29 de novembro na história da TV: em 1994, estreava a minissérie Incidente em Antares



Confira os destaques do dia 29 de novembro na história da televisão brasileira:

No dia 29 de novembro de 1965, estreava a novela Ana Maria, Meu Amor (Tupi).

Segunda - e última - tentativa da Tupi de bater o mais famoso horário de novelas da Excelsior (19h30). Ao final da trama, Eva Wilma queixou-se do enredo. A atriz repetia aqui a parceria do Alô Doçura (1953) e de Fatalidade (1965), o folhetim antecessor, com John Herbert, seu então marido. Ele interpretava Jorge, um inocente acusado de assassinato que, ao deixar a cadeia, encontra a hostilidade de sua antiga paixão, Ana Maria (Eva), acertando-se então com Corina (Vivinha de Moraes).

No dia 29 de novembro de 1969, estreava o humorístico Lilico & Cócegas (Globo).

Apresentado aos sábados, 18h, Lilico & Cócegas trazia o humor de Lilico e Rony Cócegas. Ambos fizeram sucesso, posteriormente, em A Praça é Nossa (1987): Lilico como o Homem do Bumbo - da música "tempo bom, não volta mais... saudade de outros tempos iguais" -; Rony interpretava Lindeza, rapaz que usava uma gravata "assanhada". Cócegas ainda atuou na Escolinha do Professor Raimundo (1990), como Galeão Cumbica.

No dia 29 de novembro de 1972, terminava o programa Discoteca do Chacrinha (Globo).

A receita de sucesso das atrações de Abelardo Barbosa era seguida à risca aqui. Concursos e calouros dividam espaço com cantores em voga no momento - Roberto Carlos, Clara Nunes, Wanderléa, Caetano Veloso, Elis Regina, Gilberto Gil... O 'Discoteca' era apresentado às quartas-feiras no Rio de Janeiro e quintas-feiras em São Paulo. Na mesma época, Chacrinha apresentava também o 'Buzina', aos domingos.



No dia 29 de novembro de 1976, estreava a novela Tchan, a Grande Sacada (Tupi).

Marcos Rey desenvolveu o argumento desta produção com base numa pesquisa feita junto ao público da Tupi no horário (19h), que constatou o desejo do telespectador de ver uma novela alegre, romântica e sofisticada. Em cena, Aquilino (Raul Cortez), que, ao lado das três sobrinhas - Bia (Nádia Lippi), Pupe (Maria do Rocio) e Vera (Sílvia Massari) - se fazia passar por um figurão da alta sociedade. A história, contudo, não funcionou; a ação acabou deslocada para a disputa pela presidência de uma fábrica, por onde transitava Fernanda (Lilian Lemmertz, escalada para turbinar os índices de audiência).



No dia 29 de novembro de 1980, terminava a novela Cavalo Amarelo (Band).

Primeiro texto inédito de Ivani Ribeiro para a Band, estrelado por Dercy Gonçalves - premiada como melhor atriz com o APCA e o Troféu Imprensa. Dulcinéa (Dercy), remanescente do teatro de revista, lutava para manter sua companhia, abrigada no prédio de Salvador Maldonado (Rodolfo Mayer). Para conseguir seus intentos, ela usa um segredo do passado do empresário; também a relação de sua sobrinha, Pepita (Yoná Magalhães), com Téo (Fúlvio Stefanini), o filho do velho. Ainda, Jaci (Wanda Sthepânia), que se vestia de homem para conseguir emprego.



No dia 29 de novembro de 1982, estreava a novela Final Feliz (Globo).

A estreia de Ivani Ribeiro na Globo - e a única trama inédita da autora por lá. Grande sucesso do horário das 19h, Final Feliz contava com uma abertura repleta de cenas de filmes clássicos, como casais entre tapas e beijos. O enredo partia da voluntariosa Débora (Natália do Vale), que não aceita o casamento de seu ex com sua prima, mesmo estando envolvida pelo irmão desta, Rodrigo (José Wilker). No elenco, Lídia Brondi, Buza Ferraz, Miriam Pires, Irving São Paulo, Elza Gomes e Stenio Garcia.



No dia 29 de novembro de 1991, terminava a minissérie O Fantasma da Ópera (Manchete).

Após 37 capítulos, Geraldo Vietri colocava um ponto final em sua minissérie, baseada na obra de Gaston Leroux. O ponto de partida: Cristina Andreatti (Carolina Ferraz) ensaia sua nova ópera, Marília de Dirceu, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, enquanto uma série de crimes aterroriza os que circulam por ali. A culpa recai sobre o inocente Rodrigo Alfredo do Vale (Cláudio Marzo), verdadeiro autor da ópera que Cristina ensaia, apaixonado por ela e oculto no sótão do teatro, por envergonhar-se de seu rosto desfigurado.



No dia 29 de novembro de 1994, estreava a minissérie Incidente em Antares (Globo).

O romance homônimo de Érico Veríssimo ganhou as telas através desta adaptação de Charles Peixoto e Nelson Nadotti, com direção geral de Paulo José. Muitos efeitos, e maquiagens, especiais foram empregados na concepção dos personagens de Fernanda Montenegro, Gianfrancesco Guarnieri, Marília Pêra, Elias Gleizer, Paulo Betti, Diogo Vilela e Ruy Rezende. Estes talentos viviam sete mortos que voltam do além pedindo por seus enterros, em meio à greve geral que paralisa a cidade.

Leia também: 28 de novembro na história da TV: em 1970, a estreia de Topo Gigio Especial

Leia também: 27 de novembro na história da TV: em 2012, estreava Luciana by Night




commentDeixe sua opinião
menu