11 de dezembro na história da TV: em 2000, Roque Santeiro em Vale a Pena Ver de Novo


Confira os destaques do dia 11 de dezembro na história da televisão brasileira:

No dia 11 de dezembro de 1976, terminava a novela O Casarão (Globo).

Ousada proposta de Lauro César Muniz, O Casarão retratava o período imponente da edificação, no início do século XX, até sua decadência, na atualidade. Deodato Leme (Oswaldo Loureiro) foi quem construiu o prédio, símbolo da riqueza que obteve com o cultivo do café. A crise de 1929 abala a economia familiar, na mesma época em que a neta de Deodato, Carolina (Sandra Barsotti), se apaixona pelo humilde João Maciel (Gracindo Jr). Em 1976, o projeto de uma estrada ameaça o casarão - neste momento, Carolina (Yara Cortes) e João (Paulo Gracindo) se reencontram. Os acontecimentos não eram contados de forma linear, o que confundiu o público.



No dia 11 de dezembro de 1981, terminava o programa Show do Mês (Globo).

A partir de uma minuciosa pesquisa do Centro de Documentação da TV Globo (CEDOC), o Show do Mês reverenciava personalidades e fatos importantes no Brasil e no mundo. Para tal, dramatizações, esquetes humorísticas e musicais, sempre com a participação de convidados. Exibido mensalmente dentro da faixa Sexta Super, o programa contava com apresentação de Edwin Luisi, Luiz Carlos Miele, Sandra Bréa e Zezé Motta.



No dia 11 de dezembro de 1991, terminava o humorístico Estados Anysios de Chico City (Globo).

Chico Anysio voltava a Chico City, cidadela criada por ele para ambientar uma de suas primeiras atrações na Globo (1973). Desta vez, a localidade ganhara status de país, tornando-se o 160º filiado das Nações Unidas e já com uma enorme dívida externa, tendo o Brasil como credor. A princípio bastante satírico à política, o programa foi reformulado meses após a estreia, privilegiando esquetes sem relação direta com o tema, facilitando o entendimento do público. No elenco, nomes como Benvindo Siqueira, Berta Loran, Castrinho, Cláudia Jimenez, Elizangela, Grande Otelo, Rogério Cardoso, Tom Cavalcante, Walter D'Ávila e Zezé Macedo.



No dia 12 de novembro de 1999, estreava o programa Ação (Globo).

O Ação foi o primeiro programa de Serginho Groisman na Globo. Como principal objetivo, a discussão sobre os rumos da educação no país - através de pautas sobre ensino, voluntariado e responsabilidade social. Em 2011, a atração foi vinculada ao Globo Cidadania, que contava com outras investidas da emissora nesta seara educativa, como Globo Ciência (1984) e Globo Ecologia (1990). Todos estes conteúdos foram incorporados ao Como Será?, matinal comandado por Sandra Annenberg desde 2014.



No dia 11 de dezembro de 2000, estreava a reapresentação de Roque Santeiro (1985) em Vale a Pena Ver de Novo (Globo).

Tardiamente, a Globo anunciava uma reprise em homenagem aos 50 anos da televisão brasileira e aos 35 da emissora, celebrados naquele 2000. Roque Santeiro já havia sido cogitada para o 'Vale a Pena' em 1991, quando acabou remanejada para os fins de tarde, antecedendo a novela das 18h. Com 145 capítulos, a trama de Dias Gomes (escrita também por Aguinaldo Silva) manteve os tímidos índices do horário, num tempo em que a plateia da faixa de reprises minguou, abalada por inadequadas mudanças na grade vespertina - como a estreia do Mais Você, no ano anterior.



No dia 11 de dezembro de 2005, estreava o reality-show Casamento à Moda Antiga (SBT).

Silvio Santos apresentava e Jorge Kajuru conduzia boletins diários deste reality marcado pelo insucesso. A dinâmica consistia na união de casais nos palcos, por meio de um jogo de perguntas e respostas do qual participava a família e os padrinhos do participante em busca do par perfeito. Dois casais se formavam a cada programa, seguindo então para a Casa dos Noivos. Se os pombinhos decidissem pelo casamento, em até seis meses após o fim de seus episódios, o SBT bancava cerimônia, festa, lua-de-mel e mantinha um "auxílio mensal" de R$ 10.000,00, caso permanecessem juntos.


Deixe sua opinião


Leia também