VIVA confirma a estreia de Bebê a Bordo; confira curiosidades da trama


Não há o que temer. Embora ainda não conte com chamadas na telinha, a novela Bebê a Bordo, de Carlos Lombardi, segue confirmada no VIVA. Sucesso nos anos 1980, a trama chega ao canal dia 15 de janeiro, quase 30 anos após sua exibição original às 19h e 25 anos depois da primeira reapresentação, em Vale a Pena Ver de Novo.



Bebê a Bordo, que conta com direção de Roberto Talma, gira em torno da relação da pequena Helena (Adriana Valbon / Beatriz Bertu), com Ana (Isabela Garcia), Laura (Dina Sfat, em sua última novela) e Tonico Ladeira (Tony Ramos). "Fazer esta novela foi uma loucura. Dirigia ambulância, caminhão, ônibus, caíamos de telhados e tudo o mais que você possa imaginar", conta Isabela.

Depois de se envolver em um assalto, para tentar ajudar o atrapalhado marido Zezinho (Leo Jaime), Ana dá à luz dentro do carro de Tonico. Para fugir da polícia, ela deixa o bebê para trás. Tonico passa a cuidar da pequena Helena, para desespero de sua esposa, Soninha (Inês Ghalvão). Um tempo depois, Ana reaparece e pega a menina. Mas como ainda se envolverá em muitas confusões, mais uma vez ela terá que deixar Helena aos cuidados de outra pessoa. No caso, Laura, a mãe biológica da protagonista.

Laura carrega uma culpa por ter abandonado sua filha Ana, anos atrás, e decide procurá-la. Ao descobrir que, agora, também tem uma neta, ela vai lutar pela guarda da criança. Apesar de viver com Zezinho, Ana não sabe quem é o verdadeiro pai de sua filha e a menina é disputada por ele, por Antônio Antonucci (Rodolfo Bottino) e pelos irmãos Rei (Guilherme Fontes) e Rico (Guilherme Leme).



Bastidores

Rei e Rico, abandonados pelo pai e pelo irmão mais velho, vivem numa fábrica desativada. É deles o bordão que fez sucesso na época: "levar uns coelhos" - uma referência ao ato sexual. Os irmãos também lançaram a moda de lencinho na cabeça, estilo "bandana".

Os irmãos moram próximos à secretária Ângela (Maria Zilda Bethlem). A moça, reprimida, dedicou a vida a cuidar dos irmãos Zetó (Jorge Fernando) e Caco (Tarcísio Filho), mas extravasa seus desejos nos sonhos. Todas as suas fantasias são apresentadas em seu imaginário, de maneira ágil e sensual - com direito a clipes realizados por Paulo Trevisan, experiente nesta seara no meio musical.

A trilha sonora também fez sucesso, sobretudo a canção 'Mordida de Amor', da banda Yahoo, uma versão brasileira da canção 'Love Bites', da banda Def Leppard. A música servia justamente para embalar as "viagens" de Ângela, que delirava ao ouvir o locutor Tonhão (José de Abreu) na rádio. Na trilha internacional, 'Build', hit da banda inglesa Housemartins, tema da protagonista Ana, conhecida por aqui como a "melô do papel", por conta de seu refrão. Confira abaixo.



Por onde anda...

Beatriz Bertu, na época com 10 meses, foi um dos grandes destaques de Bebê a Bordo (gravou a novela até um ano e meio de idade). Hoje, aos 30 anos, Beatriz é formada em teatro pela UniRio e pela Casa de Artes de Laranjeiras (CAL) e já atuou em 15 peças.


Deixe sua opinião


Leia também