Melhores do VIVA 2017: vote nas categorias "ator coadjuvante", "atriz coadjuvante" e "ator / atriz mirim"



A eleição dos Melhores do VIVA 2017 chega ao fim na próxima sexta-feira (26) - o resultado será divulgado na segunda-feira (29). Confira abaixo os indicados nas categorias "ator coadjuvante", "atriz coadjuvante" e "ator / atriz mirim", escolhidos por nosso júri técnico. E ainda: os pré-selecionados que acabaram ficando de fora da disputa.



ATOR COADJUVANTE

- Ary Fontoura buscou inspiração no estilo de interpretação adotado pelo colega Rafael de Carvalho (1918-1981), seu colega de cena em novelas como Gabriela (1975) e Saramandaia (1976), para chegar ao gestual e ao tom de voz do Coronel Artur da Tapitanga, velho decrépito que explorava, de todas as formas, "suas rolinhas". O tipo execrável, visto em Tieta (1989), só padecia com as menções a seu filho ingrato, Arturzinho (Marcos Paulo). Mais um excelente trabalho de Ary!

- Tieta marcou a estreia na TV de Bemvindo Sequeira. O ator se encarregou do beberrão Bafo de Bode, que passava seus dias na praça de Santana do Agreste, fazendo troça dos transeuntes - em especial do "bacalhau seco" Perpétua (Joana Fomm). O sucesso do personagem - e do trabalho de Bemvindo, óbvio - determinou seu crescimento: em dado momento, Bafo chegou a se ver envolvido na disputa pelas valiosas terras de Mangue Seco. Ótima estreia, hein?

- Por falar em inspirações... Murilo Benício foi buscar nos portadores de Síndrome de Down a ternura necessária a Léo, seu papel em Por Amor (1997). O ator, como sempre, roubou a cena, ao encarnar o patinho feio da família Barros Mota, rejeitado pela mãe, Branca (Susana Vieira) e por Laura (Vivianne Pasmanter) - ambas preferiam Marcelo (Fábio Assunção), filho pródigo de uma, homem dos sonhos de outra. Léo, por fim, conseguiu um lugar ao sol. E Murilo arrebatou essa indicação!

- Com Timóteo, Paulo Betti popularizou a expressão "nos trinques"! O ator brilhou em Tieta como o machista de ideias retrógradas, que procurava "mulher na rua" porque à esposa, Elisa (Tássia Camargo), não era permitido o desfrute. Era também um dos quatro cavaleiros do Apocalipse - parceria com Amintas (Roberto Bonfim), Ascânio (José Mayer) e Osnar (José Mayer). Grande trabalho de Paulo Betti, que, após Tieta, abandonou em definitivo o rótulo de galã e diversificou seus trabalhos na TV.

- Por fim, Paulo José, por dois trabalhos: Gladstone, de Tieta; Orestes, de Por Amor. Na primeira, o comandante da arca dos sonhos, que levou "modernidades" como televisores para Santana do Agreste e que apresentou o amor para Carmosina; na segunda, o ex-marido de Helena (Regina Duarte), alcoólatra rechaçado pela primogênita Eduarda (Gabriela Duarte) e adorado pela caçula Sandrinha (Cecília Dassi). Dois tipos distintos, interpretados com o mesmo brilhantismo.

Também foram relacionados Cacá Carvalho (Jamanta) e Marcos Palmeira (Alexandre), de Torre de Babel (1998); Cássio Gabus Mendes (Ricardo) e Roberto Bonfim (Amintas), de Tieta; Eduardo Moscovis (Nando), Marcelo Serrado (César), Odilon Wagner (Rafael) e Ricardo Petráglia (Trajano), de Por Amor; Flávio Migliaccio (Genésio), de Pai Herói (1979); Mauro Mendonça (Horácio Penteado), de A Gata Comeu (1985); e Otávio Augusto, por dois trabalhos (Marcolino, em Tieta; Pedro, em Por Amor).



ATRIZ COADJUVANTE

- Arlete Salles estava escalada para O Sexo dos Anjos, às 18h, quando a produção de Tieta a chamou para viver Carmosina, confidente da protagonista (Betty Faria). A donzela protagonizou momentos hilariantes, como quando tomou uma carraspana durante uma quermesse, e dramáticos, ao descobrir que sua melhor amiga havia comprado um homem para "inaugurá-la". Além, claro, do carinho e amizade com a mãe, Milu (Miriam Pires). Talvez a melhor personagem da carreira de Arlete.

- Também "invicta" era Bina Colombo, a nova rica de Torre de Babel (1998). Conhecida por seus trabalhos em humorísticos como Escolinha do Professor Raimundo (1990) e Sai de Baixo (1996), Cláudia Jimenez arrebatou o público com as gracinhas da garçonete que fica milionária após a morte da tia, na explosão do shopping. Em destaque, a parceria com veteranos - Etty Fraser (Tia Sarita), Cleyde Yaconis (Diolinda Falcão) e Carvalhinho (Cláudio) - além de Eliane Costa (Luzineide).

- Amorzinho, de Tieta, não era donzela. Mas estava viúva há tanto tempo que não demorou nadinha para que ela avançasse sobre os homens de Santana do Agreste com sua "calçola vermelha". E assim Lilia Cabral conquistou os autores e os telespectadores. Sua beata ganhou cenário próprio; cresceu também sua importância na narrativa. Aqui, convém salientar o ótimo "bate-bola" com Joana Fomm (Perpétua), Renato Consorte (Chalita), Roberto Bonfim (Amintas) e Rosane Gofman (Cinira).

- 2017 foi o ano das reprimidas no VIVA! Em Pai Herói, Rosamaria Murtinho roubou a cena como Walkiria, subserviente à mãe, Januária (Lélia Abramo); abandonada pelo grande amor, César (Carlos Zara); e entregue a um sedutor barato, Gustavo (Cláudio Cavalcanti). Por fim, acabou num sanatório, massacrada por distúrbios psiquiátricos agravados pelas desilusões ao longo da vida e por julgar-se uma assassina. E Rosamaria, das melhores atrizes deste país, tomou a novela para si!

- Laura, antagonista de Por Amor, também foi às raias da loucura! Por conta da paixão por Marcelo (Fábio Assunção) e da inveja de Eduarda (Gabriela Duarte). Vivianne Pasmanter conseguiu, com seu talento, conferir dignidade à uma personagem que, embora tivesse tudo para ser odiada, acabou acolhida por uma boa parcela do público da trama, exibida pela segunda vez no VIVA.

Também foram relacionadas Ana Lúcia Torre (Juraci), Bete Mendes (Aída), Cláudia Alencar (Laura), Luciana Braga (Imaculada) e Tássia Camargo (Elisa), de Tieta; Bia Seidl (Gláucia) e Nina de Pádua (Ivete), de A Gata Comeu; Ângela Vieira (Virgínia), Carolina Ferraz (Milena), Cássia Kis (Isabel), Elizângela (Magnólia), Françoise Forton (Meg), Regina Braga (Lídia) e Vera Holtz (Sirléia), de Por Amor; Laura Cardoso (Marta), de Fera Radical; e Rosane Gofman, por dois trabalhos (Cinira, em Tieta; Tadinha, em Por Amor)



ATOR OU ATRIZ MIRIM

- Cecília Dassi, hoje psicóloga, fez o Brasil chorar com o drama de Sandrinha, a menina que lutava para afastar o pai do vício no álcool e para não entrar em atrito com a mãe irritadiça. Também possui uma ligação com o sobrenatural - algo corriqueiro na obra de Manoel Carlos -, estando amparada por "anjos" nos momentos mais difíceis de sua trajetória como garota prodígio, estrelinha de Por Amor.

- Danton Mello segue na televisão, agora na quinta temporada do Tá no Ar: a TV na TV. Em 2017, o então pequeno irmãozinho de Selton Mello marcou presença no VIVA como o invocado Cuca, o menino que aterrorizava os náufragos de A Gata Comeu com sua flauta, e o romântico Peto, filho da megera Perpétua (Joana Fomm), descobrindo a paixão ao lado de Letícia (Renata Castro Barbosa).

- Juliana Martins também esteve em A Gata Comeu - e também continua envolvida pela carreira artística. A ajuizada Sueli padecia com os desmandos da mãe, Ofélia (Diana Morel), e os chiliques da irmã, Paula (Fátima Freire). Assim como Cecília, Danton e seus outros dois concorrentes, Juliana cresceu em estúdios de televisão, destacando-se entre seus trabalhos Bella, protagonista de Malhação (1995).

- Oberdan Júnior já era veterano quando viveu Xande, em A Gata Comeu. O loirinho de marcantes olhos azuis havia passado por novelas como Sol de Verão (1982) e Amor com Amor se Paga (1984). Esteve posteriormente em Renascer (1993) e Bela, a Feia (2009). Oberdan também atua como dublador: deu voz a personagens de desenhos como Capitão Planeta, Super Mario e She-Ra.

- Renata Castro Barbosa integra a equipe do Zorra, exibido nas noites de sábado, na Globo. A atriz fez sucesso em Tieta, aos 16 anos, como a jovenzinha Letícia, abalada pela infidelidade do pai, Modesto Pires (Armando Bógus), e a apatia da mãe, Aída (Bete Mendes) - e amiga do terceiro vértice deste triângulo, Carol (Luiza Tomé). A força da menina contribuiu para a reconciliação do casal.

Também foram relacionados Caio Graco (Júnior) e Felipe Latgé (Guiminha), de Torre de Babel; Guga Coelho (Bentinho), de Tieta; Juliana Lucas Martin (Verinha), Kátia Moura (Adriana) e Silvio Perroni (Nanato), de A Gata Comeu.

Vote no questionário abaixo ou via link direto, clicando aqui. Os resultados serão divulgados no dia 29.

MELHORES DO VIVA 2017 - VOTE AQUI!




Leia também