5 de dezembro na história da TV: em 1977, último capítulo de Espelho Mágico



Confira os destaques de 5 de dezembro na história da televisão brasileira:

No dia 5 de dezembro de 1965, terminava a novela Amor de Perdição (Cultura).

O enredo escrito por Leonor Pacheco - protagonizado por Roberto Orosco (Simão) e Ivete Jayme (Tereza) - partia do romance homônimo do português Camilo Castelo Branco, readaptado por Aimar Labaki em 2006, na Band, com o título Paixões Proibidas. A novela era exibida em horário atípico: 14h30.

No dia 5 de dezembro de 1977, terminava a novela Espelho Mágico (Globo).

O autor Lauro César Muniz propôs discussões acerca do meio artístico, a partir dos atores de televisão, Diogo Maia (Tarcísio Meira) e Leila Lombardi (Glória Menezes). O casal protagonizava Coquetel de Amor - novela exibida dentro da novela -, cujo elenco era formado por iniciantes como Paulo Morel (Tony Ramos, estreando na Globo), e veteranos, caso de Nora Pelegrine (Yoná Magalhães). A narrativa, contudo, aborreceu a audiência.



No dia 5 de dezembro de 1989, estreava a minissérie Capitães da Areia (Band).

Baseada na obra de Jorge Amado, Capitães da Areia acompanhava a trajetória de meninos de rua, liderados por Pedro Bala (Leandro de Souza), que vivem à beira do cais do porto em Salvador. Dirigida pelo cineasta Walter Lima Jr, a minissérie reunia atores como Geraldo Del Rey (Padre José Pedro), Miriam Pires (Ester), Tamara Taxman (Dalva) e o estreante André Gonçalves (Boa-Vida).



No dia 5 de dezembro de 1994, terminava a segunda versão de Éramos Seis (SBT).

Remake da adaptação da obra de Maria José Dupré, realizada por Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho para a TV Tupi, em 1977 - o romance já havia gerado outras duas versões anteriormente. Foi a mais bem-sucedida produção do SBT em teledramaturgia: as agruras de dona Lola (Irene Ravache) - a abnegada esposa de Júlio (Othon Bastos), às voltas com seus quatro filhos - emocionaram o telespectador.



No dia 5 de dezembro de 1995, terminava o programa Caso Especial (Globo).

Após mais de 170 programas - entre histórias originais e adaptações -, a Globo encerrava o Caso Especial, tão fundamental na história da TV brasileira. O 'Caso' Meu Primeiro Baile, de 1972, foi a primeira atração gravada inteiramente em cores no Brasil. O programa passou por diversos dias e horários; quando chegou ao fim, integrava a faixa Terça Nobre e era intitulado Brasil Especial. O último episódio foi A Farsa da Boa Preguiça, da obra de Ariano Suassuna, dirigido por Luiz Fernando Carvalho.



No dia 5 de dezembro de 2013, terminava o game-show Quem Fica Em Pé? (Band).

O Quem Fica Em Pé, apresentado por José Luiz Datena, contava com dez participantes, desafiados pelo "líder" - cujo objetivo era enviá-los, literalmente, para o buraco e tomar a quantia em dinheiro representada por eles. O formato remetia ao Roleta Russa (2003), da Record. A primeira temporada, em 2012, contava com exibições diárias; na segunda e última, o game foi alocado aos domingos e, posteriormente, quintas-feiras.

Leia também: ESPN homenageia os melhores do Brasileirão na 48ª edição do Bola de Prata

Leia também: O Chacrinha da Economia, Joelmir Beting, faz muita falta nos dias de hoje




commentDeixe sua opinião
menu