Retorno de Clara comprova que o núcleo principal é o grande atrativo de O Outro Lado do Paraíso


Após a cansativa primeira fase, O Outro Lado do Paraíso ganhou impulso e dinâmica após a internação de Clara (Bianca Bin) e sua fuga do hospício, jurando se vingar de Sophia (Marieta Severo), Gael (Eriberto Leão) e todos os que a humilharam. O avanço da trama central agradou o público, haja vista o grande aumento de audiência que a trama apresentou nos últimos dias. E o auge desta virada se deu na aguardada volta da mocinha, exibida no capítulo desta quinta-feira.



Após escapar do hospício, Clara passou a trabalhar de empregada na casa de Fabiana (Fernanda Rodrigues em ótima participação), a desprezível neta de Beatriz (a brilhante Nathalia Timberg). Lá, conseguiu se apoderar de valiosas obras de arte, das quais a patricinha sequer tinha conhecimento. Logo depois, conheceu Patrick (Thiago Fragoso), advogado e sobrinho da milionária, que se tornou um importante aliado.

Com a ajuda do novo amigo e de Raquel (Érika Januza), a mocinha conseguiu invalidar sua interdição, assinada por Samuel (Eriberto Leão). Com o dinheiro da venda das pinturas, Clara se tornou milionária, sofreu um banho de loja, repaginando seu visual e se tornando uma mulher mais poderosa, além de comprar a antiga casa em que morava com Gael. Ainda aproveitou para voltar ao Jalapão e reencontrou Mercedes e Josafá, em um conjunto de sequências emocionantes, nas quais Bianca Bin brilhou absoluta ao lado de Fernanda Montenegro e Lima Duarte, evidenciando o acerto de sua escalação.

A concretização da vingança, através da qual Clara se apresentaria em uma grande festa, foi alardeada na programação através de uma grande chamada. Porém, o capítulo em si apresentou sequências absolutamente desnecessárias durante boa parte do seu tempo.

Qual a necessidade de focar no constrangedor núcleo do salão de Nick (Fábio Lago) ou nas cenas "vergonha alheia" de Suzy (Ellen Rocche) e Samuel? Ficou evidente que os tais núcleos serviram apenas para preencher espaço e aumentar a expectativa para o que realmente interessava.

Mas a espera valeu muito a pena. Com direito a participação de Wesley Safadão, a mocinha surpreendeu a todos na festa em que foi anunciada a nova Embaixatriz da Infância do Tocantins. A incredulidade e o choque tomaram conta dos olhares de Sophia, Gael, Lívia, Renato, Nádia e todos os convidados, que viam perplexos a protagonista retornar à cidade de forma triunfal, agora poderosa e disposta a se vingar de todos os que a fizeram sofrer.

Aliás, pode-se considerar que esta foi uma das melhores cenas do ano. A ótima condução da trama principal por Walcyr e a direção impactante de Mauro Mendonça Filho foram determinantes para o sucesso da sequência, além do talento de Bianca Bin, Marieta Severo, Sérgio Guizé e todos os atores envolvidos no momento mais esperado da novela até aqui. Como cereja do bolo do grande retorno, a escolha da canção Blaze of Glory, de Jon Bon Jovi.

A vingança está longe de ser uma novidade em teledramaturgia. O próprio autor também trabalhou o tema em uma de suas novelas mais elogiadas: Chocolate Com Pimenta (2003-04), através da trajetória da doce Ana Francisca (Mariana Ximenes). E o sucesso da sequência demonstra que, além de o núcleo de Clara ser de longe o mais atraente da novela, uma boa história de vingança é sempre bem-vinda, desde que trabalhada com a coerência e o impacto que merecem.

E tudo isso se reflete na grande audiência que a novela vem conquistando, mantendo o horário das 9 em alta após o estrondoso sucesso da antecessora, A Força do Querer. A última vez que duas novelas seguidas fizeram sucesso desta forma foi em 2011-12, quando a péssima Fina Estampa foi sucedida pelo arrasa-quarteirão Avenida Brasil.

O retorno triunfal de Clara deixou claro que a história da mocinha é, com larga vantagem, o maior atrativo de O Outro Lado do Paraíso. A novela das 9 ganha vida quando direciona seu foco para a trajetória da protagonista contra os inimigos que a prejudicaram muito tempo atrás, além de sua linda relação com o avô e com Mercedes - infinitamente mais atraente que o tom caricato e nada sutil de outros núcleos, que parecem não sair do lugar. E ainda há muito mais por vir, como o relacionamento que se desenha com Patrick e a tentativa de reconquistar o filho Tomaz (Vitor Figueiredo). E a expectativa é de que venham outras grandes cenas.


Deixe sua opinião


Leia também