SBT aposta no público adolescente com Z4, mas não abandona o infantil




O SBT se firmou na produção de novelas infantis e o imenso sucesso de As Aventuras de Poliana, em segundo lugar isolado desde a estreia, é a prova disso. Mas o canal de Silvio Santos resolveu apostar no público adolescente com Z4, nova série que estreou no dia 25 de julho, ocupando a faixa que antecede o Programa do Ratinho. E ficou evidente a preocupação em não afastar as crianças deste novo projeto, procurando apenas agregar uma outra faixa etária.

Produzida em parceria com a Disney Channel, a produtora Formata e a Sony Music, a trama conta a história de um grupo de jovens que sonha com o estrelato. O produtor musical Zé Toledo (Werner Schunemann) há anos não emplaca uma banda de sucesso e, a cada dia que passa, é mais ignorado na indústria fonográfica. Disposto a provar que ainda consegue emplacar um novo fenômeno, Zé decide montar uma boyband.

Para atingir seu objetivo, convoca Luca (Pedro Rezende), youtuber popular com milhões de seguidores; Enzo (Apollo Costa), jovem de família rica criado para apreciar música clássica; Paulo (Gabriel Santana), um dançarino que enfrenta dificuldades na vida; e Rafael (Matheus Lustosa), garoto tímido que compõe canções de amor. Para executar sua missão, o produtor conta com a ajuda da filha Pâmela (Manu Gavassi), que trabalha como professora de dança.
Ela é a mais responsável da turma e até mais madura que o pai. Porém, quem não gosta disso é o DJ Felipe Vasques (Diego Montez), ex-namorado de Pâmela que culpa a banda pelo fim de seu namoro, e Giovana (Marina Brandão), inimiga invejosa da filha de Zé. Os dois agem como vilões do enredo.

Todos acabam indo morar na casa de Zé e ele costuma mais atrapalhar do que ajudar em virtude de sua teimosia. No entanto, o ambiente vira uma espécie de 'república' e todos se tornam amigos. O enredo é escrito por Newton Cannito e com supervisão de Leonor Corrêa, tendo direção de Márcio Trigo. Embora o contexto seja de um seriado adolescente, há muitas situações infantilizadas com o intuito de manter o público da segunda reprise de Chiquititas, que a antecede, e por sua vez entra no ar após As Aventuras de Poliana. Um bom exemplo é a personagem Judith Valadares (Angela Dip), perfil caricato que busca um amor virtual. Até mesmo nos vilões há um tom acima nas interpretações, algo que costuma ser comum nos folhetins infantis da emissora. A atuação mais naturalista é a de Manu Gavassi, cujo papel é justamente o mais atrativo.

A série foi idealizada há três anos e já está toda gravada. A audiência tem correspondido e a vice-liderança se mantém com certa folga, lembrando os bons tempos de outro seriado bem-sucedido da emissora: A Garota da Moto, cuja segunda temporada segue em produção. Patrícia de Sabrit, Negra Li, Bárbara Bruno e Paulo Dalagnoli são alguns outros nomes do elenco, cujo maior chamariz do grande público é, sem dúvida, a presença de Werner Schunemann, recém-saído da Globo após ter feito parte da novela Tempo de Amar.

Z4 é uma válida aposta do SBT. Apesar da certa irregularidade da história e do excesso de infantilização em uma produção teoricamente adolescente, o conjunto vem conquistando o telespectador da emissora, já acostumado com as novelas para crianças. Agora, pelo menos, há uma tentativa de conquistar os jovens na faixa dos 16 anos.


Deixe sua opinião


Leia também