Em meio à fase confusa, Vídeo Show ganha refresco com retorno do Vídeo Game



O Vídeo Show, tradicional revista eletrônica diária dos bastidores da Globo, vem passando por um período de altos e baixos nesta década. Sem uma identidade definida, o programa alterna bons momentos (como os ótimos quadros Meu Vídeo é Um Show e Memória Nacional) com reportagens sem sentido, que não acrescentam. Em função disso, não são poucas as derrotas para o concorrente A Hora da Venenosa, quadro de fofocas comandado pela colunista Fabíola Reipert no Balanço Geral de São Paulo, pela RecordTV.



Para tentar dar um novo gás ao programa comandado por Otaviano Costa, Joaquim Lopes e Sophia Abrahão, um antigo formato de sucesso foi resgatado: o Vídeo Game. A divertida competição entre famosos, apresentada por Angélica ao longo da década de 2000, deixou saudades, mesmo com a perda de fôlego de seus últimos anos (o quadro foi encerrado em 2011). E o retorno do game show, na última segunda-feira, logo despertou a nostalgia do público.

Recriado para lembrar os 16 anos de sua estreia, em 2001, o Vídeo Game voltou para uma curta temporada de três semanas. Na primeira, participaram as atrizes Camila Queiroz e Mariana Santos (Luiza e Maria Pia de Pega Pega, respectivamente), enfrentando a atriz Fernanda Souza e o cantor Thiaguinho. E a essência do quadro se manteve, pois várias das provas antigas estavam lá, como a Telinha Direta e a Antena Paranoica, além do Cadê o Caô (feito nos últimos anos), além da duração curta (em torno de 20 minutos).

Ficou claro que as duas duplas se divertiram muito e que a ausência de seis anos relembrou os bons tempos do quadro comandado por Angélica (que já teve Fernanda Lima no posto durante as licenças-maternidade da esposa de Luciano Huck). Aliás, a loira ganhou uma nova oportunidade de mostrar seu talento, desperdiçado no vespertino semanal Estrelas, cujo fim foi anunciado - um pouco tarde, convenhamos - para o ano que vem. Também foi visível a alegria da apresentadora de reviver o saudoso formato. Sua naturalidade e segurança também saltam aos olhos, como se vê nas interações com o público e os artistas.

O Vídeo Game estreou em um horário diferente do habitual, exibido no começo do programa. No entanto, na quarta-feira, voltou a ser exibido ao final do Video Show, como era antes. Em termos de audiência, a retomada não surtiu muito efeito, já que a Hora da Venenosa está mais que consolidada no horário. Ainda assim, existem planos para que a nova fase da disputa entre artistas ganhe novos episódios no ano que vem. Caso isto se confirme, será um grande acerto, pois a volta do game show deu um fôlego novo para um programa atualmente confuso, que atira para todos os lados.

Durante os anos 2010, várias modificações foram feitas para tentar atrair o público. Uma delas foi o quadro Novelão da Semana, relembrando em uma ou duas semanas novelas de grande sucesso da emissora.

Em 2013, uma grande mudança foi promovida, transformando o VS em um talk show comandado por Zeca Camargo. A mudança foi um desastre, muito em função da afetada performance do atual apresentador do É de Casa. O formato foi abandonado aos poucos e outras modificações vieram com o tempo.

Em 2015, o programa ganhou novo fôlego com a chegada de Mônica Iozzi. A ex-repórter do CQC, que havia atuado na 14ª edição do BBB e na novela Alto Astral, logo se destacou e formou uma divertida dupla ao lado de Otaviano Costa. Seu desempenho elogiado foi decisivo para fazer de sua passagem pelo programa como a melhor fase desta década, tanto que sua saída em fevereiro de 2016 foi bastante lamentada.

A humorista Maíra Charken chegou a assumir seu lugar, mas sua participação não deu certo e logo deu lugar a um rodízio de outros apresentadores, que contou com nomes como o humorista Rafael Cortez, a repórter Alinne Prado e até mesmo a atriz Susana Vieira.

Agora, Otaviano e Joaquim Lopes se revezam com a atriz Sophia Abrahão, que está no ar desde fevereiro. Houve até mesmo a volta de Miguel Falabella, inicialmente apenas para suas tradicionais mensagens finais, mas o apresentador da época áurea do VS passou a ser mais aproveitado no excelente quadro Memória Nacional, relembrando a trajetória de artistas saudosos.

Em meio às tentativas de reencontrar sua identidade e recuperar o público perdido, o Video Show acertou em cheio com a volta do Video Game. Foi muito bom relembrar as provas e os micos protagonizados pelos famosos no game show de Angélica, que enfim pode mostrar mais do que o Estrelas permite. E fica a torcida para que o quadro tenha novos episódios. Os fãs fieis do formato agradecem muito.

Leia também: Morre Márcia Cabrita, aos 53 anos; relembre a carreira da atriz e comediante

Leia também: Vídeo de William Waack e falas de Nádia em O Outro Lado do Paraíso provam que realidade e ficção se misturam




commentDeixe sua opinião
menu