucesso. A autora criou uma trama bem construída e repleta de bons personagens, além de atrativas viradas. No entanto, o folhetim também teve defeitos. E um deles foi o subaproveitamento de alguns atores, entre eles Juliana Paiva e Edson Celulari. Ela até protagonizou algumas boas cenas com a grande Lilia Cabral, mas nunca teve um conflito para chamar de seu. Já ele esteve avulso a trama toda e sua presença no enredo não fez diferença. Agora, todavia, os dois protagonizam O Tempo Não Para.

Mário Teixeira foi muito feliz na escolha de Juliana para viver a mocinha Marocas e Edson para interpretar o patriarca da família Sabino Machado, congelada por 132 anos em um iceberg que foi parar no litoral de São Paulo. A ideia criativa do autor vem sendo, pelo menos até o momento, muito bem desdobrada e todos os personagens que viviam em 1886 vêm se destacando em cenas que mesclam humor e drama com habilidade em pleno 2018. Os atores são alguns dos principais trunfos da produção.

Juliana empresta seu evidente carisma ao papel e a protagonista conquista o telespectador com grande facilidade. Aliás, já caiu nas graças do público logo na estreia da novela. Ativa, com um vocabulário riquíssimo e um quê de ingenuidade, a mocinha é defendida por uma atriz que domina a cena e profere longos textos sem parecer decoradinho, o que era um risco em virtude da quantidade de palavras pouco usuais que Maria Marcolina usa no mundo contemporâneo. E como o intuito, muitas vezes, é ela falar sem os demais entenderem, o autor reserva para o perfil páginas e mais páginas de falas. Uma intérprete menos experiente teria dificuldades.

Mas Juliana Paiva amadurece e evolui a cada trabalho, não surpreendendo quem já a acompanha desde sua estreia na televisão, no remake de Ti Ti Ti (2011). Após estourar no sucesso Malhação Intensa, em 2012, onde viveu a inesquecível periguete Fatinha, a atriz se saiu muito bem na pele da protagonista Lili, em 2013. A fracassada Além do Horizonte foi uma novela que começou ruim e melhorou muito da metade para o final, mas o desempenho da intérprete como mocinha sempre foi convincente. Por isso, embora pareça em função da pouca relevância do folhetim citado, essa não é a sua primeira protagonista. E vale lembrar ainda o seu show em Totalmente Demais (2015), onde se destacou vivendo a atrapalhada Cassandra.

Marocas ganhou uma atriz que vestiu a personagem com precisão. Tem sido uma delícia ver suas cenas ao lado de Maria Eduarda de Carvalho (Miss Celine), Rosi Campos (Agustina) e Carol Macedo (Paulina), por exemplo. Sua química com Nicolas Prattes, intérprete do mocinho Samuca, também é um dos atrativos da trama e, claro, a parceria de Juliana e Edson se mostra bastante harmoniosa.

Os diálogos entre Maria Marcolina e seu intempestivo pai são sempre inspirados, repletos de frases divertidas - embora haja uma boa dose de emoção em alguns momentos. O ator, inclusive, vive um de seus melhores momentos na televisão e não é exagero afirmar isso. É até difícil pensar em outro intérprete na pele de Dom Sabino. Está genial no papel que lhe caiu como uma luva.

Há tempos o ator não vivia um tipo com fortes traços cômicos e muito menos com tanta importância. Até mesmo alguns protagonistas vividos por ele em algumas novelas não tinham o peso do patriarca dos Sabino Machado. É um perfil irresistível e de forte apelo popular. Mesmo com suas posições machistas (condizentes com sua época, vale ressaltar), o personagem cativa e diverte, principalmente diante dos choques culturais que tem precisado enfrentar. E sua química com Christiane Torloni é visível. O futuro casal Dom Sabino e Carmem promete. A parceria, por sinal, também ocorreu de forma bem-sucedida em Alto Astral, em 2014. Mas o último papel que marcou a carreira do intérprete foi o empresário Glauco, em América, de 2005. O homem maduro cobiçado pela ninfeta Lurdinha (Cléo Pires), que o chamava de "Tio", virou um dos êxitos da trama de Glória Perez. Só que isso ocorreu há 13 anos. Ou seja, já estava na hora de Edson se destacar novamente.

O Tempo Não Para, há um mês no ar, vem se mostrando uma novela leve e divertida. Mário Teixeira, até o momento, está apresentando uma novela das sete muito gostosa e acertou em cheio quando escalou Juliana Paiva e Edson Celulari como protagonistas dessa história que mescla de forma bem-humorada passado e presente.


Deixe sua opinião


Leia também