Abuso sexual é tratado de forma corajosa em Malhação, destacando o talento de Talita Younan



Após tantos elogios seguidos e vários acertos constatados, seria possível elogiar mais uma vez a atual temporada de Malhação? A resposta é sim. Cao Hamburger está, com o perdão do trocadilho, fazendo a diferença. O autor vem abordando temas muito importantes e um dos mais difíceis de serem explorados ganhou destaque com o drama de K1: o abuso sexual. E Talita Younan está aproveitando a chance para mostrar seu talento.



K1 sempre foi a venenosa da turma e praticou muito bullying com vários colegas, incluindo Benê (Daphne Bozaski). No entanto, a menina sempre teve um lado mais humano e até inocente, principalmente nos momentos de conversa com K2 (Carol Macedo) ou quando tentava escapar das investidas mais pesadas de MB (Vinicius Wester). Foram muitas cenas hilárias e outras mais vilanescas ao longo da trama; mas, recentemente, a curva dramática começou a mudar. A garota passou a chorar escondido e fazia questão de se isolar. Era o primeiro sinal do abuso.

A personagem até se reaproximou de Keyla (Gabriela Medvedovski), que formava o trio K1, K2 e K3 no passado, antes da filha de Roney (Lúcio Mauro Filho) engravidar e formar as 'five'. Foi a partir dessa aproximação que o público teve maior conhecimento do drama que a menina enfrentava.

Aos poucos, foi confiando na antiga amiga até revelar que estava sendo alvo de abuso do padrasto. O namorado da mãe vinha dando em cima dela e isso acabou transformando uma periguete sarcástica em uma garota introspectiva, abatida e agressiva.

A cena em que K1 contou para Dóris (Ana Flávia Cavalcanti), após receber o incentivo de K2 e Keyla, sobre o que estava acontecendo dentro de sua casa, primou pela emoção e pela entrega de Talita Younan, que protagonizou sua melhor cena na trama até então. Katherine disse que o padrasto começou lhe dando bombons e depois ofereceu Uísque. Até o dia em que ela estava tomando banho e ele abriu a cortina para lhe observar. Nesse instante, a menina caiu em prantos e acabou consolada pela diretora e amigas.

Não é fácil tratar um tema como o abuso sexual em Malhação, às 17h45, pois o horário é impeditivo para assuntos mais pesados, ainda que a censura em torno da Classificação Indicativa tenha acabado. A atual temporada, inclusive, tem aproveitado bastante essa maior liberdade para explorar outras situações densas, como o uso de drogas e até o alcoolismo. Porém, a questão do abuso consegue ser mais complicada por envolver contextos sexuais, enfim. Até O Outro Lado do Paraíso vem abordando esse tema com cautela, envolvendo Laura (Bella Piero) - ao que tudo indica, abusada pelo padrasto, o delegado canalha vivido por Flávio Tolezani.

Mas, mesmo diante das dificuldades da faixa, Cao Hamburger novamente se mostra habilidoso na condução de dramas importantes em Malhação - Viva a Diferença. O caso do abuso sofrido por K1 serviu para levantar o necessário debate sobre um fato que está longe de acabar e ainda destacou a competência de Talita Younan, que se mostra uma atriz promissora e pronta para novos desafios.

SÉRGIO SANTOS é apaixonado por televisão e está sempre de olho nos detalhes, como pode ser visto em seu blog. Contatos podem ser feitos pelo Twitter ou pelo Facebook. Ocupa este espaço às terças e quintas

Leia também: Pablo desbanca Francisco na final e vence o MasterChef Profissionais

Leia também: A novela que o SBT prejudicou: 21 anos do último capítulo de Razão de Viver; relembre trama e bastidores




commentDeixe sua opinião
menu