Acusado de racismo, William Waack é afastado do Jornal da Globo



A acusação de racismo que pesa contra William Waack - em vídeo repercutido ao longo de toda a quarta-feira (8) nas redes sociais - determinou o afastamento do âncora do Jornal da Globo. Às 21h23, a Globo emitiu nota oficial, repudiando o racismo "em todas as suas formas e manifestações" e deixando em aberto os desdobramentos desta primeira medida tomada em relação a Waack.



Leia o comunicado na íntegra:

A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida.

Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação.

William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos.


Confira o vídeo em que William Waack, supostamente, diz frases de cunho racista:


Leia também: Com proposta da Band, Amaury Jr. se reúne com executivos da RedeTV! para discutir contrato

Leia também: Globo, Som Livre e Spotify criam ferramenta com playlists de personagens clássicos




commentDeixe sua opinião
menu