Áudio do Xou da Xuxa "vaza" durante capítulo de Sinhá Moça no VIVA


Para os telespectadores de ouvidos mais atentos - ou para aqueles que acompanham a novela em plataformas on demand, fazendo uso de fone - não deu para passar despercebido: o terceiro capítulo de Sinhá Moça, em exibição no VIVA, contou com uma "participação especial", em off, de Xuxa Meneghel!



Durante a exibição do episódio em questão, ontem (31), telespectadores notaram um suposto áudio dos tempos do Xou da Xuxa (1986) acompanhando as falas dos personagens da trama de Benedito Ruy Barbosa. Nota-se, claramente, que um dos programas da Rainha dos Baixinhos "rola" ao fundo das cenas da novela, a partir do fim do primeiro bloco.

Enquanto os personagens de Sérgio Viotti (Frei José) e Luís Carlos Arutin (Augusto) debatiam a abolição, na última cena do primeiro bloco, foi possível ouvir os acordes de 'O Xou da Xuxa começou', canção que abria a temporada 1991-1992 do matinal. Já durante o encontro dos tipos vividos por Norma Blum (Nina), José Augusto Branco (Manoel Teixeira) e Daniel Dantas (Ricardo), Xuxa "cantou" 'Nosso canto de paz'.

Logo, é possível concluir que o Xou da Xuxa "em exibição conjunta" com Sinhá Moça é o da temporada 1992, ano de lançamento de 'Nosso canto'. Também é perceptível o desenrolar de umas das gincanas da atração, incluindo o tradicional apito utilizado pela apresentadora para dar início às brincadeiras. Na cena final do capítulo, percebe-se uma música sertaneja, provavelmente de uma dupla convidada do 'Xou'.

Várias teorias surgiram em grupos do Facebook, na tentativa de explicar o ocorrido. Das mais esdrúxulas - a de que Xuxa gravava ao lado do estúdio da novela, algo improvável por se tratar de uma trama de 1986 e um programa de 1992; até as fantasiosas - como a de que a Globo teria "regravado" Sinhá Moça sobre fitas do Xou da Xuxa para repassar a novela ao mercado internacional.

A justificativa mais plausível é a de falha na digitalização das atrações - a Globo converte suas antigas fitas em mídias "moderninhas" desde meados da década passada. O estudante de jornalismo Léo Lima, habituado ao processo, explica: "As digitalizações de Sinhá Moça e do Xou da Xuxa devem ter ocorrido ao mesmo tempo. Provavelmente, utilizando a mesma mesa de som e dois reprodutores. O responsável simplesmente foi assistir a fita da Xuxa e se esqueceu de fechar o canal na captura de 'Sinhá', "vazando" este áudio".

O TV História consultou o VIVA a respeito. A matéria será atualizada tão logo o canal nos dê um retorno.


Deixe sua opinião


Leia também