Melhores do VIVA 2017: vote nas categorias "malvados do ano", "melhor casal" e "melhor tema"


Com o término de Fera Radical, na próxima sexta-feira (26), o VIVA se despede, em definitivo, de 2017. E o TV História aproveita-se da data para finalizar a votação que visa eleger os Melhores do VIVA 2017. Confira abaixo os indicados nas categorias "malvado do ano", "melhor casal" e "melhor tema", escolhidos por nosso júri técnico. E ainda: os pré-selecionados que acabaram ficando de fora da disputa.



MALVADO DO ANO

- Ângela Vidal (Cláudia Raia) aterrorizou administradores, funcionários e frequentadores do Tropical Tower Shopping, de Torre de Babel (1998). A executiva, aparentemente avessa a relacionamentos, foi capaz de incriminar o homem que amava, Henrique (Edson Celulari) - assassinando a esposa dele, Vilma (Isadora Ribeiro) -, para afastá-lo de Celeste (Letícia Sabatella). Também tentou encalacrar Clementino (Tony Ramos) na explosão do shopping, crime do qual participou.

- Adepta do martini e da ironia, Branca Letícia de Barros Mota (Susana Vieira) se servia de pão com pão em sua infância humilde. Assim aprendeu a dar valor ao queijo - e, desta forma, batalhou para afastar os "ratos" do patrimônio de sua família. A loira má de Por Amor (1997) angariou a antipatia do público não só por afastar a filha Milena (Carolina Ferraz) de Nando (Eduardo Moscovis), como também pela predileção pelo filho Marcelo (Fábio Assunção) e a rejeição ao caçula, Léo (Murilo Benício).

- Também em nome da família, Joana Flores (Yara Amaral) foi capaz de cometer as maiores atrocidades! Inclui-se aí a chacina da família Silva. Qual não foi a surpresa da matriarca quando Cláudia (Malu Mader), a Fera Radical - da novela homônima de 1988 - surgiu para vingar a morte de seus familiares. As duas mediram forças ao longo de toda a narrativa, até que, Joana, ensandecida, decidiu eliminar a intrusa de uma vez por todas e acabou atingida por um tiro acidentalmente disparado por ela.

- A amarga Perpétua (Adriana Canabrava) delatou a irmã Tieta (Cláudia Ohana), então no leito de um forasteiro, acabando por selar o destino da pastora de ovelhas. Escorraçada de Santana do Agreste pelo pai, Tieta (agora Betty Faria), estrela do folhetim de 1989, regressou anos depois, para matar Perpétua (agora Joana Fomm) de inveja! Obcecada por dinheiro, a falsa beata foi capaz até de fazer vista grossa ao romance de seu filho Cardo (Cássio Gabus Mendes) com a "quenga".

- O ódio que Sandrinha (Adriana Esteves) cultivava em relação ao pai foi capaz de fazê-la executar o plano de Ângela e mandar o shopping onde se passava boa parte dos capítulos de Torre de Babel pelos ares! Oportunista, Sandrinha se uniu a Alexandre Toledo (Marcos Palmeira), a princípio, por interesse; mesmo apaixonada, porém, desandou a traí-lo, repetindo a triste história de sua mãe, assassinada por Clementino, seu marido, que a flagrou mantendo relações com dois homens.

Também foram relacionados Bruno Baldaracci (Paulo Autran) e César Reis (Carlos Zara), de Pai Herói (1979); Laura Saboya Trajano (Vivianne Pasmanter), de Por Amor; e Arthurzinho / Mirko Stefano (Marcos Paulo), Coronel Artur da Tapitanga (Ary Fontoura) e Zé Esteves (Sebastião Vasconcelos), de Tieta.



MELHOR CASAL

- "Dizem que um amor que nasce em Veneza não morre jamais". O amor de Atílio (Antonio Fagundes) e Helena (Regina Duarte), protagonistas de Por Amor, não morreu, mas agonizou em razão dos segredos dela, que escondia do arquiteto o fato do filho que tiveram estar vivo - e ocupando o posto do bebê morto de Eduarda (Gabriela Duarte), sua primogênita. Quando a verdade enfim veio à tona, Atílio alertou: "você não sabe amar, mas pode aprender".

- Cláudia, de Fera Radical, desembarcou em Rio Novo desfilando charme pela fazenda Olho d'Água. Logo seduziu Jorge (Rodrigo Santiago) e Heitor (Thales Pan Chacon). Mas foi pelo irmão deste que a "mocinha dos computadores" caiu de amores. O peão Fernando (José Mayer), que chegou a lhe dar tapinhas no bumbum, logo se revelou o par perfeito: juntos, enfrentam o tiro que quase matou ele, depois o que quase a matou e, por fim, a bala que tirou a vida de Joana, mãe dele, alvo dela.

- Jô Penteado (Christiane Torloni), estrela máxima de A Gata Comeu (1985), tanto fez que conseguiu: conquistou o pacato professor Fábio (Nuno Leal Maia), com quem se desentendeu, de início. E por quem, com os quatro pneus arreados, fez as maiores loucuras, de perseguição pelas ruas da Urca a sequestro na porta da igreja. Após o casamento, Jô sofreu um abalo psicológico que a fez perder a memória. No capítulo final, contudo, ela cai, outra vez, nos braços de seu grande amor.

- Também de A Gata Comeu, Gugu (Cláudio Corrêa e Castro) e Tetê (Marilu Bueno). O empresário irritadiço e a dona de casa aloprada viviam às voltas com os dilemas da filha rebelde, Babi (Mayara Magri). Isso até Tetê se descobrir grávida, sofrendo com desejos esdrúxulos, como carne de macaco. A mensagem de Ivani Ribeiro, a autora, era clara: apesar das diferenças de personalidade, não há confusão que separe um casal, quando temos muito amor envolvido.

- Milena e Nando, de Por Amor, só se separaram por contingências de um destino milimetricamente planejado pela mãe dela, Branca, que mandou o piloto de helicóptero para a cadeia, por tráfico de drogas. Provando que a relação não era só fogo - e que fogo! - de palha, Milena fez o que pode para livrar o namorado do xilindró. Desta forma, ganhou a confiança da sogra, Lídia (Regina Braga), que passou a consentir com a união da filha de milionário com o motoqueiro pobretão.

Também foram relacionados os pares Babi e Braguinha / Zé Mário (Élcio Romar) e Paula (Fátima Freire) e Tony (Roberto Pirillo), de A Gata Comeu; Heitor e Marília (Carla Camuratti), de Fera Radical; André (Tony Ramos) e Ana Preta (Glória Menezes) e André e Carina (Elizabeth Savala), de Pai Herói; Eduarda e Marcelo (Fábio Assunção), Lídia e Orestes (Paulo José) e Meg (Françoise Forton) e Trajano (Ricardo Petráglia), de Por Amor; Ascânio (Reginaldo Faria) e Leonora (Lídia Brondi), Carmosina (Arlete Salles) e Gladstone (Paulo José), Imaculada (Luciana Braga) e Ricardo, Osnar (José Mayer) e Tieta e Ricardo e Tieta, de Tieta; Adriano (Danton Mello) e Shirley (Karina Barum), Alexandre e Lúcia (Natália do Vale) e Celeste e Henrique, de Torre de Babel.



MELHOR TEMA

- Os responsáveis por Tieta reservaram para o regresso da protagonista à Santana do Agreste a belíssima 'Coração do Agreste', composição de Moacyr Luz e Aldir Blanc, na interpretação visceral de Fafá de Belém.



- A canção 'Pai', composta e gravada por Fábio Jr, já era conhecida do público quando embalou a vinheta de Pai Herói - o ator / cantor havia apresentado a música num dos episódios da série Ciranda Cirandinha (1978).



- Segunda música mais tocada no Brasil em 1997, 'Palpite' impulsionou a carreira de Vanessa Rangel, ao embalar o casal Milena e Nando, de Por Amor. A composição da cantora impulsionou as vendas de seu disco: 250 mil cópias só naquele ano!



- 'Per Amore', também de Por Amor - tema de Helena - também contribuiu para o disco duplo de platina faturado por Zizi Possi com seu primeiro álbum de música estrangeira. A canção foi gravada, pela primeira vez, pelo tenor Andrea Bocelli.



- Para o tema de abertura de Tieta, o então vice-presidente de operações da TV Globo, Boni (José Bonifácio de Oliveira Sobrinho) compôs 'Tieta', óbvio, em parceria com Paulo Debétio, eternizada pelo "rei do fricote" Luiz Caldas.



Também foram relacionados temas de A Gata Comeu - 'Amigo do sol, amigo da lua' (Benito di Paula), 'Comeu' (Magazine), 'Só pra o vento' (Ritchie) e 'Tipo one way' (Ciclone); de Fera Radical - 'A cura' (Lulu Santos), 'Sonhos' (Jane Duboc), 'Verdades e mentiras' (Maria Bethânia) e 'Vida fácil' (Cazuza); e de Torre de Babel - 'Só no sapatinho' (Só no Sapatinho). De Pai Herói: 'Alouette' (Denise Emmer), 'Explode coração' (Maria Bethânia), 'Passarinho' (Alcione) e 'Pode esperar' (Beth Carvalho). De Por Amor: 'Nem um dia' (Djavan) e 'Só você' (Fábio Jr). E de Tieta: 'Meia lua inteira' (Caetano Veloso), 'Paixão de beata' (Pinto do Acordeon), 'Tudo o que se quer' (Emílio Santiago e Verônica Sabino) e 'Uma nova mulher' (Simone).

Vote no questionário abaixo ou via link direto, clicando aqui. Os resultados serão divulgados no dia 29.

MELHORES DO VIVA 2017 - VOTE AQUI!



Leia também